person_outline



search
  • Ensaios
  • Postado em

AS PRIORIDADES DE DEUS-Amor pela humanidade ou interesse pelo próprio culto?

Com o que realmente o deus de Abraão se importa?
 
*Por Antônio F. Bispo
  Quais as prioridades de deus e de seus representantes mediante a situação do mundo?
Concertar? Ajudar? Resolver? Salvar? Ou ser cultuado? Por que a necessidade do culto é superior a necessidade de ordem, justiça, harmonia, amor e paz?
Ele estar interessado no bem estar de sua criação ou em ser venerado a todo custo?
Se você fosse um ser eterno, bondoso, poderoso e amoroso, privaria a existência de criaturas com curta duração de vida só para ser cultuado?
Se você fosse dono de tudo e de nada mais precisasse e não tivesse nem sequer um corpo físico material, pediria sacrifícios de sangue, carne e dinheiro de seus súditos sendo que nem fome tu teria para comer, cansaço para repousar, ou nada para comprar?
Se você fosse um ser cheio de compaixão, cuja essência é o próprio amor em pessoa, viveria aborrecido e irritado o tempo inteiro, a ponto de matar pessoalmente com seu imenso poder, dezenas de pessoas inocentes, simplesmente por que um deles não entendeu uma ordem que você deu?
   Se você fosse uma pessoa superpoderosa usaria seus poderes para trazer equilíbrio social, harmonia, amor e paz, ou sairia por ai, ameaçando todo mundo que não se curvasse a você? Usaria seus poderes para o bem, ou apenas para intimidar e oprimir seres inferiores a ti?
Parecem que o retrato falado que foi pintado do deus mesopotâmico cultuado por Abraão e venerado por quase 4 bilhões de pessoas no mundo atual, não condiz com o que estar escrito a cerca dele na bíblia e nos outros dois livros de fé de seus seguidores orientais.
 Parece que alguém andou exagerando nas qualidades boas ou tentando repaginar essa imagem, criando a figura de uma segunda e terceira pessoa mais bondosa e menos enfurecida para atrair públicos de seguidores diferentes, mas em essência, sua base continua a mesma: ou você o adora, ou ele te manda pra um lugar de trevas.
   Vamos refletir um pouco nesse texto, sobre as prioridades desse deus criador. Convido você sendo humano, falho, fraco e “pecador” a refletir sobre o que faria se tivesse todos os seus poderes e quais seriam suas prioridades. Você seria um tirano intimidando e ameaçando a todos? Seria um “bobão” aplicando energia e atenção onde não deveria, ou ficaria no trono, sentado e que apesar de ver toda desgraça que as pessoas fazem em seu nome, você só se importaria em ser adorado? Pensar não é pecado. Ele te fez pensante. Vamos refletir um pouco. De repente, com um texto desse quem sabe, se você insiste em servi-lo sua relação pode ser até melhor, pois não terá mais medo dele.
  Imagine a seguinte situação: um pai de família que ganha menos de 2 salários mínimos por mês, que não tem casa própria para morar e paga aluguel, que tem 5 filhos menores para sustentar e somente ele trabalha nesta casa, e sabe que não deve desviar 5 reais sequer para qualquer outra finalidade que não seja aquelas já anotadas e cumpridas à risca mês a mês para manter a sustentabilidade e a honra da família. Esse sujeito gosta muito de assistir TV, e vive dizendo ter desejo de um dia comprar um aparelho de 50 polegadas que custa mais de cinco mil reais, e ele não tendo como parcelar se conforma sem deixar tal desejo morrer. De repente, no quinto dia útil do mês, depois de receber o pagamento, ao invés de chegar com as compras da família e as contas pagas, ele chega em casa com um imenso aparelho de TV, todo feliz, comemorando por que achou uma promoção de 5 mil por “apenas” 1.999,00 a vista, e ele todo contente, diz estar realizado pois tinha feito um grande negócio e economizado 60% do valor que deveria pagar. Ele usou todo o salário, e ainda vendeu o único celular da família pra completar. Apenas ele estar feliz pois sua mulher estar preste a explodir em ira e seus filhos em choro, pois não sabem como irão passar o mês já que seu querido pai e marido fez aquela grande bobagem. Como você chamaria um pai de família desse tipo? Imaturo? Infantil? Irresponsável? Desequilibrado? Egoísta? Insensível?
