person_outline



search

Um cotidiano

Queria ter dito algumas palavras, talvez ter lutado mais não a deixas partir com a sensação de que eu não me importasse.
Não foi questão de força ou querer, me questiono o porquê de não ter conseguido falar fica, de pedir mais uma chance, de pelo menos ter dito que eu a queria ao meu lado, fico repassando esse momento dezenas e dezenas de vezes na minha cabeça e não consigo entender o desfecho que tomou.
Agora resta o depois a consequência de cada ato, cada ação, penso que a vida é mais reação ao que nós acontece do que o acontecimento propriamente dito.
Fico confuso com a forma que estou lidando com isso, as vezes pareço bem, mas as vezes caio dentro de mim e me perco no buraco e no vazio que você deixou, levou consigo muito de mim, mas acredito que seja assim mesmo dias ruins e dias bons.
Nos dias bons, é como se fosse algo distante talvez pense em você mais com paz e calmaria, me permito até um sopro de esperança de um talvez, quem sabe, deixa estar. E nos dias ruins é como, uma magoa que está constante e com um ar de abandono e entendo que esse processo é o natural, ter sábados divertidos e sábados pessimamente solitários e isso é o desfecho da sua partida.
Pin It
Atualizado em: Qui 5 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222