person_outline



search
  • Trechos de Livros
  • Postado em

Estranho (incompleto)

(Opiniões bem vindas)
Era uma noite simples em Santos, a madrugada estava úmida. Rua, sim podia ser chamada assim, porem simples é uma historia completamente diferente. Essa rua chamava-se Álvares Ferreiro, ordinário comparado aos acontecimentos daquela fatídica noite. Eram 2:56 da manha quando aconteceu porem vamos voltar as 2:20, ao prelúdio do episodio para facilitar o entendimento.
Cynthia e seu irmão Estranho Jr. estavam andando calmamente pela madrugada como sempre faziam algo estranho para os comuns, contudo para eles era incrivelmente normal. Cynthia era uma menina normal de cabelos negros como carvão e olhos violeta que passavam um ar de ingenuidade fundido ao vestido florido que só aumentava esse pré-conceito errôneo, quase todos os problemas que sua família enfrentava eram causados por ela sem a sua vontade, senão por seu irmão.
Estranho era completamente diferente de sua irmã em aparência usava uma mascara em forma de face toda dilacerada com um sorriso estranhamente alongado e tenebroso até as maçãs do rosto que escondia seu rosto desde que nascera apenas seus pais sabem o seu verdadeiro rosto, os cabelo bagunçados que saiam pelas costas da mascara eram azuis escuros, estava com uma camisa branca com machas de sangue “falsas” e uma calça jeans que não parecia, mas fora rasgado por facas. Sua aparência espelhava toda sua personalidade um completo sociopata.
Os dois estavam conversando sobre seu irmão João que de normal só tinha o nome.
 - Será que ele virá Estranho? Disse Cynthia sem muita convicção em sua perfeita voz de cantora pop dos anos noventa. Ele não parecia muito convencido.
 - Eu sei o que faço batata, sempre que quero alguma coisa eu consigo.
A lábia de Estranho seria excepcional se não usasse para o mal, o que acaba causando grandes problemas ao seu pai que sempre tem de resolver os problemas. Uma vez Estranho conseguirá fazer o Secretario de Defesa do país, lançar bombas atômicas na Rússia com apenas uma conversa durante uma convenção sobre a Segunda Guerra Mundial com o simples pretexto de que a Rússia cobria dois continentes.
As casas pareciam fantasmas com janelas, aquela parte da cidade já não era movimentada durante o dia, durante o breu da noite poderiam confundir qualquer coisa com um monstro de pesadelo, desde um poste até o mendigo do beco. O plano era se encontrar com João no fim da rua, porém isso é um livro e tem que acontecer algo nesse meio tempo para cobrir as páginas, contudo estou com preguiça de fazer isso, então vamos cortar para o fim, eles chegando ao fim da rua.
Chegando ao fim da rua onde uma grade de pelo menos cinco metros de altura que não se via onde começava ou terminava encontrava-se, não se via sinal de ninguém apenas uma grande placa vermelha escrita em diversas línguas inclusive em português “PERIGO NÃO ATRAVESSAR FUZILAMENTO IMEDIATO”.
Logo que Cynthia leu arregalou os olhos e perguntou:
 - Tem certeza que devíamos estar aqui ou até mesmo tentar entrar aí? Além do mais o Jo...
Mal tinha terminado a frase quando uma esfera negra se abriu ao seu lado girando em alta velocidade com raios roxos a circundando, em seguida a esfera deu lugar a um ser. Cynthia logo o abraçou.
 - João! Disse histérica como se não o visse há dias.
João era diferente de um ser humano, seu corpo não tinha mais de um metro, os braços e pernas eram parecidos com tentáculos porem enrolados em ataduras como uma múmia sua face era parecida com a mascara dos filmes de terror Pânico. Ninguém sabe a historia de João, o pai das crianças o achou em uma viagem ao Oriente Médio dentro de uma caverna que parecia ter sido selada algumas centenas de anos antes dos primeiros vestígios humanos que se tem conhecimento, havia pinturas na caverna que podem ser considerados sua historia porem não fazia muito sentido dizia que João tinha nascido do dedão de um antigo deus que o cortou por ter perdido uma aposta, então o dedo criou vida, há também de grandes feito a quase completa destruição do planeta sugerindo onipotência e possivelmente onipresença e onisciência de João, contudo ele nunca disse uma palavra dês que fora “adotado” e em alguns momentos age como uma criança com autismo. Seus pais sempre os precaviam para não irritar João já que não sabem ainda os limites de seus poderes.
Depois que Cynthia o soltou ele continuou sem mover flutuando, apontou para a grade, Estranho respondeu em seguida.
 - Sim exatamente. Temos que passar dessa grade.
João como resposta simplesmente levantou a mão em forma de tentáculo, ao mesmo tempo em que fazia um circulo a grade se encheu de fogo formando um circulo. A grade caiu para trás com um baque surdo.
Através da grade encontravas se quilômetros de asfalto cinza com demarcações amarelas para veículos de grande porte, mais para o meio do terreno havia centenas de caças militares, tanques de guerra, caminhões de carga, helicópteros e uma limusine preta com bandeiras do Brasil seguida por três Ranger Rovers pretas.
