person_outline



search
  • Artigos / Textos
  • Postado em

ORAÇÃO E CULTO AOS DEUSES- UM ATO DE CORRUPÇÃO, EGOÍSMO OU INTELIGÊNCIA?

A DEVOÇÃO A SERES META FÍSICOS TRANSFORMA O ADORADOR PARA O BEM OU PARA O MAL?
  Dizem que orar e adorar aos deuses é se relacionar direto com o trono divino, com a fonte da mais pura essência nesse universo. Será mesmo? Suponhamos que isso seja verdade. Que tipo de relacionamento seria esse e o que esse tipo de atitudes deveria gerar no ser que presta culto? Não deveriam estes adoradores se tornarem pessoas mais inteligentes e conscientes de suas ações já que dizem se relacionar com a mais pura essência daquilo que é bom? Ou será que adoradores de seres metafísicos se tornam mais tontos e arrogantes com o passar do tempo por criarem uma falsa ideia que são melhores que as demais pessoas? Será que parte do cérebro de um adorador também é ofertada aos deuses? Ou o desejo de levar vantagens sobre outros faz com que um adorador seja um tremendo mentiroso, que finge gostar do ser adorado, quando na verdade estar apenas barganhando em troca de proteção e favores especiais?
  Um ser com medo do inferno ou das pragas divinas ou um ser ganancioso, com desejo constante de prosperidade sem esforço algum? Em qual desses dois perfis de adorador você se encaixa ou conhece alguém que se encaixa? Já se deu conta que todo bajulador é um corrupto? Já se deu conta que o perfil de adorador do ser metafisico é semelhante ao de um puxa saco de pessoas poderosa? Um adora o visível e outro o invisível, porem ambos querem levar vantagens sobre as demais pessoas agradando, bajulando, ofertando e dizendo exatamente o que o ser corrompido que ouvir. Furar uma fila, entrar onde não foi chamado, e querer impor aos outros seu ponto de vista são pequenas atitudes de corrupção que desencadeiam grande desordem ao redor. Adorar seres metafísicos ou bajular pessoas parece também ser algo inofensivo, mas que desencadeia uma série de outros resultados negativos. Identifique se você não estar sendo um adorador que adora por medo ou por ser um corrupto. Depois disso vai ter outro ponto de vista sobre adoração se leres esse texto até o final. Se adorar realmente fosse algo que produzisse bons resultados no interior do adorador, Lúcifer não teria virado demônio depois de tantos ritos de adoração ao ser supremo e Caim não teria matado Abel logo depois de um ritual de culto. Pensem nisso e vamos ver outras causas e efeitos da adoração na vida de um adorador e quem estar ao seu redor.
   Já prestaram atenção, que as pessoas se relacionam com os deuses do mesmo modo como se relacionam com políticos corruptos e traficantes?  Políticos corruptos e traficantes provocam o caos, usam o medo e a máquina pública para prejudicar várias pessoas e beneficiar a si mesmos e seus fiéis súditos. Quem anda com esse tipo de gente não estar se importando que outros sejam prejudicados, desde que os tais sejam beneficiados. Assim também são alguns adoradores dos seres metafísicos. Não importam quantos mares tenham de se abrir, quantos reis venham ser castigados, quantas cidades venham se destruídas ou quantas pessoas inocentes venham a morrer! Se este for beneficiado estando ao lado do “deus vivo” é que importa, vamos adorar! Não há um senso de justiça ou equilíbrio social em tais pessoas pois só enxergam a si e ao seu grupo quando fazem barganhas com seus deuses. São como células cancerígenas, ficando mais forte cada vez que destrói os tecidos e órgãos sadios ao redor.
