person_outline



search
  • Poesias
  • Postado em

QUERIDA I- CONCEITO.DE AMAR

Eu inda pouco

Estava tentando

Dar uma explicação

Do que vinha ser o amor.

Eu sabia

O que era amor,

Falava com amor,

Mas não soube

Definir o amor.

Então eu descobrí

Que a reta

Que o ponto

Que o plano 

É amor

 "manifestação"

Teus olhos

São de uma cor estranha

Tua boca de gosto proibido

Teu corpo de uma sensação 

 impossível

E eu me perco na saudade

Do dia a dia.

 ...sobre o que fizemos!

Meu deus

Eu caí em pecado à luz do dia

Me entreguei consciente do que eu fazia

Antes eu fiz uma análise de tudo

E fiz de mim mesmo um corpo surdo e mudo

Analisei as sagradas escrituras

Encontrei nelas a prova do pecado a sensura.

Aconteceu, meu deus que em mim ardia

Um amor profundo, tal qual a poesia

Por isso me rebelei, formei minha concepção.

Parecia-me que dizias sim, ora me dizias não

E agora é que eu me encontro no alento

Estou feliz com meu pecado,e não me acho

 arrependimento.


Pin It
Atualizado em: Ter 3 Abr 2012
  • Nenhum comentário encontrado

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222