person_outline



search

Cárceres

Você passarinho em gaiola

Não soube ser livre agora chora

Longe de tudo o que é bonito

Só vê tristeza fogo e conflito

Você que olha pro nada

Viajou para o País das Maravilhas

Nem Alice suportou tanto sonho

E voltou daquele mundo medonho


Você que na sombra sumiu

No pó da loucura se diluiu

O silêncio de toda madrugada

É o epitáfio de sua morada

Você que a tempo escapou

Agora recorda momentos que passou

Retrata tudo em uma canção

Se fez refém do coração

A vida é como casa sem porta

Cárcere privado caminho sem volta

Nela se foram velhos companheiros

Cúmplices de dor tolos guerreiros

Que como eu amaram a ilusão

Pin It
Atualizado em: Seg 1 Jul 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222