person_outline



search
  • Ensaios
  • Postado em

SALVAÇÃO E EVANGELIZAÇÃO CRISTÃ: A QUEM INTERESSA?

   A ignorância as vezes pode ser uma benção para os que desejam viver um estado completo de letargia e marasmo! Estar ignorante pode ser opcional ou forçado, seja por não conhecer determinados fatos, seja por que lhes ocultaram os fatos, ou por que a pessoa é preguiçosa mesmo e não quer sair da zona de conforto. Ainda existe o fato de permanecer ignorante, com receio do que os outros vão pensar, caso este mesmo ser venha expor opinião diferente do que expunha antes durante algum tempo de sua vida. Aos que pensam assim, devo alerta-los que a vida é feita de fases, e provavelmente você que ler este texto, deixou de usar fraldinhas, tomar mamadeira e falar gú-gú, dá-dá, há um tempão por que seu estado físico e mental já não suportava mais isso e isso não foi mal, foi necessário, uma etapa na vida de todos.
      No que se diz respeito a estar inserido em grupos, enquanto você não conhece os fatos, os reais objetivos de um líder ou do grupo, você pode estar inserido nele numa boa, vivendo um eterno conto de fadas, acreditando em tudo o que se diz, levantando a bandeira, defendendo todos os ideais, e dando a vida pela causa do grupo ou do líder se necessário, julgando que esteja prestando um serviço diretamente ao ser que é considerado superior ou lutando por uma causa maior. Você pode até não ser uma pessoa má, e que julga inclusive estar fazendo o bem, apesar de estar fazendo o mal a si próprio e a outras pessoas, semelhante a uma criança que acredita piamente em seus genitores por que é de nossa natureza confiarmos nos que nos protegem, ou pelo menos dizem nos proteger. Depois que o indivíduo pesquisa, analisa, observa e compara o que se diz ser com o que deveria ser, o que é ensinado com o que é feito, ai você não é mais um ignorante. Depois de descobrir como muitas coisas funcionam você tem a opção de viver em conflito interno pelo resto da vida, ou abandonar um segmento para viver outro, ou simplesmente estacionar um pouco para reavaliação pessoal e restauração dos danos causado ao seu “veículo” durante a viagem na estrada anterior.
   Sobre a questão da evangelização cristã, surge uma pergunta que leva a uma série de questionamentos e outras pesquisas aquele que não tem medo de se despir dos seus conceitos e preconceitos. Eis a pergunta: O objetivo da evangelização do modelo cristão católico e protestante é realmente a salvação de almas, melhoria de vida das pessoas, ou a arrecadação de tributos e demarcação de territórios para fins políticos e pessoais? Se for a salvação das almas, por que as pessoas pagam tributos as lideranças locais pelo resto da vida em uma igreja considerando que a própria igreja afirma que a salvação é gratuita? Os que são eleitos como líderes para dar seguimento ao “ramo”, são eleitos por que realmente tipificam um modelo de liderança, santidade, justiça e equidade, ou são eleitos por que são capazes de reproduzir com exatidão os sistema, estando sempre sujeitos aos seus superiores, e sujeitando o máximo de pessoas também para tais lideranças?
  A ideia de salvação cristã, estar mais voltada ao conceito de subverter o outro ao seu ponto de vista, inseri-lo em seu grupo, doutrina-lo conforme a visão pessoal e local de cada líder, incentivar a perseguir e combater quaisquer outros grupos inclusive cristãos, e enche-las de medo e temor do diabo, do inferno, ou enche-las de ganancia por prosperidade terrena ou futura junto ao ser que se considera superior. O pior estado de um “salvo” cristão é o sadismo, quando de modo oculto e descarado, não veem a ora de chegar o juízo final, para ter o prazer de ver todos os seus “inimigos” lançados no inferno. A salvação que deveria ser uma etapa para um elevado estado de espirito e compreensão humana, torna-se um caminho para o aprisionamento de si por si, de si pela liderança maior, e de todos por todos, onde todos os que se julgam salvos segundo esses conceitos, são ao mesmo tempo carcereiros e prisioneiros uns dos outros. Salvar alguém, deveria ser a ideia de tirar a pessoa de um estado ruim para um melhor e não de um bom para um pior. A salvação cristã é algo digno de uma pesquisa aprofundada.