  Esse tipo de relação adorador e ser adorado, é quase sempre um tipo de relacionamento em que alguém julga corromper uma autoridade ou pessoa poderosa em benefício próprio esperando manipular o sobrenatural para levar vantagens sobre os outros. Chamam e acham isso supernormal. Dizem eles ser o poder de deus, mas não passa do poder das trevas, embutido em cada ser humano e amplificado mediante falsas promessas de facilidades. Isso mesmo! Poder das trevas! Caso esses seres metafísicos fossem reais, eles não seriam criaturas do bem, antes sim, seriam seres corruptos, que em troca de receber alguns rituais de cânticos e ofertas de sacrifícios queimados ou dinheiro, se deixam ser usados para todo tipo de luxúria feito garota de programa de alto nível! Você pode cometer os maiores crimes em nome deles. Basta ascender uma vela, fazer uma oração, ou fazer um voto e você pode ter um deus universal para uso particular. Basta só usar a criatividade! Depois de receberem uma oferenda eles se deixam ser usado para os fins mais macabros possíveis. Os adoradores enxergam isso como fonte de poder. Uma pessoa livre dessa linha de raciocínio opressora vai enxergar como uma fonte do mal e que isso deve ter um fim. Todo ser que exige adoração sob ameaça coletivas ou ofertas individuais deve ser posto em quarentena e sob forte vigilância. Boa coisa não é! Exigir adoração é para os fracos, incompletos e mal resolvidos! Todo fiel adorador paranoico, também deve ficar em observação! Eles tendem a ser tornar como crianças mimadas, cheios de gostinhos, querendo tudo só pra si e podem causar prejuízos por onde passam, jogam pragas e maldiçoes nas pessoas, até quando as mesmas se negam a ir a sua igreja quando convidadas por essas. Construíram uma ideia de si mesmos, que por serem adoradores do pai, jamais devem contrariados em nada.
  O nível como as pessoas se relacionam com o deuses chega ser semelhante ao relacionamento de usuário de entorpecentes e armas para fins impróprios e seus traficantes: o usuário quando não estar em busca de poder ou prazer momentâneo, estar querendo um meio (arma de fogo) para subjugar o outro em benefício próprio e ali estará o traficante para conceder tais desejos em troca de submissão ou dinheiro. Consegue ver alguma semelhança com alguns rituais de culto coletivo ou adoração individual praticado por religiosos? Pensem nisso nesse! Já prestaram atenção que depois de alguns crentes saírem de uma vigília, ou ritual de adoração prolongado, seu comportamento é semelhante ao de quem esteve sob uso de entorpecentes: tem visões do submundo, são arrogantes, autoritários, metem o dedo na cara do povo entregando recado e profecias, e ameaçam com pragas divinas quem ri, ou não acreditam naquelas palhaçadas. Por que o contato com fonte de luz deixa essas pessoas tão cheias de trevas? Não deveria ser o contrário? Se pesquisares na bíblia, verás que as coisas mais bizarras que já aconteceram com o povo escolhido ou contra outros povos, foi exatamente depois de um ritual de adoração ou contato direto com o deus adorado.
  Pelo que as pessoas invocam aos deuses e lhes prestam culto? Já falei em um texto recente, que a princípio as pessoas rendiam culto aos deuses por que estavam amedrontadas por não entender a própria natureza e seus ciclos sazonais. Depois, com o passar do tempo viram que se apossar dos bens dos outros era mais fácil que produzir os próprios bens e assim surgiu o relacionamento entre os seres humanos e os deuses cultuados. Do medo e da ganancia não poderia surgir muita coisa boa, porem as bases de rituais de quase todos os cultos conhecidos são exatamente essas: seres mortais, tentando corromper seres imortais por meio de ritos de culto para obter vantagens sobre outros. Os nomes dos seres cultuados mudaram e os ritos também, mas a base de relacionamento entre seres cultuados e seus cultuadores continua sendo a mesma, pois os adoradores, mesmo vivendo em um mundo de tecnologias avançadas estão na mesma intenção do passado em levar vantagens sobre outros ou se proteger de inimigos imaginários. Medo e ganancia para ser mais sucinto. Os deuses mudam, mas a intenção é a mesma. Se necessário criam-se outros. Para que venha surgir um deus metafisico, basta surgir um adorador físico. Pronto! Você pode criar um deus tão rápido quanto cria saliva na boca quando ver um alimento suculento, basta ter um objeto que desperte seu apetite. A igreja católica por exemplo tem santo pra todo tipo de evento ou ocasião. Como gregos, romanos, babilônicos e assírios não eram diferentes. Com a atual índia também não é, apesar de eles terem uma visão um pouco diferenciada dos deuses.
