person_outline



search

ROKINATO #001º - O Futuro ninguém saberá.

Soou o vento pelas arvores, e um assobio sorrateiro desceu pela lua na terra, as plantas que estavam a prosperar murcharam,e tudo que parece vivo morre. Meio isso uma presença obscura vem para dominar nossa vida, um homem de cabelos compridos esverdeados de rosto sereno e aparência leve para em frente a um terreno desconhecido, seria ele? sim, Shurem voltou.
O homem anda plena meia noite levantando a cabeça como se sentisse o cheiro de augo, vagarosamente se aproxima do centro da cidade onde se depara com policiais, pois despido de vertes o chama a atenção.
- Senhor, não deveria está assim. Vamos Jean, faça alguma coisa, prenda-o.
-Sim senho!
O príncipe atordoado, olha para a boca do policial e capta seus movimentos fazendo exatamente o mesmo som, gesto e palavras.
-Sim senhor!
- Você viu isso, ele conseguiu me imitar exatamente.
-Sim eu vi, mais agora vamos prenda-o.
No momento que shurem é tocado no ombro pelo policial, cenas de uma época de batalhas do seu mundo distante vem em sua cabeça, e ao mesmo tempo Freddiê consegue sentir e ver as mesmas cenas no momento em que passa por um pesadelo. O policial olha para os olhos de Shurem e uma dor sentimental muito grande bate em seu peito, Shurem somente com um olhar consegue trazer a dor mais forte do pobre homem, e um calafrio vem por suas pernas juntamente com a transformação de sua matéria em pedra.
- Me ajude senhor!!!
Antes mesmo que ele termine de falar a frase, seu corpo agora é só uma estatua de pedra oca, e o que resta é só correr e nada mais. Shurem vai atrás do outro homem com sede de matar, como se fizesse mais de mil anos que não tinha feito isso.
Amanheceu o dia, e sentado na cama com a cabeça em pensamentos revirados Freddiê olha para o chão com o piso engraçado onde todos os dias ficava criando desenhos em sua visão. O garoto levanta e depois de não achar o por que de está tão pensativo sai para um park que fica perto de sua casa.
- Por que se despediu?
Caindo do balaço onde estava, o garoto olha para traz e vê uma garota, ela tem os olhos claros e cabelo liso, não muito alta, mais tem belas curvas, o nome dela é Melissa, a mulher dos sonhos de Freddiê. Meliisa não estava muito ligada com o rapaz, mais mesmo assim os dois eram amigos e praticamente ela era a única que no trabalho não zoava e entendia as burrisses de Freddiê.
-É bem, sei la, cansei os dedos.
Ela sorriu sentou no balaço do lado e com uma cara simpática disse.
- Você é muito... Doido, por ter feito isso, estava cansado não era?
- sim, quer saber Melissa, minha vida não pode se basear em números, eu só queria ser uma pessoa mais interessante, sair,curtir, ser mais rilex entende?
-Sei, mais, olha Freddiê ser assim é ser diferente certo?
-Certo.
- E se você fosse assim não ia conseguir viver, por que ser Freddiê eu acho que é muito mais interessante, ser Freddiê é bater a cabeça na mesa quando tem muito trabalho, ser Freddiê é você fazer papel de bobo no meio de todos, ser Freddiê e falar e continuar dando bola mesmo para as pessoas que você sabe que não gosta, e que elas não gostam de você, ser Freddiê é ser único, e só quem sabe ser Freddiê é você.
-Nossa o que você disse é...
-Desculpa eu não quis te chatear.
-Não, foi bonito isso.
Baixando a cabeça, ele reconhece que o quê o destino reservou ali, foi de proposito, e ele tinha que aproveitar. levantou a cabeça e disse.
-Olha não vou voltar para o trabalho, mais prometo que vou tentar ser o máximo eu mesmo.
Um estrondo finaliza a palavra de Freddiê, um grande barulho vem da direção do centro da cidade.
-O que foi isso?
-Não sei, mais eu desconfio do que seja, agora vá Melissa, saia e vá para longe daqui.
Outro estrondo se aproxima.
-Freddiê, você sabe de alguma coisa?
-É uma longa história, agora vá.
Correndo a moça sai, ofegante com a cara desconfiada olha para freddiê vendo o garoto indo para a direção do acontecido.
-Lyo está acontecendo alguma coisa no centro da cidade, suspeito de Shurem cambio.
O garoto corre para trás de um carro virado na estrada, onde vê um barulho e muitas pessoas saindo do shopping da cidade. Muita gente corre, e meio ao tumulto Freddie pergunta o que está acontecendo.
-O que aconteceu.
Um Homem desesperado quase sem folego explica.
-Não sei, foi rápido de mais, quando vimos uma estatua de pedra muito parecida com a moça da loja de roupas femininas cai do terceiro andar e um homem com cabelo verde começa a explodir tudo lá dentro.
Meio sem entender nada, freddiê se aproxima da entrada e observa atras de uma arvore. há fogo em vários lugares e eis que o homem é avistado.
Shurem sente uma presença mais forte, um poder surreal, tal esse que não via desde muito tempo, ele desce rapidamente os andares em um só pulo e fica procurando de onde vem essa força.
Freddie se depara com a aproximação de Shurem, um homem de cabelos esverdeador, que agora veste uma causa de couro colada preta com detalhes azuis, uma blusa cinza com luvas negras.
Uma voz é exclamada na entrada do shopping.
-Shurem!
O homem olha rapidamente com um ar malicioso e um sorriso quebrado.
-Eu sabia que vinha para a terra mais cedo ou mais tarde príncipe shurem, eu sou seu oponente agora! eu sou um vingador! eu sou Harthow Inato. E estava a sua espera, Tio.
Freddiê ainda escondido arregala os olhos, e assustado não acredita no que vê. Será aquele o principe perdido, será aquele o portador da pedra negra. Um garoto com o nome de Harthow.

Não perca no proximo capitulo
ROKINATO #002º - Uma batalha de Familia.
Pin It
Atualizado em: Sex 5 Ago 2011

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222