   De acordo com nossa constituição, quando você vende um produto e entrega outro que não tem nada a ver como que prometeu, você estar agindo de má fé, estar fazendo propaganda enganosa, e pode ser penalizado por isso. Ainda de acordo com nossa constituição, quando você cobra direitos autorais sobre uma invenção que não é sua, você estar plagiando e também pode ser penalizado por isso. Ainda de acordo com nossas leis, quando alguém cria uma instituição, todos os membros tem o direito de ficar sabendo das entradas e saídas financeiras, bem como a ação e intenção daquela instituição. Tudo deve ser claro, esclarecido e nenhum membro deve ser punido ou perseguido por ninguém, muito menos pela liderança, quando questionar os estatutos da própria organização qual foi inserido. Não é isso que ocorre com os que dizem representar o deus bíblico.
   Então vejamos: um indivíduo qualquer estar na dele, na boa, nasceu em uma família equilibrada, conserva valores familiares que respeitam a vida em geral, o meio ambiente, que tem domínio próprio sobre os vícios e consegue respeitar seus semelhantes, fazendo tudo isso sem estar imerso em nenhum rito litúrgico, apenas por que teve uma boa base familiar. De repente esse sujeito se vê as portas com uma pessoa que passou a vida inteira na vida do crime, sendo desonesto, preguiçoso, caloteiro, mentiroso, enganador, e que agora por frequentar uma igreja cristã, vive a insultar a todos, chamando a todos de pecadores e que se os tais não se converteram não poderão ir para os céus. Tem cabimento umas coisas dessas? Então você pergunta ao sujeito: o que é se converter? A grande maioria dos que frequentam uma igreja, independente da qual seja, entende o ato de se converter, como estar fazendo parte de um grupo religioso qualquer lembrando sempre que salvo e convertido é o meu grupo e que no outro não há salvação nem conversão, apenas pecado, rebeldia e condenação por isso todas as igrejas fazem pescas em viveiros uns dos outros.
  Então o personagem que viveu uma vida louca o tempo todo vai, tenta convencer o sujeito de bom caráter que ele é um maldito, miserável pecador e que precisa se “converter” para entrar nos céus, e que a partir daquele momento ele estar recebendo Jesus e que seu nome estar sendo escrito no livro da vida e blá, blá, blá...
   Porem basta passar apenas uma semana, para que o sujeito que se converteu se veja pressionado por uma série de podes e não podes criado por aquilo que se entende como igreja, que a partir de então passa a sugar o tempo, o cérebro e o dinheiro das pessoas. Te oferecem um produto e te entregam outro, cobram pelo que não tem direito de cobrar, se acham no direito de vigiar os passos do membros dentro e fora do ambiente de culto, criam uma imagem monstruosa do mundo a fora, destacando apenas os pontos ruins, mentem sobre o próprio passado da igreja e presente da atual instituição, depois chamam aquele recinto de casa de deus, e que só os seu grupo de pessoas escolhidas do senhor é que irão morar nos céus! Faça me um favor...A liberdade de culto religiosa é garantida em nossa constituição por mais racional ou fantasiosa que pareça ser, agora ser vilão e pagar de mocinho é outra história...Se ser salvo consiste em viver uma realidade paralela, longe do mundo real, não deveria ser chamada de salvação e sim de ficção, e eu não precisaria escrever coisas como essas, pois no campo da ficção, qualquer universo criado, pode ser mantido por seu criador, e não deve ser questionado por quem quer que seja.
   Se voltamos um pouco na história, perceberemos que esse modelo de cristianismo, de evangelização e de salvação foi criado propositalmente a partir do ano 312 D.C para fins políticos e controle das massas durante um período turbulento do império romano, quando o império ameaçava ruir, e todas as tentativas para mantê-lo de pé já havia fracassado, então só restava usar a fé do povo contra o próprio povo. A única maneira foi juntar um montão de crenças de vários povos, criar um ícone central, endeusa-lo, dar-lhe superpoderes, criar um antagonista e pronto! Depois disso bastava readaptar o mito as necessidades de cada época, e para isso existia os concílios, que eram como grandes laboratórios para manipulação da ideia do sagrado.
  Sob essa perspectiva podemos constatar que nunca houve em época nenhuma da igreja, por parte das lideranças eclesiásticas o desejo de se salvar ninguém, antes sim, de possuir suas mentes, seus corpos, suas terras, seus pertences e parte de tudo que qualquer cidadão pudesse produzir, bem como a necessidade de tratar o símbolo da cruz como meio de demarcar território físico e psíquico onde essa marca pudesse chegar.
