person_outline



search

Renata

Renata,
te digo que não és ingrata.

Sei sim,
que és forte de personalidade,
porém,
o teu coração é puro,
e por isso afirmo que és amada.

Teu nome está entre os extremos
das serenatas,
está na língua dos anjos.
Ele é usado,
como agrado,
ao grande Deus
que está nos céus.

Nos escritos dos profetas
as palavras dizem:
"tu estás destinada
ao renascimento."

Te imploro,
eu preciso dessa vida em mim.
Quero acordar
e sentir o teu toque virgem.
Quero te amar,
sem ter conhecimento
do perigo que te sonda.
Quero falar,
pra todo o céu,
pra todo o mar,
pra toda a Terra:
"Não existe vida em mim sem você."

Renata,
o teu nome é santo,
o teu corpo me purifica,
me protege.
Do viver sem vida,
do andar descalço,
do ser somente uma metade.

A tua voz me fala de amor,
e então o meu corpo reage.
Teus olhos são o brilho da luz
que eu preciso.
O teu rosto é o conjunto
das mais belas obras.
O colar de diamantes
e o ouro do teu relógio
só me fazem lembrar,
tu é mais valiosa.

Venha minha amada,
com o teu toque de seda
ou com a ferocidade dos carnívoros.
Eu preciso de você
de qualquer jeito.

Pin It
Atualizado em: Sáb 3 Abr 2010

Comentários  

#3 ajosan 05-06-2010 16:06
Muito bom, Renata, às vezes é muito bom entrar em si mesmo para averiguações. Abraços.
+1 #2 Abreu 10-04-2010 03:32
Cuidado! Toda Renata é valente...
#1 Rastoldo1 03-04-2010 11:45
Poema criado por mim, pra mim mesma. Estranho? Seria se não viesse de um(a) escritor(a).

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222