person_outline



search
  • Sonetos
  • Postado em

APEGO

Escuta-me eu te peço ao menos por um minuto,
A voz chorosa desse desprezado ser que tanto te ama!
Desse aflito coração que se despede aos poucos do mundo e do peito onde por tempos fez morada.
 
Tenhas pena – não sejas assim tão ingrata!
Machuques-me mas por Deus não me abandones ao relento
Pois meus sentimentos morreram após morrer meu corpo.
Porque abristes meu coração
Se não desejavas nele fazer morada?
Porque destes a mim tão doce favo de mel,
Se logo após,
Irias dar a mim uma tão amarga gota de fel.
 
Porque dar a mim tão gostoso manjar dos deuses esse teu beijo e como Judas Escariotes,
Dar-me logo após como alimento aos leões.
 Devias tu ter me deixado onde me encontrastes,
Assim, eu não correria o risco de me apaixonar por ti,
Amar-te como estou amando
E depois perecer na saudade
E na solidão do teu abandono.
Pin It
Atualizado em: Sáb 22 Jul 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222