   Agora imagine outra situação: um casal que juntos montaram um pequeno comercio e conseguem manter equilibrado as contas da casa e viver de certa forma sossegados com o faturamento da empresa. A esposa vive dizendo desde sempre, que tem um sonho de um dia ir a um SPA, e viver um dia de beleza (ou dia de princesa como ela viu no programa de TV). O marido diz que ambos irão se programar para que isso aconteça de modo que não comprometa a estabilidade da empresa. De repente, o marido sai para um treinamento de negócios em uma viagem de 3 dias, e deixa um boa quantia em dinheiro para que sejam pagos os funcionários e duplicatas de fornecedores, que sem os seus devido produtos ou prestação de serviços dos funcionários o comercio deles não existiria. Em sua ausência, a mulher põe seus planos para funcionar, pega todo o dinheiro e vai passar um dia inteiro no mais luxuoso SPA, e no dia seguinte, vai a um salão de beleza e pede o mais caro dos tratamentos para o cabelo e para a pele. Para finalizar, passa em um shopping e compra as roupas mais caras possíveis, que desde muito também desejava. Faltam apenas um dia para o marido chegar e ela estar ansiosa para fazer uma “surpresa” ao marido, e recebê-lo toda majestosa, parecendo uma celebridade. Na cabeça dela, ela acha que o marido vai ficar feliz em vê-la toda repaginada e mais bonita, apesar de ter desviado todo o investimento da empresa e ter assim anunciado o início da falência da própria empresa ou do casamento. Os argumentos que internamente ela construiu para se defender desse grande feito, é que a mulher do amigo dele fez isso e ela também pode fazer, pois ela também é “fia de deus” e que merece um pouco de luxo, pois como esposa fiel, trabalha sempre ao lado do marido e por isso tem direito de fazer o que fez. A única coisa que ela não observou, é que a amiga dela tem pelo menos 10 anos a mais de comércio, e um faturamento mensal 10 vezes maior que o deles e veio começar a “luxar” somente depois de estabilizados.
   O que as pessoas desses dois exemplos tem em comum? Ambos querem profundamente uma coisa, mas dão prioridades a outras menos importantes no momento. Ambos são como crianças, que não conseguem controlar seus próprios impulsos e não importam em causar dor, sofrimento e prejuízos a si mesmos ou a quem quer que sejam afim de realizarem as própria fantasias. Ambos não importam se pra obter apenas 10 minutos de prazer individual, tenham de sacrificar se preciso a felicidade ou o equilíbrio de dezenas ou centenas de pessoas ao seu redor. Ambos não sabem diferenciar ou dar prioridade ao que é importante e necessário daquilo que é fugaz e pode ficar para um segundo plano.
   Nessas situações, quase sempre que o prazer vem antes que o dever, que o luxo individual vai causar o lixo para tantos ouros, uma série de desarmonias virão sucessivamente, não apenas à própria pessoa, mas a todos que estão ao seu redor, que dependem desta, ou que negociam com esta. Pessoas assim, apesar de o corpo estar em um mundo real, sua cabeça estar nas nuvens, e acham que depois de uma bronca que alguém lhes dá, ou uma multa que se lhes aplicam, tudo volta ao normal.
  Você seguiria pessoas desse tipo? Você teria como exemplo de vida esse modelo de pessoa? Você se inspiraria em gente assim? Você adoraria gente assim? E se fosse um ser invisível, com todas essas “qualidades”, mesmo assim você o seguiria? Possa ser que qualquer um de nós até tenha feito coisas como essas um dia, mas agir assim o tempo inteiro é diferente. Todos nós por imposição, manipulação ou por seguir a “boiada” possivelmente já agimos assim, ou quem sabe até chegamos a venerar alguém assim, mas com o tempo crescemos e amadurecemo. Outros, por amputações sofridas na infância, ou por inanição intencional dos seus senhores, ficaram atrofiados ou com dificuldades motores. Graças as ciências e os “hereges” da vida, existe hoje a possibilidade de implantes, inclusive para os atrofiados ou amputados pela fé, que foram criados em casulos fechados, sendo obrigados a viverem uma realidade em 4x4 e não aprenderam a conviver no mundo real, com pessoas reais, e vivem a combater demônios invisíveis e a achar que todos que não estão inseridos em seus grupos estão perdidos.
