person_outline



search
  • Ensaios
  • Postado em

REALIDADES ALTERNATIVAS: CONSOLO TEMPORÁRIO OU PROBLEMAS PERMANENTES? PARTE 1 DE 2

Parte 1 de 2
   Chamo de realidade alternativa nesse texto, a criação de uma “verdade” particular, para fins particulares, feitas para um grupo ou pessoas em particular, com um propósito particular, mas que de certa forma afetam a todos ao redor, mesmo os que não se inserem na ideia sugerida pelo criador da referida realidade. Pode ser essa realidade uma mentira proposital e deslavada, criada para se defender ou manipular os fatos, ou como no modelo das religiões, pode ser um tipo de ideologia imposta, aceita ou conservada por um grupo e que do mesmo modo afetam aos que não fazem parte do tal grupo. No caso dos grupos religiosos, nem todos os membros sabem que estão inseridos nesse tipo de realidade ou sabem que vivem em um mundo criado para um proposito especifico, por isso lutam com todas as forças para defender esse reino encantado, e inclusive tentam subverter a todos para entrar nesse mesmo mundo particular.
   Considero que os partidos políticos e os grupos religiosos quase que de modo geral, são os principais criadores de realidades manipuladas criando nas pessoas um misto de medo de inimigos ou situações que não existem no presente e uma esperança por um futuro que nunca chegará. Prova disso é que cada grupo religioso usa a ideia de deus como bem quer e vende pelo preço que quiser. Deus, nesses para os indivíduos desse grupo, será do tamanho da dor e sofrimento que cada um passou, ganancia e esperança que cada um tem, ou do modo como o líder maior do grupo quiser desenha-lo. Como em um pincel mágico, numa lousa mágica, cada um pinta o mundo encantado que quiser para si e o inferno da pior maneira para os que não compraram sua ideia de realidade alternativa. As pessoas alimentadas por esse tipo de realidade são como eternos e frágeis bebês, mantidos a força em berçários e alimentados com a mamadeira da ignorância e o leite da submissão. Sempre estarão nesse estado se não tomarem consciência do nível da situação ao seu redor.
   Toda mudança social profunda ocorre com mudança de mentalidade de um povo e não com a criação de novos partidos políticos ou de novos grupos religiosos. Todo “senhor” de qualquer coisa ou qualquer crença religiosa, temido e respeitado pelo povo apesar de escravizar ou ludibriar o povo, só se manterá no poder até que o povo percebam que seus líderes políticos ou religiosos não precisam ser seus donos, pois no máximo, eles são servidores públicos, para o serviço público e não o contrário. Se a fundação de novos partidos políticos anualmente e de uma nova igreja todos os dias servisse de fato aos propósitos de mudanças sociais para o bem, o Brasil seria líder número 1 como exemplo, quem sabe em toda nossa galáxia, pois todo ano criam-se novos partidos políticos e abrem-se centenas de novas igrejas, e como resultado, estamos regredindo e não evoluindo como povo. São 2 passos para frente e 4 passos para trás em nossa evolução social. Há alguma dessas igrejas que semanalmente fazem “atos proféticos” em pontos que eles consideram importantes da cidade, dizendo-se que estes atos é para derrotar o diabo e estabelecer o reino de deus naquele local, para aquele povo. No meu ponto de vista, estes atos estão mais para “atos patéticos” do que para “atos proféticos”. Nada muda, a não ser o fato de que os que se envolvem nesses ritos, se tornam mais arrogantes e donos do pedaço que foi “conquistado” pra jesus com o referido ato.
