person_outline



search

Corpo indócil

Ah, essa docilidade enraizada. Quem sabe um dia eu consiga mostrar o meu real desejo e em um ato de resistência botar para fora as minhas idealizações ocultas. Quem sabe um dia eu me torne nua, me despindo de mim, de tu, de tudo e todos. Quem sabe um dia eu saiba quem sou e não seja apenas uma consequência, apenas seja. Quem sabe um dia isso ocorra. Sei que por trás de tudo isso sou corpo indócil, não permaneço ao domínio imposto, sou peixe que nada contra a maré, sou periférico, andarilho. Tudo vejo, mas não sou visto. Sou ataque e destaque. Minha resistência é luta travada diariamente. Sou mente, sou marginal, sou indócil, não sou gente
SR.
Pin It
Atualizado em: Qui 19 Abr 2018

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222