  Por mais que diga que não, se você mora em um país cristão, você faz isso todo dia e não percebe. Você adora, segue ou se inspira em seres invisíveis assim, ou em seus representantes o tempo todo. Faz isso por que foi ensinado a fazer, por que todos fazem a mesma coisa, e quando você toma consciência do que estar fazendo e decide fazer de modo diferente, logo é ameaçado de morte, com inferno e com todas as pragas possíveis ainda em vida pelos representantes de uma igreja, ou por aquilo que eles dizem ser o livro sagrado. Tem sempre o visível e o invisível te obrigando a fazer isso e você nem percebe. Vejamos:
  Se você fosse um ser todo poderoso, que pudesse fazer tudo, que soubesse simultaneamente de tudo que acontece no mundo, que tivesse criado frágeis seres humanos num planeta tão instável, qual seria suas prioridades? Se importaria em manter o bem estar de TODOS os seus filhinhos, inclusive dos “rebeldes” que ainda não são capazes de te entender, ou ficaria preocupado o tempo inteiro em ser adorado, louvado e glorificado infinitamente, sem nem levar em consideração que a vida dos seres criados é finita e a dele mesmo é infinita, e que por isso mesmo deveria criar condições favoráveis para melhor aproveitamento dessa mesma vida, e não enche-los laboriosamente de rituais de adoração a si mesmo, ou torturá-los psicologicamente dizendo que se você não o adorar ele enviará seu maior inimigo, um demônio, também criado por ele mesmo,  para perturbar você aqui e agora e depois por toda eternidade! Quais seriam suas prioridades para os seres criados por ti, se você fosse um deus?
  Pois bem, vamos analisar com cuidado as prioridades do deus cristão, sendo que também ele é o mesmo deus hebreu e mulçumano, apesar de todos estes grupos eternamente viverem brigando entre si pelo direito real de paternidade. As prioridades dele é a manutenção de sua própria criação ou a busca incessante e vaidosa do culto a si mesmo custe o que custar? Ele ama a humanidade ou depende dela para cultuá-lo e por isso mata ou manda matar todos que se recusam a isso ou não entendem seus “grandiosos propósitos”?
   A resposta para essas perguntas não estão nos livros que defendem o evolucionismo, satanismo, bruxaria, ou alguma linha de filosofia neutra e libertadora. A respostas para essas perguntas esteve o tempo inteiro na própria bíblia “sagrada”. Todos que fazem esse tipo de pergunta sobre as prioridades de deus ou que buscam por conta própria suas respostas, tem sido ameaçados ou mortos ao longo de toda história onde essas religiões são predominantes, desde Corá, Datã e Abirão quando eles e todas as suas famílias foram mortos por questionarem a veracidade do diálogo secreto que Moisés tinha com esse deus, até os dias de hoje em todos os ritos de culto que venerem o deus de Abraão, sejam estes cristãos, judeus, ou islâmicos. A sentença é a mesma: morte, perseguição, sofrimento, escárnio, humilhação em público, excomunhão de bens e isolamento social a todos que intentam questionar o modo misterioso como esse deus age. Três religiões “certas”, seguindo ao deus “certo”, que afirmam categoricamente estar servindo-o de modo certo, mas que ficam desequilibradas e seus líderes enfurecidos, quando pessoais “incertas” fazem perguntas “incertas”. Deveriam nem se abalar com perguntas bobas que ateus, não religiosos ou questionadores fazem já que são donos da verdade e servos do deus verdadeiro, no entanto, planejam a morte destes nas caladas das reuniões ou mesmo em público. É muita incoerência para tanta certeza acumulada!
  Respeito qualquer um que de livre e espontânea vontade mantenham sua linhas de crenças a esse ser tido como dono e feitor do universo, mas acredito que a maioria nunca tiveram a chance de refletir sobre suas próprias crenças sem que sofressem pesadas penas. Outra grande maioria fingem “cair na onda”, para não perder patrimônio financeiro, amigos, heranças, clientes e amigos caso venha dizer abertamente não concordar com tanta incoerência e brutalidade. Por isso seguem o rebanho. Por isso escrevo o que escrevo!
 Todos os seguidores dessas três crenças tem questionamentos mas todos são obrigados a reprimi-los, ocultá-los e viverem como loucos, se culpando por crimes que nunca cometeram. Todos tem dúvidas sobre o caráter e a personalidade desse deus, mas são obrigados a conviverem com elas com receio de represálias. Depois de ler textos como esses e tantos outros do tipo em linguagens diferentes, alguns textos em linguagem mais suaves ou mais agressivas do que essa, possivelmente você vai adquirindo equilíbrio emocional para se tornar insensível ao convite da boiada, que caminha para o matadouro acreditando estar indo ao caminho do nirvana. A própria igreja em si, faz questão de demonizar qualquer um que se desvie da boiada, caracterizando-os de seguidores de satã, criaturas maléficas e todo adjetivo pejorativo possível. Criou-se propositalmente para fins de intimidação um estereótipo de que todo aquele que não se põe num recinto religioso, sob a direção de um líder religioso, se torna imediatamente um desgarrado, filho de demônio, filho da perdição, “não salvo”, e condenados ao inferno! Como todos querem ser vistos como pessoas do bem e irem para os céus, aceitam serem manipulados e induzidos a fim de não serem perseguidos ou taxados de coisa ruim. Uma pessoa longe desse rebanho, não precisa, não deve e nem são em sua maioria pessoas más. São pessoas normais, e grande maioria até mais bondosos que os que estão dentro de um grupo religioso, pois ao contrário de um religioso que costumam fazer o bem como moeda de troca, os livre dela, fazem o bem livres de segundos interesses cumprindo na íntegra os princípios de várias figuras importante das religiões, mesmo estando ausente delas, que é o de faça o bem sem olhar a quem...