   Se nunca parou para prestar atenção, na próxima vez que ouvir uma prece ou um rito de adoração de um ocidental preste atenção quanta vezes ele usam a palavra MEU e MINHA para barganhar. A palavra SEU e SUA para bajular e a palavra NOSSO e NOSSA apenas quando estão negociando favores ao próprio grupo. Não existe NOSSO no sentido universal ou para o bem comum. Nosso é usado apenas em favor da “igreja certa” ou do “povo escolhido”. Aos demais que se explodam ou se convertam” (essa é a mensagem oculta de algumas pessoas cheias do amor de deus).
  Vejam esse fato: o sujeito não gosta de trabalhar, não quer estudar, não procura evoluir nem se adaptar as mudanças de mercado, vive a desejar o conjugue, carreira ou patrimônio do outro, então faz uma oração para ser aprovado em concursos ou vai num dos pontos comerciais chamado de igreja fazer aplicações, dando o dizimo ou comprando produtos ungidos para se dar bem e vencer na vida, e ter aquilo que deseja do outro, sendo que o outro conseguiu com tanto esforço e este adorador deseja que venha para ele sem esforço algum. Como se chama isso? CORRUPÇÃO! Mas nos ritos litúrgicos recebe-se o nome de ATOS DE FÉ!
   Corrupto, ganancioso, preguiçoso e de pouca inteligência é o ato de quem faz esse tipo de investimento. Corruptível, soberbo e partidarista é quem recebe favores pessoais para beneficiar um indivíduo entre o coletivo. Criticamos os políticos corruptos, mas as pessoas comuns não percebem que seus atos de devoção são quase todos gestos explícitos de corrupção e desespero!  A única diferença é que a corrupção praticada fora da igreja ou em um período não devocional é chamada de coisa do diabo. A corrupção praticada dentro das igrejas ou em todo ato isolado de devoção é chamado de obra de deus, vontade de deus, ou coisa santa ao senhor! O universo criado para ser relacionar com os seres metafísicos é sem dúvida um mundo de mil paranoias e eternas contradições! A insanidade e a loucura andam lado a lado, mas ambas recebem o nome de sabedoria e prudência. Num hospício essas atitudes receberiam um nome, num picadeiro de circo receberia outro, numa igreja isso recebe um nome mágico: RELACIONAMENTO COM DEUS! Vale tudo nesse tipo de relacionamento, inclusive vender o próprio caráter e se despir da sanidade!
  Já perceberam que praticamente quase toda história da bíblia tem como pano de fundo um ato de corrupção entre o “povo escolhido” e o ser cultuado? O ser cultuado sempre esmagando nações ao longo do caminho por onde “seu povo” passava, tirando dos outros para dar a esse povo violento e sanguinário? A terra prometida e outras quase 70 cidades estavam habitadas e deus prometeu ao seu povo. E o que foi feito? Matou ou mandou matar todo mundo para dar ao “seu povo”! Pronto! Simples assim! E o que ele recebia em troca? Adoração!!! Foi capaz de abrir o mar vermelho, matar uma nação inteira com 10 pragas para mostrar o quanto era poderoso e convencer seus súditos a temê-lo e obedecê-lo. Havia bem diante dele e do seu povo escolhido, um deserto enorme, do tamanho de um continente, sem dono e livre para ser conquistado. Ele poderia fazer chover no deserto, fazer a terra produzir como fez na semana da criação, poderia usar o seu poder para dar vida e criar vida, mas não! Usou sua pirotecnia para matar, intimidar ser adorado...que vergonha! Até hoje os maiores cânticos de louvores das três principais religiões ocidentais tem como base esse acontecimento vergonhoso tido como um ato de bravura e poder! Nunca vi no mundo real de pessoas “pecadoras”, um adulto espancando um recém-nascido ser considerado poderoso ou um herói! Na crença judaico cristã todo ser físicos ou metafisico que usa de seu poder ou maldade para oprimir os outros recebem nomes de glorificação. A desgraça de um, é motivo de louvor de outros! É muito amor envolvido...
