person_outline



search
  • Artigos Diversos
  • Postado em

"CARNIFICINA"

É tua carne imunda mulher é que me faz chorar

Esta carne pecaminosa que de quando em vez

Rouba- me o sono,e coloca- me em dívida com deus

É tú ó carne que chama meu virgem corpo

E que conservas o nome de meu espírito

És tú tambem imundice, talvez pior que a de mulher.

Pois tú é que num ímpeto do demônio das trevas

Vai te haver por livre total expontânia vontade

Com a carne doente de uma pobre e mesquinha madalena

E tú, ó sexo,ó sexo animalesco, feres- me horripilantemente

Pois lança as armas da pureza contra o espírito

E o vence não sei nem como nem porque é sempre assim

Tú também ó calice de vinho que fostes santo

És culpado de perverter e até por à perder

Toda razão e pureza que vai dentro do espírito

E tú, ó coração, não aprendestes até hoje definir o amor?

Ainda tú ó dinheiro fruto de labor e muita luta

És culpado de comprar o pecado, a maldade, a perdição

Mesmo tú, ó pensamento, por que gosta de divagar?

Antes não houvera sexo!

Antes não tivesse sexo!


Pin It
Atualizado em: Seg 25 Jun 2012
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222