   Eu acredito piamente que mais de 95% dos que se dizem cristãos não conheçam a própria história, e quando lhes são passados os fatos para estes, os que contam a história usam maquiagens, para induzir a pontos de vistas pré-programados para fins pessoais. Palavras como: “fulano fez isso dirigidos por deus”; “beltrano estava agindo conforme vontade de deus”; e ainda “permissão de deus”, “ação do diabo”, “misericórdia do senhor”, “mistérios de deus” e “direção do espirito santos” são citações usadas constantemente quando querem falar da própria história, escondendo o real objetivos das lideranças e ocultando suas atrocidades, levando as pessoas a acreditarem que tudo de ruim que os lideres cristãos fizeram foram movidos pelo demônio e não por que beberam do próprio veneno que criaram para outros. Caso tenha sido a ação do demônio todo o mal cometido em nome da fé, conclui-se que nenhum ser do bem esteve junto desse agrupamento que se chama de casa de deus durante todos esses anos. E desse modo é o diabo e não deus quem estar dirigindo esse agrupamento nos 15 últimos séculos, pois nunca vimos um líder ser responsabilizados pelos seus atos nem corrigir seus erros.
   Para os cristãos católicos, é dito que a atual igreja surgiu com Pedro, o primeiro papa, e que de lá pra cá foi tudo flores, rosas e maravilhas com um montão de gente boa conduzindo o rebanho do senhor. Para os cristãos de linha evangélica, dar-se a entender que a igreja começou com Pedro também, como primeiro pastor, depois Paulo, e que de lá pra cá também foi tudo rosas maravilhas e direção do espirito santos. Só coisas boas o tempo todo! Ambas as crenças estão erradas, pois nesse atual modelo de cristianismo que é seguido hoje, o primeiro papa foi Constantino, um homem que nunca foi cristão em sua vida, antes sim era sacerdote do deus mitra, e devido a esse culto a um deus “pagão” foram inseridos nos rituais de culto cristão e seguido até hoje como se fossem os do tempo de cristo, caso sua história seja real. Não é o evangelho de cristo, do perdão, da reciprocidade, da partilha e do amor ao próximo que os cristãos ocidentais seguem. É o evangelho de Roma, da conquista, da opressão, da mentira, do engano e da manipulação para benefício próprio.
   Depois da morte do imperador Constantino, o trono papal foi disputado a ferro, fogo e sangue por vários séculos até hoje. Traições, assassinatos, ameaças de escândalos, lavagens de roupa suja, corrupção e muita manobra política. Assim foram eleitos os maiores líderes religiosos da história do cristianismo. Os seguidores são levados a acreditar que o próprio deus escolheu a dedo, um por um, de cada líder que já ocupou o trono papal ou os maiores cargos nas igrejas protestantes. Acreditam em unção e direção divina, mas no meu ponto de vista, alguns destes seguidores seriam capazes de inclusive cometer suicídio, quando descobrissem como tudo funcionou e ainda funciona até hoje.
   Desde sua fundação no século quarto até hoje, a igreja que diz para não juntarmos tesouro na terra, pois aqui era tudo passageiro, ela mesma passou a dominar mais de 90% das terras cultiváveis e seus recursos naturais em toda a Europa medieval. Não é estranho? Quem controla a terra controla o povo, pois todos os recursos e alimentos que precisamos para viver ou morar dependem dela. Então a igreja que se dizia ter sido criada para libertar o povo, servia para aprisiona-los, tomar tudo que eles tinham, deixá-los pobres e miseráveis, dependendo completamente da igreja em tudo, desde ajuda financeira até ajuda “espiritual”. O preço da salvação cristã, é um dos preços mais caros que as pessoas já pagaram em suas vidas. Mas a propaganda diz que é gratuita...Superamos em centenas de vezes a salvação judaica, mas estamos a ponto de ser superados pela salvação islâmica. Por enquanto ainda nossa salvação continua sendo a mais cara, pois te custa a vida, a submissão e parte de tudo que você produzir em vida aqui na terra pra um grupo de gente “bem intencionada” que querem apenas te conduzir ao aprisco do senhor.
   Observe que em cada tribo pagã que era cristianizada pela evangelização dos missionários mundo a fora, logo vinha a igreja e tomava posse geral de toda região. Primeiro a igreja domesticava as pessoas, ensinando-as a serem dóceis com as lideranças, a morrerem se preciso sem revidar, sem violência, se entregando como jesus se entregou na cruz, para que quando os exploradores de ouro e recursos naturais viessem não encontrassem resistência alguma. Quando se encontrava resistência, era morte na certa. Se mudassem o símbolo do cristianismo de uma cruz para uma espada, não seria espantoso, pois primeiro te ofereciam uma cruz, se resistisse, a espada seria seu castigo.