  Judeus, árabes e cristãos adoram ao mesmo deus. Cada um fazendo suas barganhas para receber deste uma atenção dobrada em relação ao outro. Cada um deles dizendo ser o povo eleito e a nação verdadeira. Todos eles brigando por uma terra prometida, seja aqui ou no mundo imaginário do porvir. Todos usam os 5 primeiro livro do velho testamento como base de sua fé. Todos tem sua forma de devoção particular, mas todos desejam de modo pessoal, a aniquilação ou conversão dos demais. Todos barganham com o mesmo deus o direito de ser sua propriedade particular, ou usar o mesmo deus como arma de destruição para fins pessoais. Louvor, adoração, cultos e liturgias sem fins. Diárias, semanais, mensais, anuais, e até pentecostais (no sentido original da palavra). Tudo como meio de se proteger ou atacar. Para quem essas pessoas estão mentindo? A quem desejam enganar! Como não perceber que esse ciclo de destruição e guerras sem fins reside exatamente pelo direito de prestar culto, possuir ou ser possuído por esse ser de caráter duvidoso? Mais da metade do material bélico produzido no mundo tem como base exatamente o medo de ser aniquilado por aqueles que dizem servir e adorar a fonte do amor eterno universal! Que amor estranho! Quanta insanidade! O direito ao culto tem sido superior ao direito a vida! Uma devoção ao ser divino tem sido expressamente demonstrada como um ato individual ou coletivo de corrupção. Corruptos, corruptores e o ser corrompidos, todos no mesmo nível de mentalidade! Todos irão afundar juntos no mesmo barco, enquanto o cruzador da razão da lógica e da racionalidade ira transportar os “não adoradores”, “sem deus e sem amor” para um porto seguro.
   Judeus, árabes e mulçumanos brigam a séculos pelo domínio de uma terra prometida, pois cada um deles afirmam terem recebido as escondidas e de modo particular a posse legal de tais terras enquanto faziam seu ato de devoção. O ser que fez a promessa parece mais um corretor imobiliário sem escrúpulos, que vende o mesmo imóvel as escondidas para vários donos diferentes, por valores diferentes, em ocasiões diferentes, fazendo com que todos compradores percam seus investimentos e gastem tempo na justiça se digladiando pelo direito real da posse. Enquanto isso o cara que causou todo prejuízo estar de boas, se preparando para aplicar mais um golpe...Assim me parece o retrato desse ser suspeito que ofereces aos pais fundadores de cada religião, a posse particular daquelas terras de entre rios. Tão verdadeiro e honesto que nunca deu as caras. Tão amoroso e piedoso que não se importa quantos irão morrer, ou se o mundo inteiro sofre com as guerras diárias causadas por seus “bichinhos de Jacó”.
   Cristão do mais variados tipos de ritos litúrgicos também vivem de igual modo a se digladiarem, brigando entre si pelo direito legal da terra prometida, a nova Jerusalém que desce dos céus. Cada um achando que de modo pessoal tem as chaves dos céus e que se outros quiserem entrar, terão de pagar pedágios aos representantes das igrejas, seja ele um patriarca renomado, ou seja este um ex-presidiário que acabou de sair da cadeia e abriu a própria igreja, vendendo o próprio ingresso para o reino encantado da fantasia. Uma franquia livre para pessoas presas! Cada um armando uma arapuca para outro cair e ficar preso sendo que todos juntos estão inseridos nessa gigantesca arapuca chamado pensamento religioso. Para cada devoção particular ou rito coletivo, essa “certeza” se renova, assim como os motivos de ofensas e divisões entre eles mesmos. Milhares de igrejas dizendo servir ao mesmo deus, mas cada um com ritos diferentes, traçando rumos diferentes para a terra prometida. A submissão as lideranças e pedágios monetários são as únicas coisas comuns entre elas. Fora isso, cada uma delas vende por valores diferentes o ingresso para a terra do nunca!
