person_outline



search

Mar de Arais

Do frescor das ondas brotam barcos à deriva.
Trafegam mar à fora, carregados pelos doces ventos de outrora.
Frescor perdidos em pensamentos!
 
Estrelas cintilam vago brilho ao luar.
Velas trêmulas aguardam à esvoaçar 
Veleiro sem marco, sem âncora ou mar!
 
Feito areias sedimentadas aos ventos.
Coloridos corais desejam se  petrificar.
Regados a orvalhos de  meu luar!
 
Tão breve
O sol tende a brilhar
As alvoradas à cintilar 
E em aluviões veleiro irás  de calhar!
Pin It
Atualizado em: Dom 22 Nov 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222