person_outline



search
  • Artigos / Textos
  • Postado em

SE SOUBERES COMO TE APRISIONAM, SABERÁS COMO SE LIBERTAR- PARTE 3

Breve comentário sobre pontos cruciais da fé cristã
CONTINUAÇÃO DA PARTE 2
  Esses 4 pilares que citei, são as causas visíveis e palpáveis que faz com que uma pessoa comum permaneça dentro dos recintos denominados casa de deus mesmo tendo aparência de prisões semiabertas. Se apenas um desses pilares ruir, todos os demais também cairão pois não poderão se sustentar.  Agora vejamos as causas invisíveis, enraizadas no subconsciente coletivo, mas que do mesmo modo atormenta qualquer cristão fiel. Lembrando que isso tudo só vale para pessoas fiéis. O descompromissados não são tão afetados pela culpa ou medo impostos exatamente por eles serem infiéis a causa ou por estarem no seguimento apenas por segundos interesses. Vejamos quais são os outros 4 pilares da fé cristã que podem ser descontruídos para uma libertação menos dolorosa.
   CRENÇA NA TRINDADE- Apesar de ninguém em sã consciência conseguir explicar como isso funciona, todos são obrigados a aceitar sem questionar, ou pelo menos fingir que entendem para não serem reprimidos publicamente pelas lideranças ou mentalmente pelo deus qual ele dizem ser onisciente. A trindade é uma crença de várias culturas anteriores ao cristianismo. Não é fruto dessa, e nem essa detém seus direitos autorais, apesar de o pouco conhecimentos dos que o seguem achar que sim. Nesse caso são três pessoas para te vigiarem, três pessoas para te castigarem, três pessoas para você reverenciar. Politeísmo com roupagem de monoteísmo. É isso que o cristianismo é! No seguimento católico acrescenta-se uma quarta pessoa padrão, sendo esta a virgem mãe de cristo e vários outros filhos e mesmo assim sendo virgem eternamente. Nesse caso, fica mais difícil de entender, já que Maria é mãe de deus, sendo que Jesus também é deus, e foi engravidado pelo próprio deus em forma de pomba, sendo que Maria ao mesmo tempo que é mãe de deus, é filha de deus por ser parte da criação. Entendeu?  Claro que não! Para evitar problemas com o segmento qual você faz parte, basta ter fé e aceitar. Não tente entender isso jamais. Ninguém conseguiu até agora, apenas fingem que entenderam para evitar conflitos. Ninguém vai entender porque ISSO NÃO EXISTE!
   A PESSOA DE JESUS- Nunca houve uma pessoa com esse nome entre os judeus naqueles dias. Caso tenha havido alguém a quem se atribui em partes tal fama, seu provável nome era IESHUA ou IAHOSHUA. Houve vários revolucionários e arruaceiros que morreram crucificados naqueles dias, não pelos pecados de ninguém, mas pelo seu próprio “pecado”. Se rebelar contra Roma era crime, criticar as leis de Moisés também. Havia várias penas, e uma delas era morrer na cruz. Crucificar alguém naquela época era tão comum quanto usar celular hoje em dia. Não era notoriedade nenhuma esse tipo de método. Se Jesus existiu ele não foi o único crucificado. Em apenas um dia por exemplo, na rebelião provocada por Spartacus o escravo gladiador, mais de 6 mil pessoas foram crucificadas pela estrada, ao longo de 15 quilômetros de uma via romana. Além de crucificar, era comum betumar com piche o corpo do crucificado e pôr palha aos seus pés para vê-lo queimar enquanto iluminava a noite escuras sem eletricidade na época.
  Provavelmente você nunca ouviu falar no nome de nenhum desses mártires, apesar de terem sofrido e serem mais injustiçados do que aquele que você chama de Jesus. Caso Jesus tenha existido, e realmente tenha sido crucificado, lamento informar, não foi pra salvar seus pecados, morreu por que teve a ousadia de se rebelar contra algum pensamento padrão ou foi vítima de calunias. Caso realmente tenha havido um revolucionário naquela região com características de um Cristo, ele era judeu e judeus não acreditam em trindade nem aceita adoração própria por que são monoteístas, apesar de já terem sido idólatras e monólatras. Se ele existiu, não era filho de deus, nem católico e nem cristão! Ele foi humano, um mortal comum, igual a todos, e caso todas as profecias dita sobre o messias prometido sejam verdadeiras, elas não se encaixam na pessoa de jesus o nazareno, filho de uma pomba branca. Portanto, esse qual a igreja o adotou como cristo, não seria ungido nem escolhido, nem filho de deus, nem remissor dos pecados de ninguém. Seria apenas uma pessoa que possivelmente fez algo notório e ganhou o repudio ou a simpatia do povo e por isso foi morto (se foi morto). Para chegar a tais conclusões, não é preciso ter fé. Apenas ler, ponderar e comparar o que se diz ao seu respeito.
