person_outline



search
  • Terror
  • Postado em

Zumbis: Alvorecer Mortal

                                                                                                                    1

O sol já tinha começado a nascer, os pássaros estavam cantando no céu, tudo caminhava para ser outra manhã tranquila em Cosmópolis. William estava em sua casa, se arrumando para fazer sua corrida matinal em uma praça à 10 minutos de sua casa. Ele pegou sua camisa azul, seu short verde escuro e seu tênis de corrida bem gasto; Tomou um iogurte natural e estava pronto para sair. Ao sair de sua casa, ele olhou para o céu; O céu estava nublado, a temperatura estava boa , e o sol não estava tão alto ainda.
Ele caminhou até a praça, e no caminho percebeu que a rua estava em completo silêncio , só se ouvia os sons da natureza, não havia carros passando, nem motos, pessoas caminhando, pessoas de bicicleta, não havia nada nem ninguém. Ele resolveu olhar seu celular (coisa que ele não fazia na parte da manhã), e percebeu que tinha várias ligações perdidas de seus amigos e familiares. Ele abriu seu WhatsApp e ficou chocado com o tanto de mensagens que tinha lá. De repente seu amigo Luiz o liga:

 - Cara você não foi correr foi?
- Eu estou aqui na praça agora. aconteceu alguma coisa?
- Saia daí agora! Volte para sua casa mano. Decretaram emergência nacional, e se o vírus espalhar, possivelmente internacional.
- Que?! Cara que vírus? - perguntou William que começa a ficar assustado.
- Só se sabe que começou na noite passada em Limeira, que se espalhou em questão de segundos.

William desliga o celular e começa a correr de volta para sua casa. As pessoas estão trancadas dentro de casa desde a noite passada. Será que o vírus já se espalhou por alguma alguma outra cidade? Se o vírus dominou Limeira, é questão de minutos chegar até Cosmópolis, afinal, de Cosmópolis até Limeira dá aproximadamente 30 minutos. William está correndo  o mais rápido possível até sua casa, quando ele começa a ouvir alguém falando:

- Fiquem em suas casas e tranquem tudo. Eles estão aqui, nós estamos tentando contê-los.

Ao olhar para trás , William vê o carro de polícia , e após ouvir o aviso, resolve voltar para casa mais rápido ainda.
Quando ele vai virar a esquina da rua de sua casa, a polícia o para e pergunta o que ele está fazendo nas ruas, se ele não tinha visto as notícias ou os alertas nas redes sociais. A conversa é interrompida quando eles começam a ouvir gritos, gritos selvagens e agoniantes só de escutar. Quando eles olham para frente, veem uma horda de pessoas correndo em direção à eles em uma velocidade sobre-humana. As pessoas estavam com olhos verdes e brilhantes, eles queriam algo, os olhos exalavam desejo, exalavam morte. Os policiais abriram a porta de trás para William entrar, dizendo que ele não iria conseguir chegar na casa dele a tempo. Eles viraram a esquina e aumentaram a velocidade do carro. Quando ele entrou no carro, a policial que sentava no banco ao lado do motorista disse:

- Cara você teve sorte dos zumbis não te pegarem. Meu nome é Clarice por sinal, prazer.
- Que!? - responde William em choque - Zumbis? Como?

O motorista o responde.

- Também não sei como explicar. Fomos chamados para guardar uma das entradas da cidade, não sabíamos o porquê , pensávamos que eram traficantes ou perigo desse tipo. Quando vimos uma horda de pessoas deformadas e sem partes do corpo, nosso chefe pediu para nós sairmos com o megafone pela cidade, e aqui estamos nós.

O motorista depois disso diz se chamar Ruan.

Como se reage a uma coisa dessas? Filmes, jogos e livros falavam sobre essas coisas, mas não é algo que se imagina que vai acontecer. Como esses policiais estavam tão calmos em uma situação como essa? Talvez estavam tentando manter a calma, o pânico iria apenas atrapalhar, eles deviam ser ensinados a coisa do tipo antes de se tornarem policiais. Clarice era uma ruiva natural, extrovertida e bem humorada. Ruan por outro lado, era mais sério e quieto, falando apenas o necessário.

                                                                                                                    2     

William começa a responder as mensagens e ligações perdidas enquanto está no carro com os policiais. Uma transmissão é feita por outro policial no rádio do carro:

"Aqui é o policial Thiago, estou na rua da Feira de domingo. Está acabado, a cidade á está sendo tomada, as barreiras policiais foram quebradas. Eles estão invadindo todos os locais, quebrando os portões e entrando nas casas. Se defendam da melhor maneira possível.  Que Deus esteja conosco."