  Quando fazemos parte de um grupo religioso, somos obrigados a enxergar a bíblia do modo que aquele líder ou aquele grupo deseja que enxerguemos. A bíblia então, deixa de ser um livro comum e se torna um livro sabatista, luterano, anglicano, adventista, batista, kardecista, judaizante ou mulçumano de acordo com o agrupamento em que você foi inserido. Todos os grupos a veem como se esta fosse escrita e endereçada exclusivamente ao seu grupo, acreditando apenas em partes isoladas, inutilizando todas as demais, e perseguindo ou criticando quem faz de modo diferente. Dizem ser a bíblia a palavra do próprio deus para salvação do homem, mas a usam-na do mesmo como arma de opressão e intimidação, do mesmo modo que traficantes manuseiam armamentos pesados numa favela.
  Apesar de ser dita que a bíblia foi escrita pelo próprio deus para toda humanidade, cada grupo a toma para si, e interpreta-a como melhor e mais lucrativo lhes for. Todo crente, tem versículos marcados na bíblia para defender o seu grupo ou refutar o grupo alheio.  É proibida qualquer interpretação que não seja para exaltar aquele ponto de vista ou líder fundador do grupo. Todo grupo religioso que segue a crença nesse deus mesopotâmico, é obrigado contra a própria vontade, a dizer que relatos de genocídios, infanticídios, estupros, destruição em massa de pessoas, animais e até lavouras que nada tinham a ver com o “pecado” de um povo, são provas incontestáveis do grande amor de deus pelo seu povo. O que apenas é comum em todas elas é que você é obrigado concordar que coisas horríveis são belas, a chamar a desgraça alheia de milagre divino, e a dizer que atitudes egoístas e infantis de um ser imaginário são a graça e misericórdia daquilo que acreditam ser deus. Qualquer um que depende de um grupo religioso para se auto afirmar, tende a se tornar utópico, hipócrita, infantil, vaidoso e egoísta e que acha ser possível tapar o sol com uma tampa de vidro transparente para ocultar os fatos. Só vai intensificar ainda mais sua luz.
  Se ao escrever a bíblia, a ideia era tornar grandioso o nome desse deus, fizeram isso de modo errado. Hoje tem efeito contrário mas para aquela época, esse era o padrão de qualidade, o selo de garantia de qualquer deus que se prezasse, e ainda há quem diga que a bíblia é um livro atual ditada por um deus que se renova a cada manhã. Quem sabe ele até se renove, mas as feiuras de suas ações são tão velhas e antiquadas quanto o de qualquer outro ser cultuado naquela época e naquela região do planeta. Aquilo que antes era “fashion” hoje é ridículo e brega. Um deus causador de brigas em família, morte e contendas infinitas, tem sido retratado em sua “segunda imagem” como aquele que só quer o bem de todos. Seria como você ter um grande cão feroz, um pit bull, que já causou prejuízos a todos da vizinhança, e agora quer pagar de moralista, andando na rua com um chihuahua á tiracolo, criticando até cão pudo do vizinho por deu um minúsculo latido.
  A bíblia porem é apenas um livro. Um conjunto deles na verdade! Escrito em épocas diferentes, por pessoas diferentes, com objetivos diferentes para um determinado propósito. Para os que ainda vivem sob o chicote dos deuses, veem toda atitude sanguinária desse deus como a coisa mais linda do mundo e faz questão de contar detalhes de genocídios, como se tivessem ditando uma deliciosa receita de um bolo!
   A sacralidade das coisas não estar nas coisas, estar em nossa relação com o nosso semelhante e o modo como tratamos a nós mesmos, ou deixemos que nos tratem. Adolfo Hitler e os papas das grandes cruzadas e inquisições também tinham ou se baseavam-se na bíblia sagrada para fazer o que fizeram e nem por isso foram santos! Usar roupa de médico ou trabalhar em um hospital não faz de ninguém médico, assim como usar uma bíblia ou viver dentro de uma igreja não torna ninguém santo! De repente o cara de jaleco branco que você encontrou no hospital é apenas o faxineiro cumprindo seu turno. De repente o cara que usa a bíblia para te guiar, é mais desorientado, desequilibrado ou de moralidade mais baixa que a sua. Se queres “santidade” de alguma forma, aprenda que objetos sacros ou milagrosos, são apenas arquétipos usados para conduzir um povo por um período de tempo e logo são substituídos por outros. Aprenda a se relacionar com seres visíveis, e não com seres metafísicos. São estes sim, que podem te “abençoar” ou tornar sua vida um inferno, e não seres que povoam o imaginário coletivo.
