person_outline



search
  • Policial
  • Postado em

Jantar de despedida

Marcelo trabalha em um restaurante requintado nas ruas chiques de São Paulo, hoje ele serve as mesas, mas já está cursando gastronomia o que certamente o levará para dentro da cozinha muito em breve.
Marcelo foi presenteado por um dos sócios do restaurante com um jantar completo, totalmente pago, para ele e seus familiares nesta semana, por seu excelente desempenho durante o último mês. No começo Marcelo relutou em aceitar o presente, dizendo que o Restaurante não era lugar de gente simples como eles e que talvez eles não tivessem nem trajes adequados para frequentar tais ambientes.
Gerson, um dos sócios, não acreditava em tamanha besteira que estava ouvindo e manteve a proposta, considerando uma ofensa a possível recusa de Marcelo.
Marcelo, obviamente acabou aceitando o convite. Chegando em casa deu a notícia para seus familiares que ficaram entusiasmados, principalmente seu filho, Lucas, que admirava muito a profissão do Pai.
Era terça feira e o jantar ainda seria na quinta, como aguentar tamanha ansiedade, Lucas não parava de falar naquilo, com seus 12 anos, ele já sonhava em ser chefe de cozinha, contou á todos na escola pública que estudava que iria jantar em um restaurante caro, contava nome de pratos que seu pai servia, seus amiguinhos talvez não sabiam nem sobre o que Lucas estava falando e nem estavam tão interessados assim, mas Lucas não se importava, contava a todos que iria conhecer o trabalho de seu Pai.

Finalmente o tão esperado dia havia chegado, Marcelo havia feito o horário da  manhã no trabalho para poder ir jantar com sua família.
Quando chegou em casa, ás 18h, Lucas já estava pronto no sofá, com sua melhor roupa e preocupado com o horário, Marcelo riu e lembrou que eles tinham reserva, que não precisava se preocupar.
Todos se arrumaram, Marisa, mulher de Marcelo e Simone a filha mais nova, que tinha somente 3 aninhos.
Chegando ao local, já havia uma mesa á espera da família de Marcelo.
Marcelo olha ao seu redor e já está habituado com a situação, pensa se está lotado ou não, se o salão foi bem preparado ou não, coisa de trabalho, já sua esposa, olha pra todo aquele requinte e não se sente tão bem com todas aquelas mulheres bem arrumadas, num dia comum, talvez só saindo para happy-hour e ela com seu melhor vestido sabendo que nunca poderia pagar por aquilo se não tivesse ganhado.
Lucas já pensa diferente, pensa que eles merecem tudo aquilo sim, estufa o peito e entra orgulhoso de seu pai fazer parte daquilo tudo que está vendo, enquanto Simone está entretida com um biscoito que ganhou na entrada.
Passa o tempo, e o Jantar já vira uma saída mais comum, todos se habituam, Marcelo começa a contar sua rotina no restaurante, enquanto eles escolhem as entradas.

Porém na mesa ao lado havia um grupo de empresários que estão levemente alterados, pois estavam bebendo desde que a Família de Marcelo havia chegado.
Eles riam alto, derrubavam coisas, gritavam, e os outros clientes olhavam. Marcelo estava se sentindo incomodado com a situação, pois sabia que ele era quem tinha mais condição para lidar com isso no restaurante, já que os outros garçons eram mais novos.
A mulher de Marcelo, pediu para ele não se envolver, pois era um dia de descanso e ele não estava ali para trabalho, concordaram, fizeram um brinde e escolheram o prato principal.

Na mesa ao lado, um dos rapazes chama um garçom, dizendo que seu filé estava mal passado demais. Sendo atendido quase imediatamente, ele continua a argumentar com o garçom e começa a se exaltar, subindo o tom de voz.
Marcelo, não se aguenta ao ver aquela situação, pensa no trabalho, nos clientes e principalmente no garçom, que não merecia estar passando por aquilo.
Levanta-se e calmamente manda o garçom se retirar, começa a tentar entender a situação na mesa ao lado quando um dos rapazes grita e questiona a sua presença, perguntando o que ele pensa quem ele era, coisas do tipo.

Novamente ele começa a se explicar, fala que trabalha ali, que também é garçom, porém é imediatamente interrompido por um dos rapazes da mesa ,que com um ar de deboche diz:
-- um restaurante desse porte deixa os garçons jantarem junto com os clientes? Só podia dar nisso.
E o grupo cai na risada.
Outro rapaz na mesa, começa a criticar a família de Marcelo;
--Bem que quando eles entraram eu pensei: será que esse pessoal não errou não, com essa roupinha, não vão conseguir pagar nem a sobremesa.
E todos caem novamente na risada.

Marcelo tenta não cair nas provocações, mas vê que sua esposa está quase chorando na mesa ao lado.

Marcelo pede calma ao pessoal, pede desculpas pelo inconveniente e diz que vai tentar resolver a situação.
Quando Marisa ouve seu marido tendo que pedir desculpas ao bando, ela não se aguenta, levanta pega Simone no colo, puxa Lucas pelo braço e esbraveja:
-- Não acredito que você vai pedir desculpas para este bando de trogloditas, Marcelo, vamos embora já!
Alguns na mesa não ligam para a ofensa, mas os mais bêbados não gostam da atitude da senhora.
-- Isso mesmo,  voltem para o bueiro da onde vieram.
E caem na risada novamente, mas dessa vez alguém da mesa joga um como de chopp nas costas de Marisa.
O que faz Marcelo partir pra cima do grupo.
Uma confusão começa, um “empurra  empurra”, alguns socos são trocados, Marcelo acerta alguns mas também leva alguns, Marisa chora desesperada com Simone no colo porém  não encontra Lucas.
Conseguem separar o grupo.

Lucas está atrás do pessoal e não consegue parar de pensar no que aquele grupo fez para a sua família, a raiva que Lucas sentia naquele momento era incontrolável, ele via sua mãe chorando, seu pai havia apanhado e o rapaz que havia feito aquilo ainda ria com seus amigos.

Tamanha injustiça não cabia na cabeça de Lucas. Foi quando ele passou a mão em uma faca e aproveitando que estava atrás de todos, deu 2 golpes pelas costas no rapaz que havia batido em seu Pai, um no pescoço e outro na costela, matando-o  quase instantaneamente.
O sangue escorria nas mãos de Lucas, ele parecia não saber o que havia feito, todos correm para tentar socorrer o rapaz, mesmo sabendo que já era tarde, os amigos do rapaz se desesperam, a polícia é chamada...
As Notícias nos jornais:
“Após briga, Rapaz é brutalmente esfaqueado por menino em restaurante nobre de SP,
assassino era filho do garçom que trabalhava no local, Polícia ainda analisa se caso foi um roubo com reação ou se foi apenas um desentendimento que levou a agressão.”

Pin It
Atualizado em: Seg 20 Out 2014
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222