person_outline



search
  • Ensaios
  • Postado em

DE AMPUTADOS A ESCRAVOS INCONSCIENTES- Parte 2 de 3

Entenda o doloroso processo de libertação dos que um dia “morreram para o mundo” e “nasceram para deus”!
PARTE 2 DE 3
   Se considerarmos o princípio da não coação psicológica garantida por lei, ameaçar as pessoas de irem ao inferno ou de terem suas saúde física ou financeira comprometidas por se recusarem a dar dinheiro dentro de uma igreja para a “obra do senhor” , já seria por si, objeto de apuração para fechar 95% das igrejas que operam em nosso país usando a bíblia como recurso para esse argumento indecente, sendo que o próprio deus a quem eles afirmam existir, seja imaterial, atemporal, incriável, indestrutível e auto suficiente, não dependendo de nada ou ninguém para continuar existindo e que sendo assim, qualquer tipo de valor financeiro destinados a ele se torna uma proposta mentirosa.
  A “justiça” não interdita ou proíbe tais ações dentro das igrejas mesmo sabendo que tais fatos são corriqueiro ao longo de toda história mundial em vários segmentos religiosos, pois a religião sempre serviu de braço forte para o controle das massas e manobras políticas, e um povo sujeito a um deus e pragas imaginárias se tornam bem mais dóceis e fáceis de se controlar do que um povo que não tem o imaginário como opressor maior e usam a razão ao invés da fé para gerar resultados. Como na maioria dos países do mundo mais de dois terços da população é voltada a algum tipo de crença religiosa, quando um político tiver dificuldade em executar suas manobras políticas basta se aliar a um líder religioso qualquer e tudo fica mais fácil e desse modo fica bem mais viável manter políticos inescrupulosos no poder. Não haveria políticos ruins se não fosse a ideia desse deus carrasco para punir questionadores.
   A própria bíblia ensina a sujeitar-se aos políticos como exemplo de obediência ao próprio deus. Seria cômico se não fosse trágico! O próprio cristianismo no modelo que hoje conhecemos, com uma trindade e tudo mais, foi criado do nada exatamente por um “politico” da época no intuito de manter os domínios do seu império que ameaçava ruir. Há quem diga que foi o próprio deus encarnado que desceu do céu e fez tudo que a crença cristã ensina como forma de amor à humanidade. Quando pesquisam a fundo sem a coleira dos líderes perceberão que nada disso é verdade! Por esse motivo, não é novidade nenhuma que igrejas tem servido de currais eleitorais e desde que surgiu a tal de bancada evangélica, pastores são respeitados e valorizados pela quantidade de “cabeças” que tem em seus “currais”, pois tem sido assim há séculos. Mudam-se apenas o nome da bancada, mas o pano de fundo é o mesmo. A inquisição e as leis civis da maioria dos países islâmicos são a maior prova de que religiosos no poder absoluto só fazem o que não presta!
   No artigo 5 de nossa constituição, é citada como legal e permitida a liberdade de expressão religiosa a qualquer indivíduo do nosso país. Porém no mesmo artigo, é citada também vários outros direitos do cidadão como a de expressão artística, intelectual, cientifica e de comunicação além de dizer que ninguém deve fazer nada por coação ou contra a sua própria vontade. Dizer que se alguém não der o dizimo, não aceitar a jesus ou não obedecer cegamente a uma liderança religiosa vai para o inferno, estar ferindo esse princípio garantido por lei.
