person_outline



search
  • Poesias
  • Postado em

No ato de escrever

Escrevo por que quero resumir meu simples sentir
Escrevo por que por um momento quero fugir
Escrevo na esperança de que um dia pela palavra a coisa vá mudar
Escrevo por que não me basta caminhar
Por todos os lados quero andar

E no deleite de cada verso bem feito
E no reverberar de cada grito do meu peito
Sou liberto dos grilhões que outrora me acorrentaram
Sou liberto das mãos daqueles que são sujos
E das coisas que me amarraram

Me amarraram a mim e a minha alma
Me perverteram e tiraram até a minha calma
E no ato de escrever, ato que me salvou
Só quero melhorar, e na jornada eu vou

Pois pela palavra falam contra ti e teus ideais
Pois pela boca vomitam tudo quanto é praga
Mas tu, que não sedeste a chaga
Tu espartano que eis
Não desista jamais
Pin It
Atualizado em: Sex 8 Set 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222