 Além de conhecer a bíblia é necessário entender um pouco de judaísmo para entender que ele não se encaixava no perfil de messias nem do salvador esperado pelos judeus, seu povo. Se ele existiu, provavelmente ele era negro e não tinha aparência de nobre europeu como fora pintado. O cristo que a cristandade em geral acredita é uma invenção católica, fabricada sob encomenda por um imperador romano, e em cada concilio que havia era acrescentado mais qualidades divina a ele. Desse modo se por algum motivo você não consegue se encaixar nesse modelo de cristo, não estar perdendo muita coisa. Isso deve doer pra caramba se você for um bom cristão. Muita gente já passou pela mesma dor e superou. Outra coisa que vale lembrar é que o deus judeu que os cristãos adotaram, era propriedade particular dos judeus e esse mesmo deus dizia serem os judeus sua propriedade particular e não os cristãos.
  Segundo o que estar escrito na bíblia, o deus hebreu amaria tantos os cristãos hoje do mesmo modo que amou os amorreus, canananitas, gigaseus, pereseus, jebuseus e outras dezenas de nações que ele mandou destruir por não ser seu povo escolhido ou por serem povos idólatras. Se tudo o que o velho testamento diz sobre o deus hebreu fosse real, você cristão, seria o primeiro da lista a ser exterminado pela quantidade de ídolos humanos e não humanos que idolatram. É burrice achar que um cristão com toda bajulação aos líderes de carne e osso e toda veneração as imagens de escultura seriam aceitos pelo deus hebreu. A própria adoração a jesus já seria um pecado imperdoável. Vale lembrar que a crença hebreia de um messias vindouro, era para salvar exclusivamente os judeus e não te levar pra um céu ou paraíso imaginário até por que não havia idéia de céu nessa cultura. Todo povo antigo, em suas crenças sempre tem a história de um messias salvador, mesmo aquelas culturas que estavam afastadas de qualquer civilização. Os cristão adotaram para si, um deus de outro povo que os exterminariam só de olhar para suas atitudes e não se dão conta disso! Para contornar essa situação constrangedora de ser rejeitado antes do nascimento criaram o deus filho, com uma personalidade oposta ao deus pai. Fale com a mãe que o filho atende-dizem os católicos! Falem com o espirito, que ele leva ao filho que leva ao pai- dizem os evangélicos. Tudo isso numa forma oculta, de encarar o deus que disse que o rejeitaria se não fossem hebreus. A crença nos céus e inferno pode ter vindo de Zoroastro, outro cara que os cristãos condena e chama de pagão, mas seguem seus ensinamentos sem saber.
A PESSOA DO ESPIRITO SANTO-A técnica mais poderosa para travar pensamento de qualquer cristão verdadeiro é usar a figura do espirito santo. Foi dito que esse ser em forma de pomba é o principal responsável em ler pensamentos e denuncia-los a deus pai para que este te castigue. E o pior: fora dito que se você falar mal de deus ou de jesus existe perdão, mas se apenas pensar mal do espirito santo, não tem perdão de modo nenhum. Por isso, pensar em pensar jamais. O sangue de cristo tem poder! Esse é o pensamento imediato ou resposta verbal pronta para quem ousar chegar perto dessa barreira mental. Ele deveria passar mais tempo monitorando as mentes de tarados e estupradores e denuncia-los ao deus pai antes que o crime viesse acontecer, mas estar ocupado demais monitorando os pensamentos dos cristãos que ouse pensar que ele não existe ou que teve participação duvidosa na concepção virginal de si próprio como segunda pessoa da trindade. Ele deveria passar mais tempo monitorando os pensamentos dos nossos representantes políticos quanto tramam suas falcatruas contra a nação inteira, poderiam denunciar tais pensamentos as autoridades civis constituídas, ou ao próprio deus quem sabe, mas não! Se preocupa apenas em monitorar os pensamentos de quem por acaso não entende certas loucuras da crença cristã, para delatar ao criador, que anotara tudo no livro da vida e que vai te acusar diante de deus! Esse não seria o papel do diabo? Sinceramente fico na dúvida sobre quem os cristão reverenciam e prestam culto. De um ser benéfico tais atitudes não são possíveis!