  O modelo que muitas igrejas cristãs operam no brasil, faz com que muitos dos direitos do cidadão garantidos por lei sejam violados, distorcidos ou manipulados.  De 77 parágrafos que constam nesse quinto artigo da constituição, alguns líderes se valem apenas do parágrafo que diz respeito a liberdade de culto religiosa para obstruir até 50 outros parágrafos inseridos nesse mesmo artigo. Se levarmos em conta a Lei universal dos direitos humanos, alguns grupos religiosos seriam recordistas em infrações e abusos nesse quesito. Pode uma coisa dessas? Pode aqueles que dizem ser os percussores da liberdade do homem, serem os primeiros a infringir tais liberdade? Em nome da fé pode tudo não é? Geralmente alguns líderes religiosos buscam a constituição apenas quando querem ter seus direitos validados, mas quando querem obstruir o direito alheio, usam a “bíblia sagrada” dizendo que somente a ela devemos obedecer. Nesses locais, o livro dito sagrado intimida pessoas mais do que o ambiente hostil que se cria em uma favela infestada de marginais portando fuzis e metralhadoras. Um livro usado para ameaçar e oferecer castigo ou recompensa sendo manuseado por pessoas ignorantes ou de má fé, tem causado mais males do que as maiores epidemias ou guerras que a humanidade já conheceu. A própria história da igreja revela isso e há dezenas de exemplos desse tipo inseridos na própria bíblia. Um livro dito sagrado para ser usado em atitudes profanas. O cúmulo do absurdo!
   Situações semelhantes as que foram mostradas na reportagem da seita americana ocorrem todos os dias em nosso vasto território em dezenas de igreja, sejam extorquindo ou explorando o dinheiro e tempo útil das pessoas, seja forçando-as a seguirem um louco estilo de vida contrário a própria natureza humana, privando-as de prazeres triviais e comum a todos, seja ameaçando-as diariamente com inferno e maldiçoes no presente e no porvir caso não obedeçam cegamente as suas lideranças. Como a ideia de deus e os conceitos do cristianismo são todos subjetivos e passiveis das mais diversas interpretações, cada pessoa que abre uma igreja interpreta de modo particular a vontade desse deus e vira ao mesmo tempo carcereiro e encarcerado de seu próprio mundo particular. Nesse perfil existirão aquelas que te proíbem de usar até um simples shampoo nos cabelos, àquelas que irão te proibir de beber um copo de café ou te obrigar a guardar dias santos, por viverem procurando demônios naquilo que eles mesmo dizem ser a criação perfeita de deus. Essas igrejas se tornam ambientes em que o louco e o médico são as mesmas pessoas e que pessoas livres, honestas e de almas puras, são convencidas de que são miseráveis pecadoras destinadas ao inferno e que precisam estar naquele recinto sendo vítimas de todo tipo de abuso para serem salvas de um crime que nunca cometeram, cujo único crime foi ter nascido humano em um planeta bom criado por um deus bom.
  Quem sabe, se tais pessoas tivessem nascido um simples animal precisariam passar por tudo isso, apesar que tenho quase certeza que o próximo produto vendido pelos exploradores da ingenuidade alheia será a salvação para os PETS da família. Como a sociedade mudou e hoje as pessoas de hoje estão se preocupando mais com a aparência física e bem estar do seu bichinho de estimação. Então, por que não vender a salvação para eles também? Afinal, você ir para os céus sem o seu totozinho não dá, não é? Podem contar os dias e aguardem essa novidade! Será que estou sendo um profeta? Será que estou auto sugerindo a criação de um novo modelo de comercio de fé? Acho que não! Baseado no passado da igreja é muito fácil prever seu futuro, nem precisa de revelação divina para prever tais coisas! Se a igreja vende lixo de construção como objeto sagrado para abençoar seu lar, não seria capaz de vender um pacote de salvação para animais domésticos? Claro que sim! Pode tudo, absolutamente tudo em nome da fé! É pior que a dita casa da mãe Joana! Com aumento gigantesco e oportunista das igrejas da prosperidade, a outra possibilidade lucrativa que vejo nesse mercado de gente mal intencionada, é que qualquer dia desses, para consumirmos carnes, aves e peixes em qualquer açougue, terá de vir não o certificado de vigilância sanitária, mas sim o certificado de que aquele produto tem o selo de alguma dessas igrejas loucas, e se não foi orado, benzido ou ungido por alguma “homem de deus”, essa carne não poderá ser consumida. Se na idade média, até as espadas dos templários eram ungidas pelos sacerdotes para causar uma “morte santa” aos que estavam sendo transpassados, podemos esperar qualquer coisa desse nicho de exploração.