  De cara, já havia algo suspeito nessa história: a igreja considerava índios e negros como seres sem almas. Então por que evangeliza-los? Estar na cara que a evangelização era apenas a desculpa para escravização alheia em beneficio próprio!
  Quando a igreja já dominava toda Europa, as pessoas viviam famintas e oprimidas por que alguns servos do senhor lhes confiscara tudo, e não tinha mais conquistas a fazer, então voltou seus olhos piedosos para outros continentes. Portugal e Espanha eram praticamente os países mais fervorosos ao cristianismo, no entanto foram alguns dos países que mais aprisionaram, compraram ou venderam escravos vindo principalmente da África, para trabalhar em condições animalescas.
   Nos países latinos, escravizaram muitos índios, mas quando viram que estavam perdendo-se muita mão de obra em conflitos para subjuga-los, usou-se uma estratégia diferente. Envia-se missionários Jesuítas, para se entrosar no meio do povo falando desse imenso amor de Jesus em ter enviado seus benditos servos para evangelizar aquele pobre povo que nem sequer alma tinha e agora os nativos já não mais demonstrava resistência, antes sim passaram a entregar de mão beijada todos os recursos valiosos que tinham. Ouro, prata, madeira, peles, especiarias, plantas medicinais e tudo de bom que a terra pudesse produzir. E o que a igreja dava em troca? Imagina? A salvação! Em que consistia a salvação do índio? Trabalhar de graça para a igreja, prestar culto as divindades católicas, reverenciar e temer seus líderes, ser infestado por doenças do homem europeu, ver suas filhas e mulheres sendo estupradas por todo tipo de gente incluindo clérigos, e ser castigado publicamente toda vez que quisessem protestar ou resistir a “imensa graça de deus”, representada ali por seus santos homens. Já pensou? Tem salvação mais barata do que essa? É de graça! Só aceitar jesus e pronto! Custa só sua vida, seus pertences e 10% de sua produção até o infinito.
   A quanto tempo e onde isso tem acontecido? Praticamente em todos os lugares e época ao mesmo tempo esse tipo de salvação tem sido vendida por líderes religiosos cristãos. Você pega pessoas livres, diz que elas são pecadoras, que elas irão para um inferno eterno, mas que você tem uma formula mágica para fazer com que elas vão para o céu e viver felizes para sempre! Tudo baseado em um livro que não é de nossa cultura, que não foi escrito para nosso povo, por uma povo que não tem costumes semelhantes aos nossos, numa época com pouca comprovação histórica.
   Percebes? A igreja vende a salvação ha mais de 1600 anos usando a mesma formula sempre, sem ser suspeita de nada, pelo simples fato de vender um produto ruim, numa embalagem bonita. E você ai pensando que a Coca-Cola era a maior multinacional que existe no planeta e que o segredo de seu sucesso estar na sua formula secreta... A fórmula da salvação é explicita e nem por isso a igreja deixa de ser a maior multinacional já existente e em operação no globo. Eis a fórmula: primeiro entre na mente das pessoas, maximize o mal em tudo, minimize o bem, crie o medo, espalhe o terror, subjugue publicamente qualquer um que questionar usando leis constitucionais ou metafisicas, crie uma realidade que não existe, crie um paraíso para os obedientes, dê recompensas aos que de bom grado for fiel aos teus propósitos e depois crie também um lugar imaginário com tudo de bom que uma pessoa possa imaginar, e diga que você tem a chave para conduzir as pessoas a esse lugar. Pronto! Elas farão qualquer coisa por isso1 A velha forma de despertar o medo e logo em seguida a ganancia funciona em quase tudo! Nem precisou de um grande profissional de marketing pra dizer isso aos que vendem a salvação. Estar na cara, é fácil, rápido e lucrativo! Você só precisa de 3 minutos para vender esse tipo de salvação as pessoas! Estar inserido em nós pela cultura até que acordemos. Você pode vender qualquer produto no mundo usando essa formula não secreta, apenas obscurecida. Venda escravidão e chame-a de salvação. Sempre funciona!