   Na mistura de ritos cristãos com africanos, numa encruzilhada encontra-se sempre oferendas as divindades africanas com roupagens cristãs. O que há por traz disso? Um devoto que querendo pular etapas, se vingar de alguém que o ofendeu até sem querer, ou alguém querendo se apossar do que é do outro de modo fácil, tenta corromper sua divindade favorita para que essa realize seus desejos egoístas, não importa quantas pessoas venham a prejudicar, inclusive se vai trazer dor e sofrimento a pais que perdem seus bebes em rituais de alta magias, encomendados por pessoas poderosas da política, da industrias os do mundo das artes e até lideranças cristãs interessadas em aumentar seus domínios procuram os serviços que eles mesmo condenam e dizem ser do demônio.
  No corredor das luzes, na corrente das tantas sextas feiras, ou nas campanhas das bugigangas ungidas, o que encontramos? Fieis, desesperados, gananciosos e iludidos, prestando culto, fazendo devoções para serem ricos, serem curados, para que seus inimigos sejam castigados, ou que se apossem de modo fácil do patrimônio alheio. Mudou alguma coisa na intenção entre os dois casos? Não! Apenas o senso cristão hipócrita diz que o primeiro é coisas do diabo e o segundo é coisa de deus, porem ambos são frutos das mais baixas intenções humanas: a corrupção do sobrenatural para fins pessoais.
  A corrupção vem de berço e ela começa quase sempre num ato de devoção. Começa com um simples pai nosso, passa pelas liturgias dos cultos da ganancia, pelos rituais de magia negra até o desejo estar nos céus, enquanto ver seus “inimigos” arderem no inferno! A maior prova disso é a divisão diária e continua dos grupos religiosos, que cada vez que se dividem, querem fazer inovações, para chamar a atenção do “papaizinho” somente para si. Inventam danças bizarras, rituais macabros, fazem templos suntuosos, tiram até o ultimo centavos dos membros, ou ocupam o tempo útil destes com intermináveis rituais de adorações cânticos e louvores, para atrair de modo particular e individual atenção daqueles que eles mesmo dizem ser universal e pai de todos! Um ato desesperado de corromper o “ser superior” para uso particular. Dizem que para cada nova igreja aberta um novo adorador e novas bênçãos para a população. Eu digo que para cada igreja aberta, um corrupto e um corruptor tentando corromper aquele que eles dizem ser incorruptível! Um cego se unindo a outro cego, gerando uma nova comunidade de ceguinhos, mas que juram para si mesmos que são as pessoas mais iluminadas e iluminantes de todo o mundo.
  Nas prisões existem rituais de cultos e adorações prestados por presos ou “missionários”. E o que eles pedem? Pedem aos deuses que criminosos que trouxeram prejuízos irremediáveis a outras pessoas sejam soltos, seus pecados perdoados, que aceitem jesus e vão contar seus “testemunho” na igreja, atraindo multidão e lucros aos cofres daquela “casa de deus”. Uma oração estupida feita por pessoas já sem o uso da razão. Nunca vi esse povo demonstrar tantas condolências pelas famílias que sofreram o prejuízo causado por esses “santos” agora convertidos! Mas querem que jesus “salve” o marginal, para usarem-no como garoto propaganda de uma marca qualquer! Seria mais útil convencer o indivíduo a reparar o prejuízo quando sair dali, do que convence-lo a dizer que foi inocentado de uma infinidade de crimes, por que aceitou jesus como salvador, e por isso pode bancar o moralista do pedaço, o “gostosinho de Jesus”, que vai mudar o mundo sem nem antes mudar a si mesmo! Muita cara de pau! Em cada cela de uma prisão você vai ver um cara desse tipo, contando os dias para sair da cadeia e ser recebido como um herói de guerra numa determinada igreja. E a família que ele prejudicou? Azar de quem morreu sem jesus por aquele marginal, pois o marginal será salvo e a vítima de homicídio condenado! Amem irmãos?! Vontade de dizer uma coisa linda quando ouço frases como essas...