Os 3 ficaram em silêncio após a transmissão. O que seria deles? o que seria de seus amigos e familiares?
Eles já haviam deixado  grande parte dos zumbis para trás, provavelmente porque eles se atraíram por outra coisa. Em meio ao caminho eles encontram um jovem lutando contra 3 zumbis. Clarice desce e dá dois tiros em um dos zumbis, enquanto o jovem finaliza os outros dois com uma pá. Clarice o cumprimenta e pede para ele entrar no carro; O jovem entra e diz que se chama Mateus, em seguida todos se apresentam. 
Enquanto eles vagavam pela cidade , puderam ver o caos lentamente tomar conta da cidade. Os zumbis começaram a entrar nas casas, e os moradores estavam se defendendo com panelas, frigideiras, facas e armas. Carros começaram a sair das garagens, as famílias só queriam escapar, queriam sobreviver. Clarice fala que deveriam ir a delegacia, pegar armas e equipamentos, que do jeito que as coisas estavam, ninguém iria se importar. Todos no carro concordam, mesmo sabendo que a melhor coisa a se fazer era ir para o mais longe possível, porém, sem armas seria impossível chegar tão longe.
Eles passam pelas ruas devastadas que antes eram tão tranquilas, mas agora está tomada por sangue e destruição. Eles chegam na delegacia e Ruan bate na porta, pois ela estava trancada. César (o recepcionista) a abre:

- Ruan? Clarice? que alegria ver vocês vivos!!
- Só tem você aqui? - pergunta Ruan
-Sim. Todos os outros saíram para ajudar. Acredito que a maioria infelizmente não vai voltar.

Ruan apresenta os outros dois a César. Clarice leva William e Mateus ao pequeno depósito de armas.

                                                                                                                     3

William pega uma Glock G22 e um Fuzil IA2, Mateus também pega uma Glock, mas pega uma escopeta como arma principal. Clarice pega dois fuzis IA2, um para ela e outro para Ruan
Os cinco se reúnem na recepção para bolar um plano. Ruan opta por usar um camburão, pois ele é maior e aguenta mais pancadas; Todos ficam de acordo. Mas o pensamento mais presente na cabeça de todos ali, era: "O que será de nós? " Eles começam a colocar o plano em ação, enquanto César vai pegar o camburão na garagem. Todos saem para fora e se organizam; Ruan começa a abrir o portão da garagem enquanto Clarice dá cobertura. William e Mateus observam o outro lado da rua. César começa a gritar dentro do carro antes mesmo de sair da garagem.  O grito dele começa a atrair outros zumbis ali perto. Os 4 então resolvem entrar dentro da delegacia, e bloquear as janelas e portas com tudo que pudessem. William pergunta se eles iriam ajudar César, Ruan em seguida diz que ele infelizmente era uma causa perdida.
Os zumbis começam a quebrar portas e janelas, o grupo começa a ficar desesperado. Sem que eles percebam, os zumbis começam a entrar por uma janela que eles quebraram na sala do delegado. William é o primeiro a entrar na sala, ele começa a disparar descontroladamente, pois ele não sabe usar armas, alguns tiros atingem paredes e mesas. Clarice vai à outra sala ajudar William, enquanto Mateus e Ruan ficam na recepção. Mateus também está atirando descontroladamente  nas janelas e na porta. Por conta da falta de controle, um desses tiros acabam atingindo de raspão o braço de Ruan, que chama a atenção dele. A situação deles fica cada vez mais crítica. William e Mateus não sabem manusear armas, recarregando elas de maneira lenta e atirando desenfreadamente, dificultando a situação de todos ali.
Quando de repente o alarme da loja que fica em frente a delegacia começa a tocar, atraindo grande parte dos zumbis para ela. Salvo pelo alarme, o grupo resolve aproveitar o momento. Eles matam o restante dos zumbis e saem da delegacia. Antes de irem para o camburão, eles percebem a quantidade de corpos que fizeram durante o tiroteio, e em meio a esses corpos, estava o de César; Clarice e Ruan ficam tristes com a visão. William, Clarice, Mateus e Ruan entram no camburão e escapam. Partem sem um destino, apenas querendo sobreviver.
Pin It
Atualizado em: Qua 13 Jul 2022

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222