  Quase todos ficamos estupefatos quando vimos as construções medievais com toda pompa e detalhes fascinantes. Poucos de nós paramos para pensar que aquilo tudo foi construído com trabalho escravo de índio, negro e cidadãos livres que foram sequestrados e vendidos como escravos para esse fim. Tudo para “honra e gloria do senhor” (já escrevi um artigo com esse título, falando sobre as besteiras que foram feitas usando essa frase ao longo da história). Algumas pessoas com sentidos mais elevados, afirmam se situar no tempo  e no espaço quando estão diante de construções assim, e conseguem ver como se tudo estivesse ocorrendo naquele exato momento. O chicote estalando nas costas dos pobres coitado, enormes pedras sendo transportadas ou lapidadas, pessoas trabalhando mais de 15 horas por dia com apenas um refeição, acidentes de trabalho ocorrendo a todo instante, e de quando em quando chega um representante da fé e diz: estar quase pronta a casa do senhor, onde logo lhe prestaremos culto...Eu, se fosse um deus, me recusaria a receber um culto vindo de qualquer pessoa com esse nível de mentalidade!
  As coisas não mudaram e a salvação continua sendo o produto mais caro e mais vendido ultimamente, apesar de todo representante da fé cristã afirmar categoricamente que custou apenas algumas gotas de sangue dum cara que morreu dois mil anos atrás.
   Segundo várias fontes de informações confiáveis, o vaticano, sede mundial da igreja católica, ainda continua sendo dono das maiores riquezas do mundo. Além de ser dono de um dos maiores bancos particulares, esta sede eclesiástica também é dona dos prédios mais bem localizados em todo o planeta. Em todo bairro tem vários desse prédios, em cada povoado tem pelo menos uma. Para quem prega o celibato, o desapego aos bens materiais e a busca pelas coisas do alto, eu não sei com qual desculpa conseguem dar aos fiéis para se explicar sobre o acumulo de tantas riqueza. Certamente usam a fé e o medo dos próprios fieis contra eles mesmos.
  Os que saíram da católica e deram seguimentos ao modelo evangélico protestante não são diferentes. Todo dia abre-se uma igreja nova em cada esquina. É uma disputa enorme por audiência, seja televisiva, por ondas de rádio, jornais e principalmente presencial. Segundo esse modelo de crença só é possível ser salvo, estando filiado em uma dessas igrejas. Quanto custa o preço da salvação nelas? Só depende do modelo e da falta de capacidade do povo reagir. Quem cobra menos ramo, estar pedindo 10% de tudo que você ganha durante toda sua vida útil. Algumas chegam a cobrar 10% de todo seu patrimônio adquirido, mesmo quando você não fazia parte de tal igreja. Outras vão mais além e cobram 10% inclusive em separação de bens, cujos casais nasceram, cresceram, casaram-se na igreja e foram contribuintes durante o período em que construíram o matrimonio, e agora na separação, também cada um dos recém separados dão 10%, para inclusive, ter uma separação “abençoada”. Algumas outras estão cobrando abertamente em rede televisiva 30% dos seus rendimentos, além de todo dia cobrar ofertas e te vender bugigangas ungidas inúteis e desnecessárias. Existe modelos que oficialmente não cobram nada, dizem que toda oferta é voluntária, mas em compensação te obrigam a concordar cegamente com tudo que lhes é dito pelas lideranças ou automaticamente você estar fora caso não concorde. Nada é de graça! Ou te pegam pelo bolso, ou te aprisionam sua alma! Umas cobram dinheiro. Outras tomam sua liberdade. A salvação nunca foi de graça. Conversa pra boi dormir e enganar o povo. Se fosse realmente de graça, não haveria esse modelo de igreja nem de liderança, seriam todos ensinando a todos sem segundas intenções o melhor caminho para o benefício de toda humanidade, e não se fechando em grupos isolados e torcendo pela desgraça de todos que nãos e afiliarem a tal grupo.
  Não existe um meio mais fácil para domesticar um povo e deixá-los a mercê de manobras políticas do que domestica-los pela fé. Religião e politica sempre foram aliadas para esse propósito, apesar de disfarçadamente dizer que se opõem.
  Então retorno a pergunta inicial: a quem beneficia a salvação humana segundo a ótica cristã? Ao que almeja ser salvo? As lideranças eclesiásticas? Aos deuses?
  Qual o real propósito da evangelização cristã? Mudar a mente das pessoas para que de modo coletivo ajudem uns ao outros, se amem, se respeitem e se gostem ou embutir medo, temor, ganancia, ira, inveja e confusão em todos, tornando-os desse modo suscetíveis a salvadores metafísicos e seus representantes humanos?
Continuaremos esses questionamentos no próximo texto. Aguardem!
Pin It
Atualizado em: Seg 3 Abr 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222