      Fora dos currais da fé, lendo o mesmo livro bíblia de modo livre e não induzido, aquilo que você dizia ser um testamento das grandezas de deus, agora nada mais é do que evidências para incriminá-lo e levá-lo a um julgamento se pudéssemos fazer isso. Como não se dá pra fazer um julgamento cuja cadeira do réu permaneça vazia o tempo inteiro e não é justo acusar uma pessoa ausente, sem que ela possa se defender, o único julgamento que podemos fazer contra esses relatos de atrocidades, é no tribunal de nossas consciência, comparando aquilo que se fala dele hoje, com aquilo que os registro bíblicos diz que ele fez e ainda faz caso você não se curve a ele ou aos seus fiéis escudeiros.
 É em nossa consciência que as crenças começam. É nela que se findam. É nela que criamos a situação de vivermos em um inferno aqui e agora, ainda que com todos os recursos físicos, financeiros e estéticos que precisaríamos para vivermos em um paraíso! É por meio dela que criaremos situações para vivermos em harmonia conosco e com outras pessoas, livres dos inquisidores do pensamento e do puritanismo hipócrita, que conseguem enxergar pecado em objetos inanimados mas não conseguem ver o pecado em suas próprias relações de julgamento precipitado, falácias em nome do invisível, e no segregacionismo, que conseguem enxergar membros masculinos em desenhos animados da Disney, mas não conseguem enxergar esses mesmos membros, sendo utilizados como ferramentas de abusos, torturas  e transtornos psicológicos eternos em pobres criancinhas que tão iludidas quanto seus pais, deixam estar seus pequenos sob a guarda de gente proibida pela igreja de manter vivo os próprios instintos naturais humanos, e que usando a confiança atribuídas e ele pelo ofício, conseguem ser “santos” e demônios ao mesmo tempo. É por falta de consciência própria que “aceitamos a jesus” e somos obrigados a consumir um estilo de vida enlatado e com data de validade vencida, imposta pelas mesma pessoas que te venderam jesus, e é pela consciência plena que temos a coragem e a ousadia de dizer para os mesmos vendedores de cristo que não precisamos mais deles, nem de suas concepções de sagrado e profano para mantermos o curso de nossa existência! Esta é senão, uma das maiores conquistas que podemos adquirir em vida!
  As prioridades desse deus mesopotâmico são tão importantes quanto as prioridades de seus representantes. Como disse, tudo isso estar registrado na própria bíblia. Ele não precisa de ateus ou pessoas sem religião para contar o que ele fez. A bíblia é um livro que registra todos os seus feitios, e suas prioridades desde o princípio tem sido a preocupação com a manutenção do próprio culto e do próprio ego! Parece mais um artista pobre, que se tornou celebridade sem talento nenhum, apenas por ter passado alguns dias em uma casa com outras pessoas falando palavrão e mostrando partes intimas e por isso parte pra cima de todos aqueles que digam que este não tem talento para continuar na fama. Vejamos alguns casos de suas prioridades fúteis:
 1- Foi para manter o próprio culto que aconteceu a tal de rebelião nos céus e lúcifer foi expulso de lá, pois segundo a crença cristã, ele também queria ser cultuado e como deus não divide a sua “gloria” com ninguém ele logo reagiu e mandou Miguel depois uma grande batalha expulsar o capeta de lá, exatamente para um planeta que ele tinha intenção de cultivar frágeis criaturas enquanto ele ficava lá, só assistindo, com seu grande poder. A grande questão é: pra que raios, um ser todo poderoso, rodeado de outros seres também poderosos, precisaria de culto eterno para se auto afirmar e saber que continua sendo o maioral entre eles, sendo que estava escrito praticamente na testa de todos estes quem era o chefão ali? Isso é coisa de gente medíocre, que apesar de ter tudo, ainda deseja o pouco que é do outro! É coisa de mulherzinha ruim, ciumenta, que apesar de ter muito dinheiro, jovialidade e beleza, se sente ameaçada quando seu marido aperta a mão de uma pobre favelada sexagenária e logo parte pra ofensas.