   Por vivermos em sociedade, tudo o que vivemos, fazemos, ou acreditamos de modo particular, tem reflexos em níveis não mensuráveis ou inimagináveis na sociedade quase sempre. Sem falar que não existe um futuro pronto pra ninguém, e toda ação que fazemos no presente, mudará as coisas como ela seria no amanhã e não apenas o que fazemos, mas acima de tudo, nosso nível de conhecimento sobre nós mesmos e nossa capacidade de compreendermos o mundo, faz com que uma pessoa deixe de ser um mero espectador e passe a ser um coadjuvante do próprio destino, contrariando a ideia quase que absoluta da igreja de que tudo estar nas mãos de deus e tudo que acontece é por que ele quis assim. Se essa afirmação fosse verdadeira, essas pessoas não teriam um deus, eles teriam um monstro de múltiplas facetas e múltiplas personalidades digno de ser desprezado e combatido e não venerado se levássemos em conta o estado atual do mundo e as coisas que ele fez no passado bíblico.
 Quando muda-se a percepção dos fatos então muda-se o nível de linguagem entre emissor e receptor. Mudando-se a linguagem, muda-se o comportamento dos indivíduos, que por sua vez, mudarão o meio ambiente ao seu redor e sua influência sobre o meio social, sem falar que todos que influenciam alguém, também são influenciados por alguma coisa. Este é outro ponto que faz com que um religioso vivendo de modo rígido pelo sistema, possa rever seus conceitos de que seus livros sagrados são totalmente inspirados por deus, ditas pela boca do mesmo, e apenas escrita pelos seus profetas, e passe a enxergar nesse tipo de literatura, os reais propósitos e intenções que eles foram criados e por que foram criados e para quem foram criados e em que situações foram criados. Se pesquisares a fundo na história, verás que o mundo religioso, tem servido de braço direito ao mundo dos políticos, pois a igreja ensina que devemos nos submeter as lideranças políticas (ainda que corruptas) pois estas também, estão onde estão pela concordância do próprio deus. Quando um povo se revolta contra seus governantes, terá sempre o “braço de deus” para acalmar tal situação, mantendo os tais no poder. A igreja, segundo os seus representantes é o tal braço...
  Umas das capacidades fantásticas do ser humano e ao mesmo tempo destruidora é a capacidade de criar realidades alternativas ao lado daquilo que chamamos de mundo real. Criam versões diferentes de fatos já ocorridos, mudam a percepção do presente, e mexem diretamente naquilo que consideram como futuro, não apenas do seu, mas de tantos outros, fazendo tudo isso, usando apenas fatos programados para criar do nada esse mundo surreal que apesar de existir apenas na cabeça de quem o criou, afeta a sociedade como um todo. Isso vale para um conjugue que apesar de ter sido flagrado traindo seu parceiro, cria instantaneamente uma versão alternativa dos fatos para não ser punido com a lei qual estar inserido ou não perder seu parceiro que “tanto ama”; Vale para o universo dos líderes políticos e religiosos que criam deuses e demônios, céus e infernos, e todo tipo de mentira calculada ou verdade não analisada para manter sua fonte de lucro e poder;  e até  para o mundo do consumismo exacerbado, onde criam-se produtos inúteis que para nada servem, como se fossem as coisas mais grandiosas já feitas pelo homem e que por meio de campanhas de marketing surreais metem goela abaixo para o público tal produto, simplesmente para manter em alta o faturamento da empresa. Entre tantas espécies de animais que vivem nesse planeta, quem sabe sejamos os únicos com essa capacidade fabulosa e destruidora de criação que faz a afetar diretamente nosso mundo real e tudo que nos cerca. Até para definir o que é real de fato, temos dificuldades já que vivemos mergulhado em tantas ilusões e se levarmos em conta como nosso cérebro interpreta o termo real. Tudo se torna real, desde que acreditemos que seja real e se torna falso desde que venhamos a perceber como tudo foi montado. De escravo iludido a senhor do próprio destino é só questão de percepção. Para alguns pode vir como um flash de microssegundos. Para outros pode durar décadas essa mudança.
   Nossa capacidade criativa de usar o imaginário para criar obras fantásticas na literatura, nas artes, na música e na ficção cientifica que nos tira do tédio e nos faz transportar para mundos fabulosos por meio de expressões ou narrações magnificas, também é capaz de nos causar danos irreparáveis em todos os níveis por pessoas quando querem fugir de suas responsabilidades ou alcançar posições de destaques não importando como isso afeta outros.
