person_outline



search

Epicondilite hemorrágica

A grama do vizinho parece melhor que a minha
Invejoso, tratei logo de chama-lo à rinha

O vizinho, confuso, não entendeu
Furioso, arranquei um olho seu

Sangue jorrou aos borbotões
Para meu deleite e contentamento
Enrubescendo todos os anões
Malditos adornos do meu tormento

Branca de neve menstruou
Ao ver-me com a pá na mão
Pronto para fazer uma cova
E atirar seu príncipe no chão

Sepultamento magistral
Em meio ao jardim exordial
Ilustre cântico funeral
Ao proprietário do local

A grama do vizinho parecia melhor que a minha
Como vizinho não há mais, foi-se a sina.
Pin It
Atualizado em: Sáb 16 Mar 2019

Comentários  

#1 Renan_Prandini 17-03-2019 10:39
Continuação do poema "Buquê de cadáveres", de minha autoria.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222