  Poucas pessoas inseridas nesses recintos percebem que são escravas ao invés de pessoas livres e salvas como se auto denominam. Muitos poucos ainda quando percebem, tem a capacidade de se rebelaram contra seus opressores ou um sistema, com medo de represálias em público, ou serem excluídas do convívio social. Em certos casos as pessoas não recuam pois destruíram todos os seus relacionamentos fora do grupo, e por ser um animal social, o ser humano percebe que tem dificuldade de viver fora de grupos. Isso é proposital. A maioria desses líderes te ensinam a destruir suas amizades fora da igreja ou fazer com que você veja todos que estão fora como inimigos exatamente para que você não volte atrás, não recue e não abandone a “casa de deus”. Se seus relacionamentos fora do grupo não forem demonizados, na primeira dificuldade que você passar nesse ambientes eles iriam te perder. Se lá fora você foi levado a acreditar que tudo é do diabo, você se sentirá seguro com seu líder opressor e manipulador. Agatócles, um tirano do passado em Siracusa, quando desembarcou Cártago, cidade que ele iria atacar mandou queimar os próprios navios, vetando assim a possibilidade de seus homens tentarem fugir caso achassem que iam perder a guerra. Incentivar a destruir os relacionamentos sociais fora do grupo e passar a ver a todos os demais como filhos do diabo é importantíssimo para manter qualquer um dentro de um curral para livre exploração.  Até animais selvagens depois que passam muito tempo em cativeiro ficam vulneráveis quando são posto em seus ambientes naturais. O senso de caça e auto defesa são prejudicados e acabam morrendo de fome ou atacados inclusive por animais inferiores a eles.
    Ao serem inseridas em quase todo agrupamento cristão, umas das primeiras coisas que as lideranças inculcam na cabeça no recém convertido, é que ali é o lugar seguro, e que fora daquelas paredes ou da supervisão daquela liderança tudo é mal, pecaminoso, impuro e indecente, incluindo pessoas e objetos inanimados. Dentro daqueles recinto tudo é bom, puro, santo, maravilhoso e há um montão de gente que te ama ali e fora dali tudo é mal, perdição ou do diabo. Essa linguagem construída é repetida tantas vezes que ao ouvido de quem ouve se torna real e depois de um tempo, não se questiona a veracidade dessa informação assim como não se questiona quase nada dito. Na verdade esse aparente amor grupal não passa de uma grande ilusão, pois você só é objeto de desejo enquanto estar fora, depois as mesmas pessoas que te convidaram possivelmente poderá te ver como concorrente caso você alcance um posto mais elevado que o dele e agora tu poderás ser repudiado, perseguido e odiado.
   Em quase todas igrejas de regime fechado os membros são orientados a desfazer ou esfriar suas amizades com “pessoas do mundo” sendo que todos eles moram no mesmo mundo, e são induzidas manterem todo tipo de relação afetiva e amorosa apenas dentro do perímetro marcado pelas lideranças. Se romperes algum limite imaginário marcado pela liderança, a humilhação em público é o mínimo que sofrerás! Faz parte do processo de adestramento castigo-recompensa. Nesses casos, os obreiro das igrejas servem de olheiros e informantes constantes para te denunciar ao líder maior, acrescentando ou inventando ao seu respeito o que viu e o que não viu a fim de serem promovidos a um cargo maior e serem reconhecidos em público pelo serviço de delação premiada que estes voluntariamente se encarregam de prestar. Nesses casos, enquanto o que estar sendo injustamente delatado é humilhado e rebaixado sendo vítimas de calúnias e difamações, o delator é exaltado, ganha notoriedade e sobe de função no grupo. Um verdade inferno se torna esses lugares de forma literal! Desse modo, pessoas simples constantemente são acusadas e punidas por “pecados” que nunca cometeram por que um puxa saco de pastor os dedurou para mostrar serviço e subir na hierarquia da igreja.
CONTINUA...
 
Pin It
Atualizado em: Seg 14 Ago 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222