person_outline



search
  • Poesias
  • Postado em

Alvorecer ou simples alvorecer

portfolio 4 img 2
O lindo nácar do amanhecer, trazido pela estrela mais próxima.
As diletas águas de lamentos e tormentos deixados por um ou outro ali. Ondas de felicidade também curvam acolá.
Comoção causada pelo ralhar da mãe para com um filho aos demais da família.
Oh, bola que chega a rogar um ou a outro que a toca com a mão ou o pé.
Tão mimoso o sorriso da criança que o compartilha com bonomia em maçada.
Uma mulher olha para um homem à socapa. Tenta sem tentar tirar os olhos dos dele. Ele chega e lhe fala parvoíces que a deixa agastada.
Ela sai, mas a manhã ainda é rutilante. As árvores acordando ao adejar como sinal de bonança.
O desgrenhado do dia começou. Curta a aproveitar.
Após o som do ressonar vêm os sons dos automóveis, de algum animal. De uma pessoa a bocejar, pois ainda com sono estar.
O mar em alcovitar, a areia da praia há de se desenhar, o amor, um coração.
Nubentes a sorrirem de pilhérias e contentes sem por nada se apoquentar.
Vamos, seja garrido e sinta-se ao lado de quem estiver como se sente a uma loureira.
Pin It
Atualizado em: Dom 4 Jun 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222