person_outline



search

Anjos Feridos

Esmagando as próprias sementes...

Esta não é uma obra para apontar dedo em riste para ninguém. Mesmo porque, toda vez que apontamos o indicador para o próximo, voltamos para nós mesmo os três dedos posteriores. A autora é também uma educadora e se sente diretamente parte da responsabilidade do quadro apresentado. Tão doloroso quanto ler o que vem a seguir é ter de encarar a verdade para escrevê-la.

Mas não adianta mais fugirmos, da dura realidade na qual estamos transformando este mundo. Não é possível que, quando ainda pequeno, o ser humano goste de ir às aulas, ame os pais como ninguém, sonhe em ser alguém de bem quando crescer, para depois transformar-se na vida adulta (tantas vezes precocemente alcançada), na pessoa que abandona a escola, seja capaz de assassinar seus próprios ascendentes ou descendentes, envolva-se com todo tipo de violência e destrua seu futuro.

São várias as vítimas que ainda em tenra idade, no apogeu da pureza e da alegria da infância, ou outros ainda bebês recém-nascidos, que têm suas vidas ceifadas. São brutalmente mortos, não interessa por quem... Mas efetivamente por adultos, com forças físicas suficientes, para sobrepor-se às suas fragilidades e jogar sobre elas suas fúrias assassinas e desumanas.

Chegam ao mundo e logo aprendem a amar os pais, independente dos desencontros, que já estavam estabelecidos quando chegaram. Desencontros resultantes de egoísmos, amores mal resolvidos e desamores em cascata. Inocentes das causas do clima de guerra das pessoas que lhe são próximas são literalmente jogadas fora em lagoas, lixeiras e outros, perdendo o direito à vida no início desta.

A autora propõe apenas, que esta obra sirva para revermos as questões, que influem para o desencadeamento de tantas tragédias. As histórias contadas são apenas referências sobre incontáveis casos, que as estatísticas nos mostram sobre violência. Cada um que se sentir tocado na leitura, revelará pelo menos a consciência, da necessidade de mudança desta realidade. Busque então seu grupo para começar a agir...
Pin It
Atualizado em: Ter 20 Jan 2009

Comentários  

#9 anamarialeandro 23-02-2009 12:21
Raymundo...
De novo, a alegria de receber sua mensagem! Que bom! Estamos juntos na mesma saga! Alegria, muita alegria nestes feriados, uma alegria saldável e merecida...
Muitos e muitos abraços,
Ana Maria Leandro
#8 anamarialeandro 23-02-2009 12:18
Importante mesmo, J Machado, é não DESISTIR!!! Imagino sua luta junto ao seu grupo... E quero dele fazer parte!
Na minha literatura, através dos meus livros, vou tentando também... Embora às vezes a sensação de impotência me assole. Mas receber mensagens como a sua é sempre um alento...
Abraços mil meu querido! Que bom poder chamá-lo assim, de forma tão desprendida!
#7 Raymundo Luiz Lopes 21-02-2009 17:11
Cara amiga - Vivemos aprisionados pela realidade que vc retrata, fielmente, no texto.
É necessário agir, tanto individualmente, quanto sobretudo coletivamente.
Faço minhas as palavras dos colegas Machado e Cely. Valeu!!
Abs. :cry: :-) :-)
#6 Raymundo Luiz Lopes 21-02-2009 17:11
Cara amiga - Vivemos aprisionados pela realidade que vc retrata, fielmente, no texto.
É necessário agir, tanto individualmente, quanto sobretudo coletivamente.
Faço minhas as palavras dos colegas Machado e Cely. Valeu!!
Abs. :cry: :-) :-)
#5 J.Machado 17-02-2009 10:48
Pois é minha querida, desenvolvo junto com outros profissionais nas escolas, um trabalho de prevenção ao uso de drogas e a atos de violência. Há dez anos tentamos colocar na cabeça das nossas crianças idéias de como dizer não com sabedoria a certas coisas que poerão lhe fazer mal. Não sei se estamos conseguindo, pois vejo como está nossa sociedade, mas quem sabe se ainda não podemos colher os louros no futuro.
abração
#4 J.Machado 17-02-2009 10:48
Pois é minha querida, desenvolvo junto com outros profissionais nas escolas, um trabalho de prevenção ao uso de drogas e a atos de violência. Há dez anos tentamos colocar na cabeça das nossas crianças idéias de como dizer não com sabedoria a certas coisas que poerão lhe fazer mal. Não sei se estamos conseguindo, pois vejo como está nossa sociedade, mas quem sabe se ainda não podemos colher os louros no futuro.
abração
#3 anamarialeandro 23-01-2009 12:22
Celylua...
Que bom encontrar uma irmã de alma como você! De fato a realidade que vivemos está desoladora no que diz respeito à violência. Mas felizmente ainda existem almas como a sua (e nisto me parceirizo com você), para incentivar o VALOR DA VIDA!
Abraços,
Anaraio
#2 celylua 22-01-2009 18:57
:-) Belíssimo...Palavras repletas de verdades! Tua sabedoria e entendimento são riquíssimos da tua essência. Parabéns e aplausos!
Realmente a violência estar cada dia mais avançando sem mais domínio...Estamos sim, infelizmente soltos neste belíssimo planeta terra, onde a plenitude da paz interior ou exterior estar lentamente sumindo.
Você é uma escritora magnífica!
Pra você minha reverencia!
Sucessos!
2009 repletos de saúde, paz, amor e muitas alegrias.
Beijo poético!

CelyLua.
:zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz
+5 #1 celylua 22-01-2009 18:57
:-) Belíssimo...Palavras repletas de verdades! Tua sabedoria e entendimento são riquíssimos da tua essência. Parabéns e aplausos!
Realmente a violência estar cada dia mais avançando sem mais domínio...Estamos sim, infelizmente soltos neste belíssimo planeta terra, onde a plenitude da paz interior ou exterior estar lentamente sumindo.
Você é uma escritora magnífica!
Pra você minha reverencia!
Sucessos!
2009 repletos de saúde, paz, amor e muitas alegrias.
Beijo poético!

CelyLua.
:zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz :zzz

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222