person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

A fé. A triste história de um vampiro Cap. 8 de 14

Capitulo oito

     Um brilho às 9 horas sobre um edifício verde significava que certa pessoa esperava Cachie. Mas não foram as nove em ponto que ele chegou a fada teve paciência e coragem para continuar ali tendo fé ao acreditar que tudo daria certo.
     -Desculpe a demora, é que fui enterrar uma pessoa muito querida!
     -Enterrar?! A fada se assustou, ele explicou e contou com a ajuda dela para irem avisar a família de Carlais. Tinham a enterrado no mesmo tumulo de Cachie e avisariam a família para ir fazer orações a sua querida.
     Ao chegarem, já disseram ter uma noticia ruim. A mãe de Carlais os recebeu primeiramente a Carlos e a fada que se apresentou primeiramente a eles quando estava no alto do edifício verde e agora a mulher que os recebia se identificando como Moná.
     Antes a fada tinha enviado uma magiazinha em uma carta que dizia que a filha dela tinha morrido e após a fada ver que a destinatária leu e chorou Cachie resolveu que deveriam fazer isto pessoalmente.
     E quando a mãe de Carlais viu Cachie entrar seguindo atrás dos outros dois ela se assustou:
     -Todos nós fomos ao seu enterro. Chateado Cachie disse:
     -É eu me tornei vampiro! O que ninguém queria.
     Com pressa deram a triste noticia a mãe de Carlais que chorou junto a Cachie que disse:
     -Não fui capaz de protegê-la.
     Tinham planos de seguir em frente. Já era 1 da manhã quando chegaram a praça onde em fim Carlos perguntou:
     -O que uma fada faz ao lado de um vampiro?
     -Vamos ao paraíso. A fada resumiu o que foi explicado por Cachie:
     -Um vampiro me ofereceu um lugar de paz para viver e posso levar alguém, me desculpe por não ter pensado em você, pois imaginei que nossa relação de amigos tinha acabado como acredito que minha relação com minha família acabou.
     -Você vai levá-la!?
     -Sim, ou seja, sua intenção de viver comigo, estar comigo se fará apenas até encontrarmos este vampiro a quem vamos atrás a partir de agora!
     Cachie virou-se para fada e perguntou:
     -O que viemos fazer aqui? Moná esclareceu:
     -Posso sentir a presença do vampiro que procuramos aqui e vamos seguir seu rastro, sua sombra. Com magia parecia que tudo estava acontecendo naquele momento, o vampiro matou seus inimigos, eles viram entre brilhos e seguiu: - Por ali! Disse Moná e uma fina estrada de flores, rosas brilhantes se formaram por onde o vampiro foi. O caminho estava feito e eles o seguiram.
     -Será que vamos sobreviver a esta aventura? Cachie se perguntava e Carlos estava triste por não poder ir com Cachie ao possível paraíso. Mas percebia que ele estava certo, tinha perdido tudo e encontrado uma linda fada para curar suas dores e encontrar assim um novo caminho, literalmente cheio de flores e magias.
     -Tenho fé que você viverá bem, meu querido! Falou para si mesmo se referindo ao amigo.
     -Estou com minhas malas prontas! Maná disse e as fez aparecer.
     -Vamos ter que levá-las? Carlos criticou e ouviu:
     -Não, minha magia as leva comigo! Sorriu para os dois e correu para caminhar sobre as flores, num caminho que só eles podiam ver.
     Maná está feliz, finalmente estava no caminho de paz e de certo seria feliz a partir de então, sem se preocupar em ser morta por um vampiro qualquer em uma situação qualquer. E se sentia protegida ao lado de Cachie, que apesar de ser um vampiro, era bom para ela.
     Os três seguiam num caminho onde dois seriam felizes, será que Carlos estava realmente contente com isto? A felicidade do amigo amado acima de tudo? Os desejos? Para onde ele voltaria, após esta aventura? Será que encontrariam o destino que procuravam? Será que ele terá um bom destino após cumprir essa razão de encontrar um vampiro?
     No caminho Cachie o explicou as intenções do vampiro, o que ele tinha, e o super feiticeiro que os levariam ao lugar de paz. Disse que o feiticeiro disse encontrá-lo futuramente, mas com a ajuda da fada a razão dele era não esperar e encontrá-lo rápido de uma vez.
     -Vamos, temos que ir antes que o sol nasça. Disse a fada.
Veja em seguida o capitulo nove.
Pin It
Atualizado em: Qui 18 Mai 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222