person_outline



search

A telenovela retrata o cotidiano

Alguns acham que a telenovela é produto feminino, descartável, sem qualquer valor literário, o que é uma verdadeira ignorância intelectual. A novela é a grande transmissora dos pensamentos de uma época. E por meio deste gênero é possível discutir qualquer assunto, de qualquer natureza, desde que o autor conheça muito bem o público para quem  está escrevendo.

 

O que não se pode é confundir realidade com ficção. A telenovela não tem qualquer obrigação com a realidade, apesar de muitos autores nela retratarem um Brasil social jamais mencionado nos discursos oficiais. A partir do momento em que um autor se debruça sobre um teclado e dá vidas a seres imaginários com histórias distintas, ele se torna dono de uma história - o deus do papel, cujos nós e clímax serão interligados pelos motes  contextuais de cada trama.

 

Mesmo sendo considerada uma obra aberta, isto é, pode ser alterada a qualquer instante para agradar a seus consumidores e conseguir os índices de audiência  desejados pelas emissoras, a novela pode muito bem dialogar a literatura clássica com os meios modernos. E parece que é isso que está acontecendo em “Insensato Coração”, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

 

A Norma de Glória Pires não nos remete à Aurélia de José de Alencar, só que muito mais impiedosa? E o castigo vivido pelo cretino Léo não está de alguma forma associada à desgraça vivida por Luísa de “O Primo Basílio”, de Eça de Queirós? Devaneios de um mero educomunicador? Talvez... porque para a ficção, toda certeza é uma dúvida constante.

 

Seja como for, a telenovela, mesmo desprezada pela elite intelectual  de nosso país, é a única maneira, pelo menos em massa, de levar alguma cultura àqueles que jamais a teriam por “N” motivos, por poder despertar grandes polêmicas ao abordar temas complexos como a pedofilia, a homossexualidade, a intolerância em todas as formas mais abomináveis...

 

Assim,  tratar este produto como  instrumento irrelevante  do entretenimento audiovisual é, no mínimo, inaceitável.  A novela é um produto para toda a família, redigida por mentes brilhantes (Janete Clair e Ivani Ribeiro são exemplos de como conversar com uma multidão por meio de personagens saltados da sóbria imaginação e delineados por uma criatividade deveras reluzente), que ao escreverem, potencializam toda a criatividade à construção de obras em cuja temática há muito mais que atores sarados e histórias hilárias Há o ponto de vista crítico que desafia a política, denuncia a impunidade e a vergonha moral pelo qual o Brasil parece estar fadado a carregar desde seu descobrimento.



Ponto de vista este que poucos se arriscam a celebrar, seja pela “liberdade de expressão vigiada”, seja pelo desinteresse do brasileiro em deixar de ser mero figurante no cenário mundial. É como diz o ditado: “Por que me preocupar com coisa séria se todo dia é dia de carnaval? E viva a folia!”

Pin It
Atualizado em: Sáb 2 Jul 2011

Comentários  

#2 Marlende 28-06-2012 17:16
Fato ! concordo plenamente, e acredito que com textos assim, essa consciencia há de ser alterada, claro que o processo é gradativo, porém mesmo que seja em doses homeopáticas, devagar se vai ao longe...Parabéns Professor !
#1 PauloJose 07-04-2012 16:07
É UMA REALIDADE SÃO REDIGIDAS POR PESSOAS DE QI E QE ELEVADÍSSIMO,PARABÉNS.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222