Não nem a necessidade de Cynthia perguntar, no meio da escuridão a voz de Estranho chegou aos seus ouvidos como um sussurro quase inaudível.
 - Exatamente no horário, o presidente é realmente uma pessoa pontual.
 - Por que o seu plano envolve o pre... Presidente Estranho?
 - Bom por que a porta que eu quero que abram só pode ser aberta com... Vamos ver... Da retina, da digital, da voz, do sangue e das nadegas dele.
 - Você esta brincando, né? Se não como você sabe disso e o que você quer que só o presidente possa abrir?! – Cynthia fez a pergunta quase gritando.
- Shh. Faça menos barulho, vão nos ouvir. A parte do sangue sim é brincadeira o resto não. E ele não é único que pode abrir o Secretário de Defesa também, como você acha que eu descobri o brinquedinho que tem abaixo de nos e como eu fiz o ultimo ser demitido tive que improvisar.
No meio do imenso terreno tinha três armazéns, Estranho estava guiando os três para o central onde um imenso numero dois pintado encontrava-se acima do portão de aço inoxidável. Param e se esconderam atrás de caixotes de madeira que tinha escrito em preto: granadas de gás mostarda, assim que Estranho leu o que estava escrito disse.
- Opa a ONU tinha proibido gás mostarda desde a Segunda Guerra mundial, legal vou pegar umas de recordação. Ajuda-me João.
Enquanto estavam tentando abrir o caixote, Cynthia estava olhando para a limusine estacionada a alguns metros a frente do portão 2. Cynthia estava assustada por que sempre nessas situações acontecem coisas ruins com ela que acaba sobrando para outra pessoa.
A porta de trás da limusine abriu saindo um homem de cabelos negros e face esculpida em rocha ainda assim com feições joviais e elegantes usando um terno preto com um broche da bandeira do Brasil típico do Presidente da Republica, diferente dos presidentes anteriores que eram corruptos que acabavam levando o país para vala esse fez o país ficar ao nível dos Estados Unidos e suspeitamente guerras começaram a se iniciar no Oriente Médio. Em seguida a sua saída uma mulher saiu, usava roupas brancas completamente incompatíveis com o cenário, tinha cabelos vermelho como sangue, olhos cinza como tempestade parecia uma atriz de cinema, destacava-se totalmente no cenário sombrio daquele campo militar.
Cynthia olhou para a mulher vidrada, era a mulher bonita e incrível que já tinha visto pensou. Quebrando o silencio o Presidente disse a um de seus homens que saiu do Ranger Rover ao lado da limusine.
- Por que esta escrito dois nesse armazém, eu sou o numero um e esse país é o numero um nunca mais vamos ficar abaixo do 1!
O homem anotou e saiu. A mulher em seguida retrucou o Presidente.
- Na verdade esse país ainda não é o primeiro ainda tem os Estados Unidos. Esqueceu?
- Eu já tenho a solução para isso e é por isso que estamos aqui. Certo?
- Sim é verdade. Estamos em um das centenas de Campos que eu tenho aqui sem contar com os dos outros países.
- Sim, certo sem marketing vamos logo.
- Ok, pelo visto o senhor gosta de ir direto ao assunto. Bom. Estamos trabalhando em veiculo de ação rápido capaz de locomover-se em baixo d’água, na terra e no ar, com armamento pesado capaz de derrubar jato de caça em alta velocidade, um submarino a quilômetros em baixo da água, um porta-aviões inteiro e tanques de guerras e alem do tudo tem blindagem capaz de aguentar dez bombas atômicas ao mesmo e para dar um toque de beleza parece corvette 2018 stingray porem cabe por incrível que pareça dez pessoas e alcança até 500 km/h e tem vários mecanismos de alta tecnologia e uma maquina do tempo embutida que ainda não foi testada.
- Uau realmente incrível espero que você não venda para os outros países!
- Claro que apenas para o senhor! – Respondeu a mulher rapidamente.
Estranho ainda não tinha visto que os dois estavam conversando logo à frente quando conseguiu abrir o caixote se desequilibrou tentou se segurar em João porem foi em vão, João flutua e não anda, acabaram caindo em Cynthia que rolaram até o lado do Presidente.
Todos estavam pasmos menos João que nunca muda as feições e Estranho que estava em alerta logo pegou o cartão que estava preso na lapela da mulher e do Presidente que mandaram os homens pegá-los.
Instantaneamente como carros de palhaço dos anos oitenta saiu praticamente um batalhão de homens de diferentes etnias usando ternos e óculos escuros (de noite isso sim é estranho) Cynthia estava paralisada sem saber o que fazer João já não devia mais saber o que estava fazendo ali. Estranho por outro lado pegou a granada de gás mostarda que João tinha em mãos, tirou o pino e jogou logo gritou.
- Corram para o portão
Chegando ao portão havia um scaner, Estranho passou os cartões que tinha pegado uma porta abriu ao lado do portão rapidamente correram para dentro logo através estava um carnaval de homens tentando proteger o presidente e a mulher
fShare
0
Pin It
Atualizado em: Seg 25 Jun 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222