person_outline



search
  • Fábulas
  • Postado em

CHAPEUZINHO VERMELHO (versão Brasil)

Era uma vez uma graciosa menininha que embora já houvesse sido estuprada várias vezes, inclusive pelo próprio pai, não havia perdido a inocência, mas não era idiota.

Ela usava um capuz vermelho que pegara escondido do pai, que costumava usa-lo somente quando praticava assaltos. A menininha tinha sua avozinha adoentada que permanecia em casa de cama, porque não conseguira internação em um hospital público e nem podia pagar um plano de saúde com sua miserável pensão paga pelo governo.

Sua mãe havia preparado uns bolinhos de fubá que ganhara como doação de flagelada depois que um temporal inundara sua casa no subúrbio e  fora morar numa igreja. Pedira a filha que os levasse à casa de sua mãe.

Chapeuzinho vermelho pegou a cestinha com os bolinhos e alguns papelotes de cocaína que o traficante do local a obrigara a entregar na estica da favela em frente, e saiu pulando e cantando:
- Eu vou á casa de minha avozinha, levar esses bolinhos, eu vou á casa de minha avozinha levar esse bolinhos...

Em um desses pulinhos, coitadinha, pisou em enorme cocô de cachorro depositado na calçada, escorregou, mas nem ligou. Limpou o sapatinho e seguiu.

Chegou à casa da avozinha, bateu à porta e uma voz estranha respondeu:
- Pode entrar minha netinha a porta só está encostada

A menina entrou e ao invés da avó, na cama estava um lobo vestido com a camisola e a toca da senhora e que havia comido a velha doente e por isso peidava terrivelmente empestiando o ambiente.

Chapeuzinho parou diante da cama da avó, e como estava um pouco escuro, pois a light cortara a luz da casa por falta de pagamento, não conseguia ver direito o rosto da avó e , desconfiada, dizia?
- Vovozinha! Que orelhas grandes, peludas!
- Vovozinha que nariz comprido, horroroso!
- Vovozinha que dentes sujos!   
- Hum! Que fedor acho que a senhora se cagou.

O lobo foi se irritando aos poucos, não suportou, se emputeceu, saltou da cama e:

-  Olha aqui sua filha da puta, se veio aqui me criticar mete esses bolinhos no cú e vai pra puta que te pariu.
Pin It
Atualizado em: Sex 5 Ago 2016
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222