   Quero tranquilizar a você com duas verdades: a primeira, usando a própria crença da trindade: se os três são um e se um perdoa, logo todos perdoam! Não tem como dois perdoarem e um não perdoar, de outro modo seria prova que os três não são unidos e não se concordam entre si. Nesse caso não seriam três deuses individuais unidos em um, como um bicho de várias cabeças e os cristão seriam idólatras e já seriam condenados pelo próprio deus por adorar ou temer a um ser que não seja ele mesmo. Entendido? Acho que não! Então usando os princípios da fé e da língua hebraica, linguagem original em que a bíblia foi escrita, a verdade é que não existe espirito santo! Pois é! Existem milhares de erros de tradução nas bíblias de língua latina. Uma delas é essa. A tradução correta seria “espirito o santo” ou “espirito do santo” e não espirito santo como comumente chamam-no. Caso você realmente siga o deus bíblico, adorado pelos judeus, ele não é uma tríade. Ele é uno e não existe uma segunda nem terceira pessoa. Adorar uma terceira pessoa, automaticamente invalida a ideia de adoração do deus bíblico do antigo testamento. Como dizem que ele é imutável...Tire suas conclusões. Qualquer referência sobre o espirito o santo escrito na bíblia, estar se referindo ao próprio deus hebreu e não a uma segunda pessoa. Os criadores do espirito santo foram os mesmos que antes de se autoproclamarem cristãos, eram ao mesmo tempo adoradores de mitra e tantos outros deuses do panteão greco-romano e mesopotâmico. Os cristão foram levados a acreditar que tudo que estar escrito na bíblia aconteceu literal, ou que tais escritos estavam ali mesmo antes do universo ser criado sem nada ter sido inserido, alterado ou traduzido de forma errada. Tadinho deles! Um pouco de pesquisa muda tudo! Pelo simples fato de descobrir que não existe uma pomba branca lendo seus pensamentos, não te dar direito de você virar um ser belial, causando destruição e planejando o mal as escondidas só por que não tem ninguém te observando. Use sua liberdade para o bem e não para o mal. Não deixe que o mal que há em ti cresça só por que descobriu que certas coisas não são como te ensinaram.
   DEUS- Para começar, deus é um nome muito vago. Na verdade não é um nome, é um título ou uma ideia que cada um dá o valor cultural ou monetário que quiser de acordo com seu grau de evolução interior. Esse título pode se aplicar a qualquer ser que julguemos ser superior. Com os antigos povos não eram diferente. Quaisquer habilidades técnicas fora do comum, ou qualquer pessoa que fizesse algum truque de ilusionismo barato, ou que tivesse conhecimentos alquímicos, imediatamente recebia o título de deus, anjo, profeta, ungido etc. Na Bíblia, a palavra mais usada para deus é Elohim, uma palavra que por estar no plural significa deuses, ajuntamento de deuses, assembleias de deuses, etc.  Poderia ser centenas deles ou milhares deles quem sabe. Os cristão acreditam ser essa palavra atribuída a trindade reunida em tudo que fazia, só que já fica de fora do próprio conceito de deus segundo a crença judaica. Para quem já leu as traduções de textos sumerianos de Zecharia Sitchin estar mais familiarizado ao que possivelmente os textos iniciais se referiam quando falavam dos deuses que um dia aqui vieram. Outra colocação para deus seria o nome IAVE (JAVÉ). Um deus da guerra de origem mesopotâmica, adorado por vários povos e possivelmente adotado por Abraão quando esse deixou a Caldéia. Era apenas um entre tantos outros deuses cultuados naquelas bandas.
