person_outline



search

O PRIMEIRO MUNDO DOS POBRES

Foice, instrumento de roça rente

Arma poderosa nos braços de gente

Que ama a terra para produzir o sustento.

 

Enxada. Cava, cava, no seco, planta para esperar.

Quinze dias suporta.

Fora disso perde tudo.

A semente que poderia ter alimentados os filhos.

 

E a casa de chão batido,

Telha de palha cheia de besouros furiosos

Doenças, vermes, solidão de lamparinas á noite

Isolados do mundo vendo festivais de baboseiras... globais.

 

Na pracinha.

 

Isso existe.

 

Isso é o primeiro mundo dos pobres!

Pin It
Atualizado em: Seg 24 Set 2012

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222