person_outline



search

Faz um tempo

Já faz um tempo, sentimento e lamento
a pausa de quem muito tem a falar 
mas o silencio impiedoso antes da tempestade começar

é caminhar com o sapato apertado
com o calo de prova de quem aguentou 
e ainda assim não os trocar
pois acostumou-se a dor

quando nao se faz presente a continuidade do viver
o motivo que te levanta, mas que tambem te faz morrer
é poesia pra quem sangra 
sentir o mesmo mal que voce

os demônios em seu sussurros 
a voz profunda e quente 
carrega de todas as sedes 
tragar a alma ate mesmo dos inocentes

a piedosa mao divina
cobrindo seu filho perdido em tormentos 
ja não se enxerga luz 
quando escuridão se tornou tudo que ha dentro

é olhar o vermelho do sangue, e reconhecer a cor
que para mim me remete ódio e pra você o amor
é não ver com os olhos de quem brilha
é ver com peito aberto pessoas e suas mentiras

o abismo que hoje me encara 
é convite para minha mente descansar
mas o corpo que reluta quando devolvo o olhar

 

quem hoje desce véu e entre santos se faz seu lugar
anda entre tolos o tempo todo a julgar
é a alma que não queima, mas que se faz pecar
é quem o Diabo rejeita e Deus disfarça olhar
alma que não vive fica presa ao vagar

é a incapacidade de se fazer presente
a força, na ira agarrando com dentes
sentir que além do que sente
pode ter alguém que precise da gente

sou vasto campo esverdeado 
a sensação da brisa e da paz envolvente 
mas também a seca, morte ao que brilha
desespero quem minha presença não sente


é se levantar pra vida
se deitar com o que sente 
atuar em meio a todos
no palco para o inferno que se faz presente.

Pin It
Atualizado em: Seg 28 Nov 2022

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br