  Manter essa linha de crença no cristianismo minimiza a imagem desse deus ao invés de engrandece-lo! O maior não é quem manda mais, antes sim, é aquele que tendo todo o poder não oprime ninguém, nem faz questão de ficar passando na cara dos outros o tempo todo esse poder. Outra questão que deve ser levantada se seguirmos essa mesma linha é: quem garante que o paraíso será de paz e harmonia, sendo que em outra ocasião, habitado por seres perfeitos e criados pelo estalar de dedos mágicos do próprio criador aconteceu o que aconteceu, imagine um céu, agora povoado com todo tipo de gente, que cresceu como sobrevivente, nas malandragem da vida, ou ainda pior, com tanto obreiros que aqui brigam por cargos, e líderes religiosos que brigam por audiência ou número de dizimistas? Receio que o criador terá sérios problemas com alguns. Fico imaginando, que quando ele menos esperar, as pedras de sua coroa, e as dos 24 anciões que de dia e noite lhes prestam culto, possam desaparecer com a chegada daqueles que aqui na terra fazem malabarismo bíblico para arrancar do pobre, da viúva e do necessitado até o último centavo que eles tem. De repente, todos os planetas da galáxia serão povoados assim, com tanta gente disputando espaço ao mesmo tempo no paraíso, e deus os expulsando-os, para planetas inabitados, para começar em todos eles a mesma saga terrena. Só um devaneio meu com a licença da própria incoerência dessa linha de pensamento...Vamos ao outro ponto das prioridades de deus.
 2-Foi por manter o culto a esse ser, que Caim matou Abel, dando início a uma série de outras matanças pelo mesmo motivo. Ele, sabendo da intenção de ambos, poderia ter poupado a vida de Abel, que segundo o que se acredita foi quem lhe prestou culto da melhor maneira ou poderia ter usado seu poder de persuasão para não deixar o mal crescer em Caim, do mesmo modo que usou tais poderes de persuasão para persuadir a faraó a desobedecê-lo só pra mostrar quem é que manda! Adore a deus e morra! Ignore-o e morra do mesmo jeito! Esse deveria ser o slogan de várias passagens bíblicas! O cara cria um planeta inteiro, com tanto trabalho, para depois pôr tudo a perder já no início devido a um simples erro no ato de adorar? Coisa sem sentido! A adoração vale mais que a vida para ele! A menos que ele precise exatamente dessa adoração para continuar existindo em um mundo paralelo, nada do que se diga justifica tais atitudes!
  3-Foi por não prestar culto a ele, que toda humanidade da era diluviana foi destruída por ele mesmo com uma terrível inundação e duas cidades posteriores ao diluvio foi destruída já no início do repovoamento com fogo e enxofre, por que não levaram à risca o modo correto de venerá-lo. Ele poderia facilmente dar as caras, e dizer: quero ser adorado assim, assim e assim....mas não! De modo invisível, pela oralidade dos seus representantes é que ele dava ordens contraditórias o tempo inteiro e quem pagou foi o povo que ele mesmo prometeu não mais destruir, só por que não entenderam tantos comandos confusos e tantos mistérios insondáveis. Me parece que somente os papas, padres e pastores parecem entender perfeitamente esses insondáveis mistérios, pois eles pronunciam essas palavras de modo tão tranquilo...Dar ordens de dentro de uma igreja sem mexer um dedo é bem diferente do que viver a realidade da vida fora daquelas 4 paredes.
 4-Pela necessidade de prestar o culto de modo correto a esse deus, os patriarcas, os juízes, os reis e sacerdotes de todo o velho e novo testamento, fizeram as maiores atrocidades, cometeram os maiores crimes, e mancharam de sangue todas as páginas da bíblia. Tudo isso ele vendo, ouvindo e sentindo ao vivo e a cores e nada fez para conscientizar o povo que não se precisava de tanto. Mas como ele gostava de ver sangue derramado, nada fez para frear tais bestialidades de seus servos, antes sim, enviava mais e mais profetas, ameaçando o povo, quando esses queriam manter relações de paz com os inimigos desse mesmo deus. Ele não queria paz, não queria aliança! Queria guerras! Sangue derramado! Carnificina! Aêeeee!
