person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

A fé. A triste história de um vampiro Cap. 11 de 14

Capitulo onze
     Ao anoitecer saíram no caminho e chegaram a uma casa:
  -Deve ser aqui que o vampiro que procuramos mora. Disse um deles. É uma casa velha com alguns vidros de suas janelas quebrados, talvez por pedras que foram atiradas ali.
  -Ou ele passou por aqui, ou está aqui, vamos entrar!
     -Olá! Disse outro.
     -Parece não ter ninguém. Cachie falou antes de gritar: - Alguém aí? Será que encontraram o que procuram?
     -Será que tem magia a protegendo? Carlos como um bom caçador de monstros perguntou. - Parece abandonada, talvez ele só tenha passado aqui para pegar algo. E completou: - Vamos entrar!
     A porta esta trancada e foram ver as janelas que também estão.
     Os três ouviram um som que um deles provocou:
     -Tá maluco, arrombou a porta. Carlos se assustou por isto disse o que disse e Cachie que abriu a porta com um chute perguntou:
     -Você queria ficar fora?
     Quando entraram morcegos saíram da árvore ao lado da casa fazendo barulho e a fada disse que estava com medo e mesmo assim entrou seguindo os dois. Cachie apertou o interruptor da luz e este fez acender foram velas em vários pontos da casa a iluminando.
     -Que espaçosa. Carlos notou.
     -Ele não está aqui, mas vamos pegar um de seus livros de magia, com ele, por ele usar magias dele eu posso usar a minha para encontrá-lo e dessa vez irmos direto a ele!
     -Bom, vamos fazer isto deve estar no quarto! Cachie entrou e cassou um livro ao encontrar voltou e ao voltar se deparou com Carlos e Moná rendidos por dois vampiros e um homem que aparentava ser caçador, este o surpreendeu e o bateu na cabeça com um pedaço de madeira, mesmo assim ele pensou em reagir, mas logo ouviu:
     -Se renda e não ferimos seus amigos! E logo estavam os três presos amarrados sentados em três cadeiras juntos, Carlos ao lado de Moná e Cachie de costas para Moná.
     -Já dissemos que estamos à procura do mesmo que vocês, o vampiro!
     -Jefrei! Um dos vampiros o especificou e disse: - Se vocês não são especiais para ele então não precisamos de vocês pra nada.
     -Somos sim, sou sobrinho dele! Carlos se apressou a dizer, mentindo e ouviu:
     -Um sobrinho humano, interessante. Carlos se sentiu melhor ao ouvir as ultimas palavras, sinal de que sua mentira funcionou.
     -O que querem com ele? Outro vampiro perguntou e a fada desta vez respondeu:
     -Magias!
     -E vocês? Cachie perguntou com um ar de raiva.
     -Ficamos sabendo que ele levará pessoas a outra dimensão e estamos preparados para forçá-lo a sermos estas pessoas. Explicou o caçador agressor.
     -Vamos procurar por pistas dele, vasculhem a casa! O caçador ordenou e ouviu de um dos vampiros:
     -Podem ir, um de nós tem que ficar aqui vigiando estes três antes de resolvermos apagá-los. O vampiro se expressou e os outros foram cada um para um lado. Ao ouvir isto Carlos disse:
     -Mate a nós dois, mas deixe-o ir. Se referindo a Cachie e concluindo: - Ele é um de vocês! Isto fez apenas os que saíram rirem.
     -Não o deem ouvidos! Cachie disse e estava preocupado, pois se eles descobrissem que Moná é fada a matariam na hora, sem pestanejar.
     O vampiro pegou o livro que Cachie tinha pegado e se distraiu o folheando e os três prisioneiros conversaram:
     -Vira fada, assim você se solta e nos salva! Carlos tinha esta ideia quebrada por sua remetente:
     -Não posso, eles me matam, não consigo lutar contra eles. E jogou a ideia a Cachie:
     -Vai você Cachie vira morcego e se livrando das cordas o ataque!
     -Mas eu não sei como fazer isto!
     -Eu te ajudo por instinto você sabe e com minha ajuda, um toque de magia vou te fazer ter êxito! Dá-me a mão! Eles afastaram as cadeiras e deram as mãos de costas. - Por ser magia sua transformação quando você voltar voltará com suas roupas. A fada explicou pintando um climinha. Após um brilho em suas mãos Cachie de um piscar virou morcego e ficou a bater as asas voando sobre as cadeiras.
vetor do bastão do vampiro 1232195-Conseguiu! O vampiro o olhou e disse:
     -Como não imaginei isto? Mas disse ter a solução, pegou uma estaca. Cachie desvirou morcego para enfrentá-lo. - Você é um morcego morto! Disse o vampiro e a fada perguntou:
     -Vai matá-lo com o que?
     -Com esta estaca, logico. E ao olhar para mão viu que estava segurando uma flor. A jogou aos pés de Cachie e disse:
     -Vai ao mano a mano! Cachie pegou a flor e ouviu: - Vai me matar com uma flor?
     -Sei muito bem como matar um vampiro! Então Cachie esclareceu: - É uma estaca! Avançou e o acertou no coração, o vampiro caiu morto.
     -Porque ele pensou ser a estava uma flor? A fada explicou dizendo que fez magia e mexeu com a mente dele o confundindo.
     -Vamos sair daqui antes que os outros cheguem! Cachie os desamarrou e antes de irem Moná pegou um detalhe o livro e saíram. Os outros inimigos voltaram e viram o amigo morto depois saíram dizendo que eles pagariam.
     Um detalhe Cachie viu no céu ao sair, era lua cheia. Esta brilhava no céu e na casa onde estavam o corpo do vampiro estava lá e foi puxado e arrastado por algo que o devorou.
Veja em seguida o capitulo doze.
Pin It
Atualizado em: Qua 24 Mai 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222