person_outline



search

Cegos, Surdos mas não Mudos - Capitulo 6

Capítulo VI

A origem do EGO


Nascestes um Ser Divino na Terra para experimentares (Vós/Eu) a vida no plano material e acrescentar as múltiplas vivências até transformares tudo em qualidades espirituais e não necessitares mais renasceres no corpo, na carne.

Mas desde logo cedo, vos é imposta uma série de ditames, comportamentos e paradigmas que moldaram vossa alma, vosso ser acrisolado no corpo. O livre arbítrio vos fez trilhar pela senda que vos fez o que sois agora.

Assim, vós vos reconheceis como sendo vós o seu corpo, as suas crenças, a sua fé. Para contínuo viver ou sobreviver, vós passastes à incorporar todos os ensinamentos adquiridos através de vossa experiência terrena conjuntamente aos ensinamentos e aprendizados trazidos nas bagagens das reencarnações da alma anteriores e que ainda necessitam de LUZ para transmutá-las em Divindade.

À medida em que vos reconheceis cada vez mais como sois em corpo, identificarás somente o que não é Divino e, assim, sustentarás à qualquer custo, a defesa destes princípios moldados inconscientes. Ao longo desta existência e de outras, adensas e adensastes as ILUSÕES. Identificastes tanto com elas que passastes a viver uma diferente forma de ilusão. O vosso EGO. Nada mais é do que o acrisolamento e a densificação de todos os paradigmas e ensinamentos adquiridos e convenções ditadas. É a própria ILUSÃO "personificada", que passais a reconhecê-lo como sendo vós. Porém, este adensamento de pensamentos ilusórios toma a forma de um "pensamento" que amolda e se aloja em vossa mente, e que, inconscientemente, acreditas piamente que sois vós. E o que é mais sofrido: que existem e que é verdadeiro, real. Pura ilusão.

Afinal, é através da materialização deste pensamento que sois identificados e reconhecido como sendo vós.

À medida em que viveis o EGO, este traz em seu bojo, diversos sentimentos inferiores se assim pode-se representá-los. A depressão, o sofrimento, a angústia, a crença no "amor", a idolatria da pessoa amada, a inveja e tantos outros males ilusórios que sofreis, e que representam o desdobramento e o resultado da vida do EGO são vivenciados sem piedade.

Em verdade, vós tendes que perceber a grande distinção existente entre vosso Ser Espiritual - que está atualmente experimentando a vida na carne para adquirir novas experiências e desenvolver novas qualidades - e vosso EGO.

Para diferenciá-los , vós tendes que aperceber-vos de simples diferenças entre um SER e um TER.

Ser é a Beleza, é o Amor, é a PAZ, é a LUZ. A Bondade ao próximo, o Próximo, É Deus, É Jesus Cristo Vivo, sois Vós!

Ter é a inveja, a raiva, o ódio, a ganância, a mesquinhez, o sofrimento, os setimentos que vós nutris e que acarretam doenças em vosso corpo de carne que é a morada temporária de vosso SER. De Deus.

Se continuares a viver no EGO, as ilusões tornarão a ser DESILUSÕES, uma a seguir da outra.

O mundo ilusório é falso pela própria natureza não Divina. É irreal, é um verdadeiro amontoado de vontades e desejos temporários, que ao serem satisfeitos recriam novos desejos e vos exigirá luta para que sejam da mesma forma atendidos. Esta é uma das origens da frustração.

Aqueles desejos não atendidos, vos conduzem ao caminho da busca incessante da pseudo-felicidade que, num determinado ponto, ou darás um basta, ou trilharás trevas espirituais que se alicerçarão e serão alimentadas por uma desenfreada vontade de "querer" sempre mais.

Atentai para que vos digo. Tudo deve vos ser dado como resultado de uma Vida Espiritual "conscientemente" vivida neste plano terreno. Como um desdobramento. O Milagre só é ainda "Milagre" para vós, porque não estais no caminho por onde as hortênsias são os milagres. No Plano Divino, eles não são vistos como algo temporal, uma vez que o próprio Plano Divino é uma senda de Milagres eternos.

Vivendo as ilusões, incontáveis desilusões vibrarão em todo seu SER, fazendo com que vossa LUZ, vosso Espírito, se estagne, como uma espécie de respeito à vossa livre escolha.

Este é o EGO. Somente ilusão nutrida e defendida que persevera por vossa vida, dando razão de viveres. Mas a vida-ilusão se desenrola num palco onde os gritos de alerta são verdadeiros sons inaudíveis aos sentidos e notados pelo Espírito, porém, por escolha, deixado à direção de vosso EGO, de vossa identificação com vossos apegos e ilusões.

Não reclamais vós então se a dor ultrapassa vossas forças e as lágrimas caem. É chegada a hora de entenderes que existem as lágrimas de felicidade, existe o Espírito de Deus em Vós, existe um Vós liberto de todas essas amarras. Só aí então. Verás os Milagres.

Pin It
Atualizado em: Sex 23 Jan 2009

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222