  5-A “libertação” do povo do Egito por exemplo, é um dos textos mais cantados e citados em todas épocas pelas três religiões fundadas em Abrão. Agora vejam: ele prometeu cuidar dos filhos de Abraão, mas deixou que os mesmo fossem escravizados por 430 anos. Já começou falhando! Depois de tanto tempo sob dura escravidão ao “libertar” o povo de Israel, ele poderia oferecer descanso, casa, comida e roupa lavada mas não fez. Qual foi a sua prioridade ao “libertar” o povo do Egito? Que o povo lhe prestasse culto antes, durante e depois da grande matança que ele causou a homens, animais e as ervas do campo só para “libertar” seu povo. E depois disso? Matou outros 16 mil que achou que Moisés tivesse morrido depois de passar 40 dias sem comunicação no cume de um monte e por isso prestaram culto a um bezerro de ouro. E durante os 40 anos que propositalmente ele fez alongar a viagem, dia a dia, ele matava outro tanto que se recusasse a lhe prestar culto, ou que simplesmente não entendia o modo como ele agia ou o modo secreto como ele falava apenas com os seus escolhidos. Quem não morreu matado por esse deus por fazer perguntas simples a Moisés, do tipo onde encontrariam abrigo, agua e comida, morreu em guerras pela honra e glória de seu nome e o direito de lhe prestar culto! “Libertar” um povo escravizado por 430 anos, para ter como primeira atitude um culto a sí próprio é muita vaidade! Parece mais mulher fiel de caminhoneiro, que de tanta carência sexual, mal o marido estaciona o caminhão na porta depois de vários dias fora ela já corre pra levar os primeiros amassos dele! Humanos e “pecadores”, criadores de rebanho, depois de secas prolongadas, a primeira coisa que intentam fazer é dar comida e descanso ao seu gado e não exigir que estes lhes deem crias, lhes venerem ou que façam serviços acima de sua capacidade física do momento. Parece-me que a moralidade de certos criadores de rebanhos de animais comuns, são mais elevadas do que os que cuidam do “rebanho do senhor” inclusive ele mesmo em não compreender que quem tem fome e sede precisa de comida e descanso e não de oferecer culto!
  6-Em outra ocasião posterior, em que os descendentes de Jacó passavam por uma série desarmonia familiar, por conta exatamente de desejarem manter a linha de filiação ou culto correto a esse ser, ele matou a Er, por ter considerado maus aos seus olhos, e depois matou Onã por ter se recusado a ejacular na vagina de sua cunhada, esposa de Er, cujo próprio deus o havia matado por motivos não definidos. E o que ele fez? Matou também a Onã! O cara se importa onde um sujeito vai derramar o semêm na hora do gozo, mas não se importava com rios de sangue que eram derramado pela honra de seu nome todos os dias. Por que preocupar-se com que mulheres fiquem grávidas, se logo enviará seus filhos a matança, em guerras insanas e incessantes até os dias de hoje? Que situação macabra!
  Poderia fazer relatos como esse de toda a bíblia com centenas de páginas apenas do passado sobre as prioridades estranha desse deus em relação ao seu povo ou a raça humana, mas vamos dar um salto gigantesco para nossos dias atuais. Vejamos:
  Banqueiros bilionários, se reúnem constantemente com gente poderosa em planos maléficos para controlar a economia mundial, enriquecendo a alguns poucos e empobrecendo aos milhares com criações de novos regimes econômicos e politicos ou novas linhas de consumo. Políticos corruptos e grandes empresários se reúnem, manipulam a mídia, o voto e a opinião pública para usufruírem dos recursos públicos enquanto pagam de gente boa. Líderes de facções e pequenos marginais saem à caça todos os dias para roubar o pouco que ainda resta das pessoas sofridas. E com que esse deus estar preocupado? Que seus servos, os líderes que lhes representam, os lindos, cheirosos e queridinhos do senhor, tenham aumento em número considerável na bancada evangélica para que leis medievais sejam aprovadas, onde o culto a ele e a utilização da bíblia no congresso e não da constituição sejam prioridade máxima numa nação já explorada e extorquida pelos mercadores da fé! Tem cabimento umas coisas dessas?
  Entre seus seguidores, pessoas morrem de fome e frio sem nenhum pão para comer, mas seus representantes dão prioridade em tirar até o ultimo centavo do povo, com pesados tributos, vendas de bugigangas ungidas ou construindo templos suntuosos, com revestimento em pedras ou metais preciosos, para um ser que assumidamente disse que não habita em templo feitos por mãos humanas. Tudo isso por que sabem que o culto gera lucro, medo, obediência e servidão. E ele dos altos céus diz amem!
   Crianças no mundo inteiro são forçadas a casar legalmente pelas leis do país, com pessoas com idade de serem seus avós, sendo torturadas e humilhadas com aquilo que poderia lhes ser no futuro o complemento da felicidade, e esse deus estar preocupado mais se a moça casou virgem do que se ela será estuprada todos os dias por velhos pedófilos e servos dele segundo a crença.
