person_outline



search

"Novelas, Filmes e Músicas": Filmes, parte 1, "Danton: O Processo da Revolução", filme produzido em 1982

Excelente!
     Amo criações históricas! Conhecendo o passado, o caminho traçado por cada nação, a gente vai assimilando como e porque ela é de tal maneira hoje em dia... O que motiva seu povo, o que o faz se orgulhar ou não!
     Sou suspeita para opinar sobre uma obra como esta, porque ela trata de um assunto que sempre chamou minha atenção naturalmente! Vocês já sabem... A Revolução Francesa e o Império Napoleônico são meus períodos históricos preferidos! Vejo a História como imprescindível não só para as salas de aula mas como matéria essencial no decorrer de toda a vida! Por isso o acesso à ela deve ser permanentemente concedido e conquistado! Principalmente esse trecho que eu tanto aprecio, e foi muito poderoso... Gerações unidas para vencer os deboches e brioches... Buscando a Luz! A aversão que os revolucionários tinham para com um regime que os sacrificava, parecia fazer com que seus líderes criassem leis amparados por uma grande dose de arte e talvez seja por isso que sua influência perdure até hoje!
     Acredito que a França é grandiosa daquela maneira porque teve esses dois capítulos eternizados em suas páginas por nobres representantes! Não posso afirmar se, e o quanto, esses sábios acreditavam em Alma, mas com certeza acreditavam em História (Dessa, ninguém consegue questionar a existência! É completamente concreta!) e percebo que suas palavras e atos, na maioria da vezes, se empenhavam em certificar que as memórias que os séculos guardariam deles seriam de passos e caligrafias firmados em heroísmo! Esperavam continuar adquirindo admiração... Sabiam que uma boa reputação tem valor incalculável!
     Este filme trata sobre algum tempo após a primeira fase da revolução. Ali já se agravam as discordâncias entre os revolucionários radicais (Cujo um dos representantes principais é Maximilien de Robespierre) e os moderados (Representados essencialmente por Georges Jacques Danton)!
     Confesso que os argumentos do Incorruptível (Robespierre) me convencem mais... Aprecio o jeito mais reservado e idealista dele! É o tipo de orador do qual as palavras fazem falta mesmo quando se está em meio a uma multidão que discursa sem parar... Parece que enquanto ele não se pronuncia as coisas não passam de caos, e quando ele se dispõe a se expressar, coloca até os adversários para refletir!
     Danton era mais exaltado, e até um tanto grosseiro em suas expressões quando se sentia acuado! Bem, se como dito em seu julgamento, ele usou a força que seu nome ganhou durante a revolução para adquirir fortuna, cometeu um crime sério... Traiu a causa que defendia! Mesmo estando errado em sua conduta, e, além disso, quase no momento de sua prisão tenha visado ocultar parte de seus bens para evitar o confisco pela República, não podemos negar à ele o mérito por ter se entregue com dignidade... Isso, em uma época na qual se sabia que o simples fato de ir ao Tribunal Revolucionário já era garantia de ser condenado, e naqueles dias a sentença era sempre a guilhotina.
     Amigos, claro que o que estou compartilhando são impressões e sentimentos que tive despertados com base no filme e em todo material ao qual tive acesso para conhecer essa fase da França. Exatidão sobre quem era quem e como os regimes governamentais os afetava, só quem pode fornecer são os cidadãos daquela época.
     A obra passa maravilhosamente a energia que pairava... Expectativas e dramas que estavam impregnados em cada frase de seus contemporâneos! Esses líderes políticos eram também grandes filósofos! É algo bonito de se observar... Basta analisar os debates que acontecem durante praticamente todo o filme... Principalmente nas falas de Danton e Robespierre! Eles tinham um modo impecável, inteligentíssimo, uma apaixonada expressão... E não é coisa só de filme, não!... Já pesquisei na internet sobre discursos de ambos e o tom é assim mesmo! 
     Fico encantada lendo pensamentos de época, nem vejo o tempo passar... Aliás, quando fico assim, percebo cada vez mais como estamos lado a lado com quem admiramos! Esses meus mestres inspiradores, por exemplo, tem livre acesso à minha casa e eu me sinto à vontade e bem-quista quando resolvo "visitá-los"! Somos amigos, e estamos sempre trocando fofoquinhas!
     E, agora, se vocês me permitem divagar um pouco mais sobre a História, aproveito para compartilhar uma percepção que sempre retorna à minha alma quando estou em meus estudos. Me chama a atenção os anos que terminam com os números 89... Esses dois algarismos parecem ter algo especial que evoca mudanças na sociedade! E, mais precisamente, de cem em cem anos! Períodos que chegam e seguem repletos de esperanças, promessas, acertos, erros, alegrias e desilusões!
     Vejam:
     * França, 1789 - Revolução Francesa
     * Brasil, 1889 - Proclamação da República
     * Brasil, 1989 - Após um período sem eleições diretas, os brasileiros vão às urnas usufruindo desse direito para escolher o novo presidente da República.
     Observando isso, não consigo considerar que seja coincidência, e particularmente, tenho muita estima por esses dois números, os tenho até mesmo como amuletos. E fico meditando, com a forte sensação de que, seguindo a lógica do ciclo Histórico, podemos esperar que 2089 também seja um ano de forte importância para o Mundo, no qual haverá algum tipo de grande transformação! E espero com todo coração que seja para melhorar muito, para todos!
Pin It
Atualizado em: Dom 15 Abr 2018

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222