person_outline



search

Acerca do tempo

A definição de tempo vem mudando ao longo da história da humanidade. Inicialmente o tempo era pautado apenas pelo ciclo do sol, e o dia era dividido apenas em duas partes a manhã e a noite. O ciclo de vida e de trabalho era regulamentado pela luminosidade. O Homem começou, então, a construir instrumentos para medir o tempo decorrido no dia. Primeiro veio o relógio de sol, depois surgiram as Clepsidras (relógios de água) e as ampulhetas. Em 1309 a.C. foi instalado na Igreja de Santo Eustórgio, em Milão, Itália, o que pode ser considerado o primeiro relógio mecânico da história. O dia já estava dividido em horas, mas os relógios ainda não tinham muita precisão, a luz solar ainda comandava em grande parte o ciclo de vida das pessoas. Por volta de 1410 d.C., o arquiteto florentino Fillipo Brunelleschi, construiu relógios que usavam uma mola em espiral, que funcionava como corda. Em 1510, o serralheiro alemão Peter Henlein aperfeiçoou o mecanismo de corda, o que possibilitou o surgimento dos primeiros relógios mecânicos portáteis. O primeiro relógio de bolso surgiu em Nuremberg, em 1542, e, tinha um único ponteiro que marcava horas e quartos de hora. O ponteiro dos minutos só passou a ser usado em 1670, apesar da divisão da hora em segundos ser anterior.

No final do século XVI, Galileo Galilei descobriu que o tempo de oscilação do pêndulo independe de sua amplitude. Pronto! Estava aberto o campo que levaria ao aperfeiçoamento da precisão das marcações das horas. O pêndulo passou a ser utilizado no final do século XVI e em 1675 Isaac Thuret incorporou a mola de balanço nos relógios de pêndulo, conseguindo assim uma precisão de 2 minutos de atraso por dia. Em 1715, George Grahan introduziu um mecanismo de compensação para os pêndulos, que passaram a controlar a variação de temperatura, que podia alterar a precisão dos relógios. Surgiram os estudos sobre eletricidade, e em 1830 Zamboni a utilizou pela primeira vez para controlar um relógio de pêndulo. Estava aberta a nova onda de evolução na arte de medir o tempo. Muitos cientistas começaram seus estudos sobre relógios elétricos, que se tornaram mais comuns ao público em 1920, depois do advento das pilhas secas. Em 1930 ocorre uma nova revolução quando nos laboratórios da Bell Telephone de New York foi produzido o primeiro relógio de quartzo, dando origem aos relógios eletrônicos, que se tornaram portáteis somente nos anos 50.

A necessidade de maior precisão na contagem do tempo, principalmente pelos físicos, gerou o chamado relógio atômico, que tem seu principio de funcionamento instituído em 1967, quando o segundo foi definido como a duração de 9 192 631 770 períodos da radiação correspondente à transição entre dois níveis hiperfinos do estado básico dos átomos de césio 133, alcançando assim um estado de precisão sem precedentes.

Pin It
Atualizado em: Dom 31 Ago 2008

Comentários  

#6 prdas 28-01-2009 17:09
Um trabalho de pesquisa bem apresentado. Parabéns! Gostaria somente de tentar acrescentar a "atemporalidade" relativa ao Espírito, que sempre foi, é e será e, assim sendo, não sucumbi ao tempo cronológico estabelecido pelo ego, e, portanto, sendo "maya", que nos faz identificar com a "temporalidade" humana. Para que se somos Espírito? (para refletir). Abraços
Paulo Reanto
#5 prdas 28-01-2009 17:09
Um trabalho de pesquisa bem apresentado. Parabéns! Gostaria somente de tentar acrescentar a "atemporalidade" relativa ao Espírito, que sempre foi, é e será e, assim sendo, não sucumbi ao tempo cronológico estabelecido pelo ego, e, portanto, sendo "maya", que nos faz identificar com a "temporalidade" humana. Para que se somos Espírito? (para refletir). Abraços
Paulo Reanto
#4 Ronald Calôr 04-10-2008 04:16
Ótimo Nildon. Dizem por ai que o ser humano é o único animal que sabe ter seu tempo de duração. O legal é eu saber que hoje será o dia mais importante da minha vida, ontem já era, o amanhã não sei se existirá.
#3 Ronald Calôr 04-10-2008 04:16
Ótimo Nildon. Dizem por ai que o ser humano é o único animal que sabe ter seu tempo de duração. O legal é eu saber que hoje será o dia mais importante da minha vida, ontem já era, o amanhã não sei se existirá.
#2 Bruxa dos Contos 22-09-2008 17:11
Falou o professor, ou melhor dizendo, o mestre !
Uma verdadeira aula.
Depois n reclame das alunas ficarem do jeito q ficam, viu ! (rs)

Beijo da Bruxa
+5 #1 Bruxa dos Contos 22-09-2008 17:11
Falou o professor, ou melhor dizendo, o mestre !
Uma verdadeira aula.
Depois n reclame das alunas ficarem do jeito q ficam, viu ! (rs)

Beijo da Bruxa

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222