  Em nosso país e mundo afora, dentro das próprias igrejas cristãs, meninos e meninas são abusados sexualmente todos os dias mas deus não se importa, pois estar ocupado demais, preocupado, vigiando alguns, para ver se dois homens adultos irão enfiar seus membros em algum orifício do corpo um do outro, ou se duas mulheres também adultas, irão esfregar suas genitálias uma na outra. Ambas são pessoas adultas, livres e conscientes do que estão fazendo e deus fica preocupado e irritado com isso, enquanto que as crianças inocentes, são seduzidas exatamente por aqueles que elas esperam lhes defender, e ele não olha isso por que a prioridade de deus é outra!
  Deus parece estar muito preocupado com tatuagens, com aquilo que as pessoas desenham no próprio corpo, mesmo tendo essa pessoa uma alma pura, mas não se preocupa com o próprio retrato que seus líderes e seguidores fazem a cerca dele mesmo. Também pudera, com tantas prioridades estranhas...
  Se o dizimista vai passar necessidades enquanto aquele que recebe o dizimo irá viver no luxo e na luxuria não importa! A prioridade de deus é que você traga os dízimos á sua casa! A adoração a ele e os ritos litúrgicos não podem parar! Faça de tudo mais não deixe de trazer os dízimos e comprar bugigangas ungidas para crescimento de “sua obra” e manutenção de programas televisivos alienatórios!
   Não importa o que você faça, ou com que se envolva, antes durante ou depois de “encontrar” com deus. Ele não se importa com isso. Você só não deve deixar de cultuá-lo, adorá-lo e se borrar de medo das ameaças que ele faz. Fora isso pode tudo. Em nome da fé pode tudo. Em nome dele pode tudo, pois suas prioridades são antagônicas as prioridades humanas ou de um pai de mente equilibrada.
  Ajuntamentos de pessoas religiosas, cujas prioridades sejam apenas para prestar culto a um ser invisível se fazem desnecessária hoje em dia. Possa ser até que tenham servido em alguma ocasião ou em alguma outra época para algum propósito. A medida que as pessoas crescem, lendas infantis já não as fazem dormir. Algumas prioridades do deus cristão e de seus seguidores, estão mais para causar pesadelos do que uma boa noite de sono.
  Não é mudando de deus que se muda de mentalidade. A humanidade já fez isso várias vezes e não deu certo! Ísis, Osíres, Baal, Astarote, Apollo, Dinisio, Diana, Zeus, Mitra, Odim, Quetzalcoalt, Hidra e tantos outros também já foram uma vez deuses proclamados universais, donos de todo poder, toda ira, punição, temor e reverencia, e hoje são tão esquecidos como os gramofones do século passado. Os deuses que as pessoas reverenciam, temem, adoram e veneram em uma determinada época, são desprezados e ridicularizados em outras épocas ou na mesma época por povos de outra cultura. Engano é achar que trocando o ícone de veneração trocar-se-á a mentalidade do venerador. O venerador por si só, é um ser com algum tipo de deficiência afetiva, ou carência emocional, que busca no consolo dos ídolos criado, amparo para suas dúvidas. Tais pessoas, quando não se tem seres imaginários para venerar, trata de idolatrar gente famosa, partidos políticos, ou causas tão banais que nem valem a pena citar.
   A humanidade encontrará um novo estágio, não quando “se encher de deus” como muitos dizem, antes pelo contrário, será necessário esvaziar-se deles, para se tornarem cientes de suas próprias ações e deixarem de serem irresponsáveis, transferindo suas responsabilidades ao imaginário, quando por um ritual de culto prestado, acreditam que estes tem obrigações de assumir suas culpas.
  A bondade e a maldade de cada ser humano habitam em cada um. É possível ser bom mesmo distante da religião. É possível ser mal, mesmo estando mergulhado nela. A identidade religiosa servirá de amplificador para demonstrar tais atitudes. Quando o ser consciente sabe que é responsável por si mesmo, deixa de usar a fé como escora e passa a andar nos trilhos da verdade seguindo as vezes solitário, e outras vezes apreciando a própria companhia, até se juntar a outros do tipo.
   No dia que leres a bíblia de modo neutro, verás que as prioridades de deus não parecem condizer com toda bondade, justiça, equidade, compaixão e equilíbrio atribuídos a ele na sua segunda pessoa da trindade. Nesse instante você pode seguir suas próprias prioridades e viver sua vida livre do julgo e da necessidade de adorar para não morrer fulminado.
  Olhe ao seu redor, e veja exemplo de pais humanos e “pecadores”, que apesar de todos os “defeitos” dão prioridade ao conforto e bem estar de seus filhos. De repente o caminho que tu estás seguindo, só estar te levando ao oposto daquilo que realmente tu desejas fazer. Pense nisso!
Saúde e sanidade a todos!
Pin It
Atualizado em: Qua 2 Ago 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222