  Ladroes quando vão roubar fazem uma prece pedindo proteção para roubar, matar e causar prejuízo e voltarem em segurança; Mulher ou marido sem vergonha faz uma prece quando vai trair e pede proteção a deus e outras centenas de preces para que suas aventuras não sejam descobertas ao longo da vida e continuem assim com a aparência de moralistas, honestos e fieis cristãos ao grupo que frequentam enquanto acusam outros de coisas bem menos graves; O que rouba no peso faz uma prece para que o comprador não confira em outra balança revelando seus segredos e perdendo a clientela; O impostor vive debulhando terços, para que sua verdadeira identidade não seja revelada e ele continue aplicando golpes a pessoas com alto grau de pureza, chamadas erroneamente pela sociedade de ingênuas; O preguiçoso faz uma prece para que seu sustento venha até ele de modo fácil enquanto outros o adquirem no labor do dia; O ganancioso e invejoso faz dezenas de preces para ter o que é do outro sem esforço algum e se não puder ter o que é do outro, que pelo menos o outro tenha um prejuízo e venha ser tão pobre quanto o ganancioso o é atualmente. O que todos esses tem em comum? A certeza que a divindade cultuada lhe atenderá, pois considera que a mesma pode ser corrompida. O que todos eles usam? Devoção, oração, adoração e ritos litúrgicos, para corromper os deuses. Se a adoração fosse coisa boa traria pureza de alma, e não criariam seres corruptos e envaidecidos que só olham pra o próprio umbigo.
  Mediante essa exposição eu pergunto: o relacionamento com os deuses é uma ferramenta para nossa evolução e elevação como espécie ou é uma ferramenta de regressão e destruição? Se o relacionamento com os deuses tem alguma validade, por que exatamente as nações que mais dizem buscar a eles tem sido exatamente aquelas com maiores problemas sociais, guerras e destruições e aumento de desigualdades sociais? Quem mais são nações que mais provocam guerras no mundo? São as que são cheias de deus, ou as que não tem deus? Quem são as pessoas mais desequilibradas, agressivas e arrogantes que você conhece? São cheias de deus ou sem deus?
  Um deus que aceita presentes individuais para benefícios particulares deve ser tratado como um magistrado que se deixou corromper: tem de ser destituído dos cargos e ser banido da profissão. Um magistrado que se deixa usar para fins pessoais não merece respeito e confiança de ninguém. Os deuses que agem assim também não, pois vai apoiar sempre com que paga mais e como uma garota que vende prazeres, você só o terá enquanto puderes pagar pelo serviço até que outro cubra sua oferta. Olhe para o nosso cenário político atual, e veja quantos magistrados fazendo malabarismo nas leis para proteger seus “adoradores” e veja o prejuízo em cadeia, a nível internacional que isso tem causado. Como os deuses não são diferente. Todo mundo paga por um ato corrupto, ainda que individual.  Nessa linha de pensamento, todos os deuses deveriam ser banidos ou todos os fiéis teriam de mudar a forma de se relacionar com eles. Mas se tirarmos a corrupção, o que sobra de um rito de adoração!
   Meu conselho a você que insiste em render devoção a seres metafísicos: se realmente queres um mundo de igualdades que parem de fazer orações egoístas! Filtrem cada palavra que vai dizer aos deuses e no efeito da ação coletiva caso sua devoção viesse ser aceita. Depois de fazer isso você vai reduzir suas orações em mais de 97% pois irá perceber que de modo geral, as orações dos ocidentais não passam de pedidos de egoísmo, vaidade, arrogância e ganancia. Apenas pedidos pessoais para subjugar ou se sobressair sobre os demais. Apenas isso! Os outros 3% que restou de palavras puras em suas preces, verás que se aplica a você ou a seu semelhante e isso pode ser feito sem a ajuda dos deuses, que você é o autor de sua própria história. Daí então poderás construir um mundo melhor pois viverás em um mundo real com pessoas reais e não barganhando com o imaginário e seu representes, que são carrascos e também prisioneiros ao mesmo tempo.
  Nunca esqueçam o que sempre digo no final de cada texto:  Quem tem tudo de nada precisa! Segundo a crença geral, os deuses tem de tudo e de nada precisam. Então, menos atenção aos seres fabulosamente completos e mais atenção aos seres humanos, realmente necessitados de nossa atenção e recursos.
Desejo sanidade a todos!
Pin It
Atualizado em: Seg 26 Jun 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222