 Para os judeus, o verdadeiro nome do seu deus se escrevia YHVH, mas o som do seu nome se perdeu ao longo dos milênios já que esse era um nome impronunciável ao povo comum, sendo dito apenas poucas vezes pelos sacerdotes em ocasiões especiais. Todo judeu quando vai se referir ao ser divino cultuado por eles, eles usam termos como “o eterno” por julgar que ele seja preexistente, ou “há-shem” que significa o nome ou ainda a junção Adonay que significa “meu senhor”. Você jamais vai ver um judeu escrevendo o tetragrama numa pistola de bandido que sai para cometer um assalto, num porrete de policial, numa tatuagem genitália, ou em qualquer casas de negócios que se abra e se põe o nome de igreja. Desse modo, os sacerdotes cristãos tomaram para si como propriedade particular um deus judeu, que por sua vez era um deus dos sumérios e o tornou como seu fosse sua criação, fazendo com que qualquer pessoa que queira chegar a esse ser invisível tenha de pagar pedágios visíveis aos seus representantes. Não seria apenas um plágio, mas uma repaginação de um mesmo deus para fins pessoais de controle de massas. Por isso a necessidade de criar um novo deus em forma humana, com nascimento virginal, e que foi um pobrezinho sofredor enquanto só fazia o bem, diferente de seu pai, que apesar de receber todo tipo de adoração e bajulação continua até hoje emburrado, enfezado e encolerizado, contudo e com todos, contando os dias pra lançar na terra as pragas apocalípticas tanto aguardadas por sádicos iguais a ele. Eu diria que jesus, o deus cristão, seria bem mais aceito se o deixassem de fora da trindade. Há uma incoerência cultural enorme, assim como há incompatibilidade de gênero entre as duas pessoas, delatando por si só que esses não podem ser dois nem três ao mesmo tempo. A mistura de tantas personalidades em um só, gera apenas mais confusão ao que tentar aceitar esse estilo de crença.
   Por outro lado, se tudo que se diz na bíblia a respeito do deus hebreu, pai de jesus for verdade, teríamos então um caso complicado. A bíblia seria uma prova contra todos os seus crimes cometidos contra e teríamos uma legião de adoradores do mal e não do bem. Estaríamos cultuando um ser de trevas e não de bondade de justiça e de paz e de luz como se dizem por ai. Sobre os relatos a respeito de deus segundo a própria bíblia, há mais motivos para desprezá-lo do que para amá-lo baseado no modo como ele resolvia as coisas. Apesar de ter tantas opções para se resolver conflitos entre os povos antigos, ele preferia sempre o genocídio alheio ou entre o próprio povo. É o mandante ou autor principal, dos maiores genocídios cometidos em nome da fé. Sua personalidade em relação a segunda pessoa da trindade mostrada nos evangelhos não tem nada a ver. Enquanto um apanha calado, o outro manda calar. Se tudo fosse verdade, a bíblia seria um testamento contra ele mesmo e não a seu favor. Um registro para incriminá-lo por diversos crimes como intolerância, arrogância, brutalidade, genocídio e incentivo aos mais diversos tipos de desordem e injustiça a povos que não se submetem a ele. Desse modo ele não seria amoroso, nem universal, nem justo, nem pacifico. Seria um deus pessoal para fins pessoais. Numa sociedade sadia ele seria banido e não reverenciado. Só quem não leu a bíblia toda ainda ou mente para si próprio, poderia dizer que a saga do deus hebreu para livrar o “seu povo” seja uma história bonita de se contar, que se tenha algo proveitoso a se extrair em cima de tantas atrocidade.
  Todos os relatos contribuem apenas para incriminar ainda mais a figura daquele que dizem ser o deus universal e senhor de todos. Se esse título e suas características também não fossem plagiados de tantos outros povos anteriores ao hebreus, estaríamos quem sabe nos curvando a esse ser, não pelo amor, mas pelo medo do terror que ele nos impõe. Ainda bem, que existem centenas de milhares de livros no mundo que narram a humanidade, sua trajetória, e suas criações, apesar de os cristão assumirem que os textos bíblicos sãos as únicas fontes verídicas quais devamos seguir. Um salve a todos os rebeldes cientistas e pesquisadores que nos tira do engano religioso! A esses heróis esquecidos ou desconhecidos, deveríamos fazer alguma citação ou prestar alguma homenagem, e não a um ser tirano e iracundo mal resolvido desde o princípio dos tempos. Por ser muito longo, esse texto divido em 4 partes, sendo essa a terceira. Para melhor compreensão do meu raciocínio, se faz necessário a leitura dos pontos 1,2 e 4 desse texto, publicado antes e depois desse...
Pin It
Atualizado em: Seg 29 Mai 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222