person_outline



search
  • Poesias
  • Postado em

O Massagista

Massageava o meu ego
E minhas costas,
Trapézio,
Ombros,
Pescoço 
 
Suas mãos cheirosas e
Deslizantes
Paravam no cóccix
Dolorido
E subiam em espiral
Ladeando a
Vertebral
Coluna
Até a
Nuca desgastada
Pelo estresse diário.
Ela nunca 
Prescindia
Daquelas
Mãos 
Firmes e
Confortáveis. 
 
O massagista e
Sua mania de
Me chamar de
Linda
Ao me pedir
para virar,
Estendendo uma
Toalha branca felpuda 
Olorizada com eucalipto
Para cobrir
Os seios,
Ria das minhas
Faces
Rosadas
E do meu tímido 
Sorriso, ao me apertar
Os pés.
Pin It
Atualizado em: Ter 15 Nov 2016
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222