person_outline



search
  • Prosa Poética
  • Postado em

PRUMODI VIVÉ

Seu moço sô um rocero,
Um homi bem singulá.
Que adora a minha vida...
Vivendo nesse lugá.
Onde arroiz, fejão e rapadura...
Agente tem cum fartura...
Prumodi os fios sustentá.
Tem ‘mas vaquinha de leite...
E galinha no terrero.
No pasto tem um cavalo...
Bom de gado e istradero.
Um paió cheio de mio...
Lamparina cum pavio...
E os porquim no chiquero.
Inda tem uma gaiola...
Onde um curió afamado.
Canta sempre à tardezinha...
Cum seu canto avexado.
Que parece canção divina...
Dessas que faiz os oi das minina...
Ficá aceso, embrasados.
Quando da ditardezinha...
Vô pru riacho pescá.
Pegá uns pexim bem gordo...
Que adispois de iscamá.
Retaio a minha manera...
Pra bota na frigidera...
E vê os bixim fritá.
Dispois do janta pego ‘ma rede...
E armo lá na varanda.
Pego um fumim dos bão...
Que comprei lá na quitanda.
Faço um pito e largo fogo...
Pra adispois ovi o jogo...
Ou uma gostosa ciranda.
Quando o sono se achegá...
Vô pra minha cama deitá.
Dô um chero na patroa...
Pra mode a gente isquentá.
E cumo aqui num faiz calô...
A gente vai faze amô...
Até o dia raia.
Prumodi isso ieu num vô seu moço...
Lá na cidade me metê.
Arrumá sarna pra me coçá...
Pô a muringa pra fervê.
Prefiro vivê aqui na roça...
Debaxo da minha paioça...
Junto do meu bem-querê.
Pin It
Atualizado em: Ter 18 Jul 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222