person_outline



search

Não pelas polegadas

Será que penso por si próprio ?
O encosto do meu guarda roupa não aguenta mais
Notícias ruins, que na vida são boas
Assim eu não queria, não quero
Tantos caminhos a descobrir
O ar poluído de são Paulo
Quase cheirando enxofre
Por volta do sono, o travesseiro pede
A angústia ouve o coração
O gosto de melancia a enfraquece
Sentado no quarto, vendo seriados americanos
Receio em sentir, duvidou pelo próximo
As linhas que nunca acabam
Recebendo a nostalgia do ócio
Penso em pensar no seu pensamento
Sofremos calados pela compra
Convencimento pelo mínimo preço
Almas queimadas pelo frio do seu coração
A mentira proclama a saude
Transtornando as pedras do céu
Motivado pela curiosidade com sede
Tentei encontrar aquela folha
Só que já desmataram até os hidrogênios das estrelas
Reduzindo o hélio à zero
No ferro ele se fudeu ,explodiu
O tempo não passa apenas volta 

Voltou e envelheceu

Foi e não voltou mais

Está do lado, velho cansado 

Brincando e correndo
Adeus simpático
Pin It
Atualizado em: Qua 8 Abr 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222