person_outline



search
  • Crítica
  • Postado em

Homem de Ferro 3 e o tédio dos filmes de super-heróis

[não se preocupe, esse texto não é pra fazer mimimi sobre os filmes de herói. É na verdade um estudo sobre o roteiro e os personagens desse gênero atual. É bom pra escritores. Leia até o fim, okay? Riso]

 Acho que o primeiro filme de super-heróis que eu vi no cinema foi Batman Begins. O primeiro que vi na televisão foi Demolidor, o Homem Sem Medo. Era legal, um tanto incomum. Eu gostei muito do personagem de Collin Farrew, o Mercenário, por seu cinismo.

 Eu não conhecia esses personagens antes do filme. Nunca li as HQs, pois na infância, só lia algumas antigas do Batman. Mas o ponto forte desses dois filmes que eu citei é justamente que os personagens são bem mais humanos que os de hoje.

 Batman é só um cara pirado com fantasia; Demolidor é um homem cego com super-audição; e os vilões eram simplesmente gente normal, com cinismo e maldade de sobra. Tinha o Mercenário, e sua mira invencível; o Rei do Crime, seu sorriso sarcástico; o Espantalho, psiquiatra louco; o mafioso Falcone (Vito Corleone?), enfim...

 Nos filmes de hoje os heróis não são mais tão humanos: temos o Hulk, o Thor, o Super-man, o deprimente nerd Homem Aranha, os mutantes dos X Men. Perdeu a verossimilhança. No fim eles sempre salvam o mundo, sempre ficam com a garota, e meio que"se encontram"na vida dupla de mascarados.

 O filme The Amazing Spider Man conta a história de um nerd gaguejante, inseguro e com um suave impulso vingativo. Quiseram dar um ar de mistério com o passado de sua família, mas o conflito nem foi tão forte assim. Será que eles pensam que o público do filme é igual o Peter Parker de Andrew Garfield?

 No filme da Marvel, Thor é um tipo de semi-deus clássico, só que deixaria os gregos de cabelo em pé. Veja, os heróis gregos eram bem poderosos, mas tinham fraquezas; mesmo semi-deuses eles caíam, como Aquiles. A queda era uma passagem, pois com ela o herói se superava e crescia dentro da história. Só que Thor é só um cara fortão, que apanha um pouco pra equilibrar.

 Sabe o que é mais interessante nessa análise sobre os filmes? Ela explica o porquê de um único herói se sobressair dentre todos os outros dessa temporada:O Homem de Ferro, de Robert Downey Jr. é o cara mais humano dos filmes do gênero. Um bilionário impulsivo, obcessivo-compulsivo, super criativo, irônico, cafajeste, e com sérias crises de ansiedade (no terceiro filme).

 Esse ator fez um incrível Sherlock Holmes com essas características. Dá pra ver a influência do papel, pois Holmes nos filmes é um grande maluco: manias e tiques, compulsividade, e a genialidade fora de controle. O ator Downey Jr. tem um grande talento pra criar personagens com o perfil gênio-louco.

Isso fez com que o público se identificasse bem mais com Tony Stark do que com os outros. Inclusive em Avengers. Veja que o ator foi o mais premiado do filme dos Vingadores. Ele é um bom ator, isso com certeza, mas o personagem que ele deu vida é um ponto chave em sua atuação.

Ou seja, não importa a evolução do cinema. Os efeitos visuais ainda são secundários. Mesmo hoje as pessoas vão no cinema pra ver personagens bons e se identificar com eles. Pode até ser que um ou outro peter parker vai no cinema pra ver um nerd bater no valentão. Mas a bilheteria de Homem de Ferro-3 e o investimento para o segundo Avengers prova o seguinte: personagens humanos, com suas falhas, neuroses, medos e loucuras sempre irão se sobressair.

Pin It
Atualizado em: Ter 17 Set 2013
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222