person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

A fé. A triste história de um vampiro Cap. 7 de 14

Capitulo sete
     A lua cheia pintava no céu. Uma brisa era trazida pelo vento. As pessoas pareciam felizes, mas havia três que não, pois se despediriam de alguém especial neste dia. Um terceiro infeliz chegou.
     -Porque as armas? Todos se olharam assustados e a mãe dele explicou:
     -Ainda estamos caçando o padre, ninguém ainda acredita que ele é lobisomem, mas nós vamos provar quando matá-lo! Cachie os avaliou com os olhos. Carlais com uma arma que certamente está carregada com balas de prata. A mãe largou a espada e olhou o seu marido desesperada, ele tinha tirado uma estaca da jaqueta e foi atacá-lo e para proteger o filho ela fez o que pode, gritou o alertando, então Cachie conseguiu se afastar se não fosse ela, ele teria sido morto, mas o pai dele não desistiu e continuou o ataque gritando:
     -Você é um monstro! A mãe caiu sobre o marido e o segurava ouvindo: - Ele é um monstro, agora, temos que matá-lo!
     -Pai!? Cachie o olhou incrédulo. - Sou eu! Disse com a voz mansa. Carlais que também estava chocada prestou atenção em outra coisa e anunciou:
     -Ouviram isto? Todos prestaram atenção e nada:
     -É o vento agitando os galhos. Carlos tentou explicar, pois tinha uma mata que pegava um dos lados da praça. Primeiramente um vulto apareceu em frente a eles, em meio a eles, só depois perceberam ser um lobisomem.
     Carlais mirou e atirou, mas errou o tiro e o monstro primeiramente golpeou a mão que ela erguia com a arma a jogando longe e em seguida ela assustada o olhou e ouviu alguém dizer:
     -Façam alguma coisa! Não reparou quem foi, mas ouviu em seguida de Cachie:
     -Vocês sabem que eu odeio vampiros e tenho medo de lobisomens, não posso fazer nada, não consigo me mexer. E terminou com um grito: - Carlais!
     O lobisomem deu um golpe na barriga dela que a cortou em quatro unhas, listras que sangraram e o povo saíram da igreja e o pai de Cachie tirou o isqueiro e acendeu uma das tochas que Carlos levava como proteção e espantou o lobisomem que logo saiu pela mata adentro.
     -Se afastem! Dizia o pai esquecendo-se de Cachie e este estava a dizer repetidamente:
     -Não! Assustado Carlos disse:
     -Vocês sabem o que vai acontecer com ela! Foi um lobisomem líder e ela irá se tornar um deles, um monstro. Carlais estava desmaiada nos braços de seu namorado ao chão que a segurava. Neste momento Cachie não se importou com o sangue, Carlais era mais importante. Ficou com as mãos cheias de sangue.
     -Eu decidi, vou com você para outra cidade, que o aceite. Carlos disse o que pensou por horas antes em dizer a Cachie que chorava. Candelária ainda em frente ao marido para proteger o filho apoiou a decisão de Carlos e completou:
     -É o certo filho, vá com ele!
     -Eu posso te machucar! Cachie estava preocupado com o que poderia fazer e Carlos disse aguentar as consequências que ele disse que ele mesmo criou ao decidir não acertar seu coração.
     -Eu imploro me deixe estar ao seu lado! Cachie deixou lagrimas caírem de seus olhos e disse:
     -Está certo! Todos da família ficaram aliviados e Carlos também. Mas agora tinham que decidir se deixavam Carlais virar uma mulher loba ou matá-la. Cachie disse: - Se ela decidiu me matar, eu acredito que o que ela queira para si, é o mesmo que desejou a mim!
     -Nós decidimos que você está certo! Disse a mãe dele que o viu se levantar. Cachie caminhou até a arma com balas de prata que Carlais deixou ao chão, à pega e diz:
     -Eu faço isto! E gritou: - Vão embora todos!
     As pessoas saíram uma a uma e o pai dele ainda meio que rendido pela esposa disse:
     -Boa sorte em sua vida de monstro! A mãe correu. Beijou o filho e disse:
     -Denunciei o Javá como traidor, ele será levado a julgamento, será investigado e julgado, eu e os investigadores seremos a acusação. E completou com: - Adeus filho! E quando ficaram apenas Cachie, Carlos e Carlais, Cachie apontou a arma ao peito de sua namorada, respirou fundo e após um adeus, atirou!
Veja em seguida o capitulo oito.
Pin It
Atualizado em: Ter 16 Mai 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222