  Por meio da linguagem verbal e gestual, acompanhado de falsas narrativas escritas ou falsas testemunhas, é possível pôr de ponta a cabeça a vida de todo um grupo ou de toda uma sociedade, afetando inclusive  a vida de pessoas em vários outros países ou que diretamente não teriam nada a ver com o ocorrido. Uma aplicação financeira errada, numa hora errada, baseado numa informação falsa de uma bolsa de valores, feita por um grande industrial pode afetar o valor da moeda de mercado, barateando ou encarecendo o preço dos produtos ou serviços por exemplo.
   A capacidade de mentir descaradamente, simular choro, fortes emoções ou indícios de doenças psicossomáticas, não fica restrito aos palcos dos teatros e bastidores do cinema representados por grandes personagens. Em todos os cantos da sociedade e em todos os níveis sociais, encontraremos pessoas mentindo pra viver e outras vivendo pra mentir e a grande maioria que viverá suas vidas baseado no resultado dessas mentiras, seja ela intencional ou apenas uma mentira aceitas por todos como verdade para fugir de uma realidade mais difícil de ser encarada.
  Aceitar que o diabo é o tentador e causador do mal no mundo, por exemplo, é uma mentira cristã comumente aceita pela maioria esmagadora dos seguidores, como forma de se esquivar de suas responsabilidades quando cometem erros e não querem ser punidos por isso. Acreditar que tudo estar nas mãos de deus, e tudo que ocorre no mundo é por que ele quis, é outra pior ainda. Dizer que os problemas do mundo se resolve apenas orando, adorando e dando os dízimos de tudo que se produz a uma pessoa que nada produz é outra desta grande mentira mantida em conserva, para ser consumida aos poucos, sempre que a fome da verdade surgir nas entranhas destes. Do mesmo modo que é lucrativo para alguns manter um viveiro de minhocas, de plantas, de bicho de seda ou outras culturas, é de igual modo para outros manter um viveiro pessoas vivendo de realidades alternativas. Se for lucrativo, vale a pena até convencer os fiéis a comprar lotes em qualquer um dos planetas mundo a fora, se isso for necessário para inflar o ego destes, apesar de saberem antecipadamente que jamais irão pisar os pés lá.  “Repita uma mentira várias vezes e a mesma soará como verdade” ao que a ouve, já dizia Adolf Hitler. “ Fake it, until you make it” (finja até que tudo pareça real), diz uma velha expressão da língua inglesa.
 Um líder religioso é capaz de criar do nada, um mundo imaginário, cheio de anjos, deuses, demônios, maldiçoes, pragas e benesses em poucos instantes e inserir nesse mundo particular uma quantidade considerável de pessoas que compraram aquela ideia, basta dizer que estar recebendo de deus “pão quentinho” e revelações direto do trono. Quem ler esse texto e já foi enganado com “profecias” e revelações de deus transmitidas por seus “profetas” de ponta de esquina, sabe um pouco do que me refiro. Pessoas que criam essa realidade instantânea para se manter como astro pop no mundo cristão, viverão oprimidas, oprimindo-se a si mesmo ou tentando oprimir os outros baseados na “verdade” do grupo ou fazendo teatro barato em nome da fé. Um mundo fictício a todos os que estão fora daquele recinto, mas muito real aos que estão inseridos aquele grupo. Suas vidas serão pautadas, baseadas na opinião do líder, de tudo que ele acha bom ou ruim, certo ou errado para a vida particular de cada um dos membros do grupo. Nesse tipo de realidade religiosa, morre-se o indivíduo para nascer um rebanho onde todos pensam, falam, agem e sentem como um todo, onde o cabeça principal é o líder, “ungido do senhor”. Por mais valioso, útil, sincero e verdadeiro que seja uma linha de pensar de fora do grupo, se não tiver o aval da liderança, não serve para nada, porém ser for lucrativo terá o aval instantâneo se tal linha de pensamento servir para fazer mais prosélitos ou se utilizado em campanhas para vendas de “lixo ungido”.
CONTINUA...
Pin It
Atualizado em: Ter 18 Jul 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222